Início / Agricultura / Alltech Crop Science obtém registo de mais dois produtos da gama Contribute como biofertilizantes

Alltech Crop Science obtém registo de mais dois produtos da gama Contribute como biofertilizantes

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Alltech Crop Science, divisão agrícola da Alltech, obteve o registo de mais dois produtos, à base de microrganismos, como biofertilizantes para a saúde do solo — Contribute ibK e Contribute Aid. Os dois produtos, registados em Espanha, podem ser utilizados em Portugal ao abrigo do reconhecimento mútuo (Regulamento UE 2019/515).

Com o registo agora obtido, a linha Contribute torna-se uma alternativa biológica para as culturas, evitando a descarga de nitratos e fosfatos, entre outras substâncias que têm um impacto negativo na biodiversidade e no clima.

Os dois produtos da gama Contribute “destacam-se pela sua capacidade de melhorar a produtividade e a saúde do solo, utilizando uma nova e exclusiva selecção de microrganismos autóctones que permitem mineralizar matéria orgânica, solubilizar nutrientes e fixar azoto ambiental, reduzindo assim a actual dependência adubos de origem química”, garante uma nota de imprensa da empresa.

E realça que, desta forma, os biofertilizantes da gama Contribute “reforçam o princípio orientador da Alltech Crop Science e o seu compromisso com o meio ambiente, contribuindo para o desenvolvimento da estratégia do Prado ao Prato, proposta pela Comissão Europeia, que visa reduzir o excesso de nutrientes no ambiente, que afecta negativamente a biodiversidade e o clima”. Esta estratégia estabelece como meta, até 2030, a redução em 20% do uso de fertilizantes de origem mineral e orgânica e a redução em 50% das perdas de nutrientes sem alterar a fertilidade dos solos.

Projecto de I&D Micro N

A Alltech Crop Science, com a sua linha de produtos Contribute, participa no projecto de I&D Micro N, sobre aplicação de microrganismos fixadores de azoto ambiental. Este projecto, que está no segundo ano de execução, verificou a eficácia de substituir em 30% a fertilização azotada, em diversas culturas, pela aplicação de microrganismos autóctones, cuja função, entre outras, é fixar o azoto ambiental que é utilizado pelas plantas de forma natural.

O azoto é o segundo macronutriente essencial para as plantas, depois da água, e é considerado um elemento vital. Embora seja o componente mais abundante na atmosfera, não pode ser assimilado directamente pelas culturas. Até agora, para conseguir que as culturas assimilem azoto têm sido utilizados fertilizantes químicos à base de ureia, amoníaco, óxido nitroso e nitrato, que são aplicados ao solo para que as plantas o assimilem através das raízes.
A utilização de fertilizantes químicos tem consequências negativas para o ambiente, como a degradação do solo, libertação de gases com efeito de estufa gerados pelo óxido nitroso, risco de poluição química por nitratos e eutrofização da água.

Com o registo agora obtido, a linha Contribute torna-se uma alternativa biológica para as culturas, evitando a descarga de nitratos e fosfatos, entre outras substâncias que têm um impacto negativo na biodiversidade e no clima.
Uma população robusta de microrganismos benéficos contribui para aumentar a produtividade do solo, reduz ou elimina substancialmente os agentes patogénicos viáveis, melhora o teor de carbono e o pH do solo e fornece às plantas os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento, durante a fase produtiva, acrescenta a mesma nota de imprensa, frisando que um microbioma do solo diversificado e saudável gera maior vitalidade das plantas e maior produtividade das culturas.

Como funcionam os produtos Contribute

Os produtos da gama Contribute aplicam-se directamente no solo através da rega ou por pulverização nas plantas, instalam-se na zona da rizosfera, aumentando a disponibilidade de nutrientes, promovendo o desenvolvimento vegetativo e aumentando a resistência ao stress abiótico. Além disso estes microrganismos benéficos geram substâncias que estimulam as raízes das plantas e promovem a nutrição.

Estas estirpes de microrganismos seleccionadas e patenteadas pela Alltech foram seleccionadas devido à sua adaptação ao meio, facilidade de implantação e capacidade para melhorar a saúde do solo, obtendo uma maior produção e qualidade das culturas.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Associação Empresarial da Região do Algarve está a recrutar formadores na área da Gestão Ambiental

Partilhar              O NERA — Associação Empresarial da Região do Algarve encontra-se a recrutar formadores na área …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.