Início / Economia / Aicep: mercado alemão tem um peso de 25% nas exportadoras

Aicep: mercado alemão tem um peso de 25% nas exportadoras

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Aicep acaba de publicar a sua última “Análise de Exposição a Mercados Externos das Empresas Portuguesas Exportadoras de Bens – o caso do mercado da Alemanha”.

Diz a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal que, em 2014, exportaram para a Alemanha 2.957 empresas portuguesas (13,1% do universo de empresas portuguesas exportadoras), constituindo o quinto mercado com maior número de operadores económicos nacionais com vendas de bens ao exterior.

No que respeita à exposição das empresas portuguesas ao mercado alemão, 78,2% das empresas portuguesas que exportaram para aquele país (2.313 empresas) dependeram até 25% do mercado alemão no total das suas exportações, enquanto as vendas de 6,4% das empresas (188 empresas) estiveram expostas entre 76% a 100%. No nível intermédio de exposição, entre 26% e 75%, encontraram-se 456 empresas (15,4% do total de empresas).

Com uma dependência total (100%) do mercado alemão registaram-se 54 empresas (1,8% do total de empresas exportadoras para o mercado), cujo valor de exportação correspondeu a 1,5% do total das exportações para a Alemanha.

Em termos médios globais, em 2014 a Alemanha representou 49,9% das vendas totais ao exterior das empresas portuguesas que exportaram para aquele mercado, resultado que mostra uma exposição inferior à observada em estudos semelhantes realizados para os mercados da China (69%), Espanha (59,7%) e Brasil (52,7 por cento) e superior ao da Rússia (16%).

exportações Alemanha 01

Balança comercial negativa em 1,7 mil milhões

De acordo com dados do INE – Instituto Nacional de Estatística, em 2014, as trocas comerciais de bens com o mercado alemão registaram exportações de 5,6 mil milhões de euros e importações de 7,3 mil milhões de euros, montantes correspondentes, respectivamente, a 11,7% e 12,3% das exportações e importações totais portuguesas de bens e a crescimentos de 2% e 12,2% face a 2013, para os mesmos fluxos, pela mesma ordem. No mesmo período, a Alemanha foi o segundo cliente e terceiro fornecedor de Portugal.

Face a estes valores, em 2014, o saldo da balança comercial portuguesa de bens com a Alemanha foi negativo em 1,7 mil milhões de euros, equivalente a um coeficiente de cobertura das importações pelas exportações de 77,3% (84,9% em 2013).

Em termos de crescimento médio anual, no período 2010-2014, as vendas nacionais para a Alemanha aumentaram 4,1%, enquanto as importações registaram uma quebra de 2,3%.

A análise efectuada pela Aicep para o mercado alemão, no âmbito deste produto de informação, está disponível aqui.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Operadora búlgara prepara viagens pós Covid-19 e procura pacotes turísticos

Partilhar              Uma operadora de turismo búlgara, com muitos anos de experiência e uma grande carteira de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.