Início / Agricultura / A tecnologia agrícola é a chave para reduzir a pobreza, diz o Banco Mundial

A tecnologia agrícola é a chave para reduzir a pobreza, diz o Banco Mundial

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigo de opinião de Sara Sousa, marketeer na Agroop

Um novo relatório do Banco Mundial diz que os países em desenvolvimento precisam de apostar mais na inovação agrícola de forma a conseguirem reduzir a pobreza, enfrentar as alterações climáticas e alcançar as metas de produção alimentar.

Mais de 80% das pessoas muito pobres em todo o mundo moram em áreas rurais; dessas, a maioria trabalha em agricultura. Assim, o aumento da produtividade agrícola é essencial para a redução da pobreza – tem cerca do dobro do impacto da aposta em produção industrial, assegura o Banco Mundial.

“As novas tecnologias estão a melhorar o acesso e o custo da informação (…) em todas as áreas, incluindo a agricultura. Isto pode aumentar a produtividade de agricultores com pouco know-how,” disse a vice-presidente para o Crescimento, Finanças e Instituições do Bando Mundial, Ceyla Pazarbasioglu.

Além da pobreza, as alterações climáticas também são um problema – estas, juntamente com o deterioramento dos recursos naturais, vão “atacar com força a agricultura, impactando os pobres e vulneráveis, especificamente em África e no sul da Ásia,” de acordo com o Banco Mundial.

Leia também: 3 razões para apostar em tecnologia de agricultura de precisão

Na face destes desafios, o passo mais importante a dar para aumentar a produtividade na agricultura e os rendimentos dos agricultores é a adopção de tecnologias e práticas inovadoras pelos mesmos.

“Tal vai permitir aos agricultores aumentar o rendimento das culturas, gerir inputs com mais eficiência, adotar novas culturas e sistemas de produção, melhorar a qualidade da produção, conservar recursos naturais e adaptarem-se às mudanças climáticas.”

Para já, o investimento dos países em pesquisa e desenvolvimento nesta área está aquém do nível que o Banco Mundial considera necessário para se alcançarem estes efeitos positivo, especialmente em África.

Os agentes políticos nos países em desenvolvimento precisam de reverter [a tendência de decréscimo no investimento em inovação] e melhorar as condições para encorajar a contribuição do setor privado,” disse William Maloney, economista chefe do sector de Crescimento, Finanças e Instituições do Banco Mundial.

Foto: CIAT

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Federação Agrícola dos Açores envia carta a Costa a pedir a manutenção do Orçamento Posei Pós-2020

Partilhar            A Federação Agrícola dos Açores continua a “envidar esforços de sensibilização e de apoio à …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.