Início / Agricultura / Aicep pubica ficha sobre as condições de acesso ao mercado da Argélia

Aicep pubica ficha sobre as condições de acesso ao mercado da Argélia

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A “Ficha de Mercado da Argélia” (Maio de 2016), agora publicada pela Aicep, faz uma análise da economia argelina, das relações económicas bilaterais e das condições de acesso ao mercado, apresentando também um conjunto de informações úteis para exportadores e investidores nacionais.

Segundo a análise da Aicep, a economia argelina tem evidenciado um comportamento bastante favorável ao longo dos últimos anos, em resultado, fundamentalmente, do bom desempenho do sector do petróleo e do gás, que representa cerca de 35% do produto interno bruto, 60% das receitas do Estado e mais de 95% das exportações.

No entanto, em 2015 a economia argelina registou um abrandamento, apontando as estimativas da Economist Intelligence Unit (EIU) para um aumento da ordem de 3,4% enquanto o Fundo Monetário Internacional (FMI) avança com 3,7% (4,1% em 2014), em consequência de uma forte queda do preço do petróleo nos mercados internacionais. As projecções apontam para a continuação do abrandamento da actividade económica em 2016 (1,5% segundo a EIU e 3,4% de acordo com o FMI e o Banco Mundial), em linha com a tendência de queda do preço do petróleo, devendo assistir-se a uma recuperação da economia ao longo dos próximos anos.

Maior relevo nas exportações portuguesas

A Argélia tem vindo a ganhar relevo no contexto das exportações portuguesas de bens, tendo atingido, em 2015, a 13ª posição no ranking de clientes. Ao longo dos últimos cinco anos, as exportações nacionais registaram um crescimento médio anual de 12,7%, tendência igualmente verificada no que diz respeito ao número de empresas portuguesas com relações comerciais com este mercado. Também as exportações de serviços tiveram uma evolução positiva, que se traduziu num crescimento médio anual de 24% ao longo do período 2011-2015. O crescente interesse pelo mercado é igualmente confirmado pelo conjunto significativo de empresas portuguesas instaladas na Argélia, nomeadamente dos sectores da construção e obras públicas, materiais de construção, indústria alimentar, cortiça, consultoria e engenharia.

“O legado decorrente do aprofundamento das relações entre a União Europeia e a Argélia, de que o Acordo de Associação Euro-Mediterrânico é exemplo vivo, as perspectivas de crescimento económico, e a dimensão do mercado (superior a 40 milhões de habitantes), constituem factores de atractividade do país e potenciam novas oportunidades de negócio”, dizem os analistas da Aicep.

O documento pode ser consultado aqui.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Caudal do Rio Estorãos está a desaparecer. Câmara de Ponte de Lima vai solicitar intervenção da Agência Portuguesa do Ambiente

Partilhar            O caudal do Rio Estorãos , em Ponte de Lima, quase desapareceu nas últimas semanas. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.