Início / Agricultura / Agricultores pedem caça ao javali para reduzir estragos nas culturas

Agricultores pedem caça ao javali para reduzir estragos nas culturas

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O isolamento social devido à pandemia de Covid-19 está a permitir um maior crescimento da população de javalis. Os agricultores estão preocupados com os avultados estragos que aqueles animais causam nas culturas agrícolas e pedem ao Governo que autorize a caça, proibida durante o estado de emergência.

Neste sentido, a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), a Associação Nacional dos Proprietários Rurais Gestão Cinegética e Biodiversidade (ANPC) e a Anpromis — Associação dos Produtores de Milho e Sorgo de Portugal apelaram ontem, 14 de Abril, ao Governo para que sejam criados mecanismos que permitam a realização de acções de controle de densidades, mediante a caça, de modo a minimizar estragos e a garantir a produção agrícola e a sustentabilidade das explorações.

“A contenção da pandemia causada pelo Covid-19 é uma prioridade e um imperativo nacional e as medidas decretadas, incluindo a declaração de Estado de Emergência, revelam-se absolutamente necessárias. Mas igualmente crucial é manter o funcionamento basilar da economia, mormente das actividades essenciais para o fornecimento de produtos agrícolas, tanto para alimentação humana, como para alimentação animal. Por essa mesma razão, o Estado de Emergência excepciona um conjunto de actividades essenciais, entre elas a agrícola”, refere um comunicado conjunto daqueles agricultores.

Caça proibida

E acrescentam que “não obstante esta realidade, foram proibidas as correcções de densidades de espécies, estando impedido o recurso à caça enquanto ferramenta de gestão das populações de javali, espécie que, como é reconhecido, causa anualmente avultados prejuízos à agricultura, florestas e recursos naturais. Estes estragos estão a ocorrer de uma forma generalizada por todo o País, sendo essencialmente afectadas culturas como o milho, as hortícolas, os olivais, as vinhas e outras plantações”.

Sendo um imperativo nacional, neste período de emergência, garantir a produção agrícola, “importa criar condições para que sejam autorizadas, com a máxima brevidade, acções de correcção de densidades de javalis que afectam de forma indiscriminada tanto explorações empresariais como familiares, de pequena, média e grande dimensão”.

Por isso a CAP, a ANPC e a Anpromis solicitaram ao Governo e ao ICNF — Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas a implementação urgente das seguintes medidas: criar condições para que, durante o Estado de Emergência, sejam permitidas acções de correcção de densidades de javalis para prevenção e minimização de estragos nas culturas, levadas a cabo por caçadores credenciados para o efeito pelo ICNF; criar condições para que o ICNF possa emitir as necessárias credenciais, sempre que estas se justifiquem.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Apormor repudia intenção do Governo de criar uma Direcção-Geral dependente do Ambiente para a sanidade e bem-estar animal

Partilhar            A Apormor — Associação de Produtores do Mundo Rural da Região de Montemor-o-Novo associa-se a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.