Início / Política / Ambiente / Açores: Secretário Regional do Ambiente quer soluções eficientes para gestão dos resíduos de S. Miguel

Açores: Secretário Regional do Ambiente quer soluções eficientes para gestão dos resíduos de S. Miguel

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O secretário Regional do Ambiente e Alterações Climáticas dos Açores garantiu hoje, 19 de Janeiro, em Ponta Delgada, que para o Governo Regional é importante encontrar soluções eficientes na gestão dos resíduos em S. Miguel, defendendo que se deve “proceder a novos estudos de viabilidade técnico-financeira”.

Alonso Miguel, que falava após uma reunião com a direcção da Associação de Municípios da Ilha de São Miguel (AMISM), considerou que “na realidade, existe um problema grave ao nível de gestão de resíduos na Ilha de S. Miguel”, acrescentando que “há que encontrar soluções rápidas para esse problema”.

Construção de uma central de valorização

O titular da pasta do Ambiente adiantou que, no entender da AMISM, a “solução deve passar pela construção de uma central de valorização associada ao tratamento mecânico biológico, o que levaria a uma gestão eficiente dos resíduos”.

Nesse sentido, o governante destacou que o importante para o Executivo açoriano é “garantir que seja encontrada uma solução eficiente para a gestão dos resíduos, em que todas as metas, nomeadamente de reciclagem, sejam cumpridas, e em que seja respeitada a hierarquia da sua gestão”.

Alonso Miguel anunciou ainda que o Governo Regional já avançou com um processo de revisão do Plano Estratégico de Prevenção de Gestão de Resíduos dos Açores e do respectivo regime jurídico, “que aliás, já deveria ter sido revisto em Março do ano passado”.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Fenareg pede reforço do financiamento ao regadio no Plano de Recuperação e Resiliência

Partilhar            A Fenareg – Federação Nacional de Regantes de Portugal considera insuficiente a verba destinada à …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.