Início / Agricultura / Agricultores de Odemira e Aljezur integram missão em Marrocos sobre mobilidade de trabalhadores

Agricultores de Odemira e Aljezur integram missão em Marrocos sobre mobilidade de trabalhadores

A AHSA – Associação dos Horticultores, Fruticultores e Floricultores dos Concelhos de Odemira e Aljezur participou recentemente numa missão exploratória em Marrocos, promovida no âmbito do projecto “Promoção de uma boa gestão da migração laboral para Portugal”, uma iniciativa da OIM (Organização Internacional para as Migrações) e que conta com a parceria da AHSA.

A missão realizada no Norte do continente africano teve como objectivo abordar a mobilidade internacional de trabalhadores marroquinos, procurando perceber que mecanismos institucionais e que oportunidades são necessárias criar e fomentar para estabelecer relações benéficas para os dois países, tendo por base o recrutamento ético, explica uma nota de imprensa da AHSA.

A missão – em que participaram dois representantes da direcção da AHSA e a que se juntaram, ainda, membros de duas empresas associadas, que puderam usufruir e contribuir com a partilha da experiência de recrutamento internacional, ficou marcada por um conjunto de reuniões de trabalho, destacando-se, aqui, o encontro com a Embaixada de Portugal em Marrocos.

Refira-se, ainda, as reuniões com a agência nacional de emprego ANAPEC (National Agency for the Promotion of Employment and Skills), com os Ministérios da Área do Trabalho e das Relações Externas (Ministry of Economic Inclusion, Small Business, Employment and Skills e Ministry of Foreign Affairs, African Cooperation and Moroccans Residing Abroad) e, também, com um centro de formação agrícola.

A iniciativa, que procura colocar o tema da migração laboral no centro da discussão a nível nacional, mas, também, internacional, foi co-organizada pela OIM Portugal e OIM Marrocos e contou com o apoio de diversas entidades locais.

Nova missão exploratória agendada para o final de 2022

Para Luís Mesquita Dias, presidente da direcção da AHSA, “chegar a Marrocos e ser positivamente surpreendido por um conjunto de factores que colocam o país num patamar muito interessante foi, sem dúvida, um ponto marcante”.

E acrescenta: “acredito que apenas em conjunto, em sinergia, será possível trabalharmos um dossiê tão sério e desafiante como é o caso da migração laboral e do recrutamento ético”. “As linhas basilares deste caminho estão traçadas. É hora de, em conjunto e de forma global, colocar em prática modelos que permitam alcançar processos dignos para todos, especialmente para os trabalhadores migrantes”, conclui.

Depois do “Estudo exploratório sobre os mecanismos de migração laboral para Portugal” – que integra o projecto “Promoção de uma Boa Gestão da Migração Laboral para Portugal” –, realizado pela OIM, com o apoio da AHSA, e da missão a Marrocos, está prevista, agora, uma outra missão, desta feita na Índia. Esta nova reunião decorrerá no final de 2022.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Componentes em cortiça by Amorim ajudam a reduzir pegada de carbono dos pavimentos

Partilhar              Os componentes de cortiça NRT62 com e sem barreira de vapor by Amorim, produtos da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.