Início / Agricultura / Açores: “Investigação na área agrícola é muito importante para o desenvolvimento do sector”

Açores: “Investigação na área agrícola é muito importante para o desenvolvimento do sector”

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Director Regional da Agricultura destacou a participação dos Açores em projectos de investigação internacionais e inovadores, salientando a sua importância para ajudar a agricultura no seu processo de desenvolvimento, ao nível da protecção das produções, do meio ambiente e da saúde das pessoas, enquanto consumidores finais dos produtos.

“Num mundo em permanente mudança, com múltiplos desafios e ameaças, o conhecimento e a investigação científica na área agrícola é fundamental para se poder avançar e evoluir”, afirmou José Élio Ventura, que falava sexta-feira, em Angra do Heroísmo, na apresentação do projecto de investigação CuarentAgri.

Identificar e mitigar pragas agrícolas

Este projecto, que visa identificar e mitigar pragas agrícolas, envolvendo os Açores, a Madeira, as Canárias, Cabo Verde e Senegal, é financiado por fundos comunitários e regionais.

Além da Universidade dos Açores e da Fruter – Cooperativa de Hortofruticultores da ilha Terceira, também o Governo Regional, através da Direcção Regional da Agricultura, colabora neste projecto, nomeadamente nas actividades de monitorização e acompanhamento de populações de pragas e implementação de protótipos de armadilhas inteligentes de captura.

“Este é um projecto importante para a agricultura nos Açores na medida em que procura evitar e reduzir o surgimento de novos organismos nocivos nas zonas de estudo, implementar redes de alerta e apostar na formação de técnicos, agricultores e sensibilizar a população em geral”, considerou José Élio Ventura.

Agricultura sustentável e amiga do ambiente

Numa altura em que se ambiciona uma agricultura cada vez mais sustentável e amiga do ambiente, e se reduz o uso de produtos fitofarmacêuticos, o Director Regional salientou que projectos como este são fundamentais.

José Élio Ventura destacou ainda o simbolismo do arranque deste projecto em 2020, declarado Ano Internacional da Sanidade Vegetal, que tem como objectivo conciliar a forma como a protecção e a saúde das plantas pode ajudar a erradicar a fome, reduzir a pobreza, proteger o ambiente e impulsionar o desenvolvimento económico.

CuarentAgri

Com a execução do projecto CuarentAgri, pretende-se reconhecer as pragas que podem afectar as diferentes regiões que compõem as áreas de estudo (Açores, Madeira, Ilhas Canárias, Cabo Verde e Senegal), tanto para a importação de vegetais de países terceiros ou por causa das novas comunicações existentes entre as diferentes regiões, cada vez mais frequentes devido ao boom turístico nessas áreas.

Em suma, o objectivo deste projecto é evitar/reduzir o estabelecimento de novos organismos nocivos nas diferentes áreas de estudo, enfatizando uma melhor capacitação de técnicos competentes no campo e informações ao sector e aos cidadãos em geral.

Os Açores, a Madeira e as Ilhas Canárias, regiões ultra-periféricas da União Europeia e Cabo Verde e Senegal, como países terceiros, têm uma biodiversidade não comparável à do resto do território continental europeu. Estas condições permitem o cultivo de vegetais não presentes no resto da Europa e que são afectados por diferentes organismos prejudiciais.

Além disso, as condições climáticas particulares, a fragmentação do território e o alto volume comercial e turístico dessas regiões tornam-nas extremamente vulneráveis à invasão por espécies exóticas.

A EPPO, juntamente com outras organizações internacionais, realiza uma análise de risco de pragas na área do arco do Mediterrâneo e centro Europa que pode causar mudanças nos regulamentos, mas as condições das regiões de estudo deste projecto permanecem sem avaliação.

O desafio abordado neste projecto será atender às deficiências detectadas em termos de protecção de plantas nas diferentes áreas de estudo.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Ambientalistas querem fim da isenção do imposto sobre os combustíveis concedida ao sector das pescas

Partilhar            “Os subsídios nocivos no sector das pescas reduzem os custos de capital ou operacionais e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.