Início / Agricultura / Açores criam apoio para incentivar o envelhecimento dos vinhos licorosos

Açores criam apoio para incentivar o envelhecimento dos vinhos licorosos

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Governo Regional dos Açores, através da Secretaria Regional da Agricultura e Florestas criou um apoio financeiro para incentivar o envelhecimento dos vinhos licorosos produzidos na Região, cuja qualidade “é reconhecida além-fronteiras, tendo em conta o passado histórico associado a este tipo de vinhos, que importa agora voltar a impulsionar face ao seu grande potencial comercial”.

De acordo com uma portaria publicada hoje, 30 de Setembro, em Jornal Oficial, este apoio ao envelhecimento de vinhos licorosos abrange empresas, cooperativas vitivinícolas e produtores que envelheçam vinho segundo métodos tradicionais durante um período mínimo ininterrupto de cinco anos e máximo de 20 anos.

Esta ajuda será concedida até ao limite anual de 200 mil litros por beneficiário, tendo o vinho que ser alvo de certificação.

Em causa estão vinhos com características singulares e de grande qualidade, resultante do clima, do solo vulcânico, do uso das castas nobres regionais e do saber fazer que tem passado de geração em geração.

Montante da Ajuda

O montante da ajuda é de:

a) 0,17 euros por hectolitro/dia para um período de envelhecimento até 9 anos;

b) 0,22 euros por hectolitro/dia para um período de envelhecimento entre 10 a 15 anos;

c) 0,28 euros por hectolitro/dia para um período de envelhecimento entre 16 a 20 anos.

A ajuda é concedida até ao limite anual de 200.000 litros por beneficiário e é determinado com base na quantidade de vinho selada e a sua atribuição depende da apresentação do pedido pagamento anual.

O direito ao montante global da ajuda adquire-se no momento da selagem, ficando dependente do cumprimento do estipulado no presente diploma. O pagamento da ajuda é efectuado em tranches anuais, relativas a cada ano de armazenagem.

Para o Governo Regional, este é um “património que importa preservar e incentivar, contribuindo para aumentar as exportações, gerar mais riqueza e dinamizar um sector com cada vez maior importância económica nos Açores”.

A vitivinicultura tem tido nos últimos anos um desenvolvimento sem paralelo nos Açores, quer em termos de área apta à produção de vinhos de qualidade e certificados, quer através do aumento do número de produtores e de operadores económicos.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Associação de Bebidas Espirituosas defende fim da proibição de venda de bebidas alcoólicas a partir das 20h00

Partilhar            A Anebe – Associação Nacional de Empresas de Bebidas Espirituosas diz continuar “empenhada em contribuir …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.