Início / Agricultura / 24H Agricultura Syngenya: “os saberes não chegam, são necessárias competências para fazer acontecer”

24H Agricultura Syngenya: “os saberes não chegam, são necessárias competências para fazer acontecer”

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O valor da nova geração de futuros engenheiros agrónomos foi posto à prova nas 24H Agricultura Syngenta e os cerca de 150 alunos envolvidos nesta competição formativa passaram no teste com distinção. A Associação Portuguesa de Horticultura (APH) validou as suas competências em provas que simulam o contexto real do mercado de trabalho, ajudando os alunos na transição para a vida profissional.

A 1ª edição das 24H Agricultura Syngenta decorreu no Instituto Superior de Agronomia, em Lisboa, a 9 e 10 de Abril, e encerrou com um balanço “extremamente positivo”, reconhecido por todos os participantes e parceiros desta iniciativa inédita em Portugal.

Num roteiro de mais de 20 provas, que duraram 24 horas consecutivas, os alunos foram desafiados a testar conhecimentos técnicos, bem como competências de gestão de tempo, trabalho em equipa e resistência à pressão. Participaram cerca de 8% dos alunos do ensino superior agrário nacional, provenientes de todo o País.

A estória da competição desenrolou-se a partir da estruturação de um plano estratégico de negócio para uma exploração agrícola, seguindo-se um carrossel de provas: diagnóstico de problemas fitossanitários numa vinha; cálculo dos tratamentos e qualidade da pulverização, calibração de pulverizadores, preparação de caldas com mediação de pH através de equipamentos de precisão.

Na componente de mecanização, os alunos aprenderam a conduzir um tractor guiado por GPS e a montar um pulverizador; simularam sementeira de precisão de milho e calcularam a fertilização ultra-localizada. Foram ainda desafiados a programar a rega, fertilização e os tratamentos fitossanitários para uma cultura, através de uma aplicação em tablet. Na vertente de pós-colheita analisaram a qualidade de framboesas, classificando-as por categorias comerciais.

Perguntas duras em conferência de imprensa

Os alunos enfrentaram ainda provas teórico-práticas como o dimensionamento de estufas, cálculos de fertilização e necessidade de água, bem como de eficiência do uso da água. Responderam a desafios comportamentais, como a gestão de crises, tendo de enfrentar perguntas duras numa conferência de imprensa.

Testaram ainda competências de comunicação numa situação de crise na exploração agrícola, perante jornalistas e realizaram um peddy paper nocturno incluindo perguntas que visaram testar a aprendizagem dos conteúdos assimilados durante a jornada.

Nas palavras do presidente da APH, Domingos Almeida, “as 24H Agricultura Syngenta demonstraram aos futuros profissionais que os saberes não chegam, são necessárias competências para fazer acontecer, em ambientes organizacionais e sociais de grande complexidade. O know-how e know-who adquirem-se nestes círculos e não no ambiente conservador do ensino superior agrário nacional», afirma Domingos Almeida, também professor de Agronomia na Universidade de Lisboa.

“A Associação Portuguesa de Horticultura irá continuar a proporcionar à futura geração de agrónomos oportunidades para se testarem e desenvolverem. Fiquei espantado com a dedicação e resiliência das equipas e do verdadeiro espírito de missão que testemunhei. Ninguém vacilou, mesmo em condições de extremo cansaço físico e esforço intelectual. Temos de ajudar esta geração de elevado valor a ir mais além”, acrescenta o presidente da APH.

Por seu turno, a IAAS Portugal, Associação Internacional de Estudantes de Agricultura, parceira da APH na organização, destaca a “mais-valia deste evento para os futuros engenheiros agrónomos, pelos contactos e laços que pudemos estabelecer com empresas e profissionais do sector, cujos ensinamentos nos servirão de base para realizar um melhor trabalho na tão nobre actividade agrícola”.

A definição, coordenação e avaliação das provas foi realizada pela APH, IAAS e Sfori, em estreita parceria com os patrocinadores do evento. A valia pedagógica e experiencial das provas permitiu aos participantes sentirem as falhas nas suas competências, que ainda estão a tempo de colmatar e construir.

A opinião dos patrocinadores
As palavras dos patrocinadores não deixam dúvidas quanto à importância deste evento para as suas empresas e respectivas marcas.

“Acolhemos esta iniciativa com muito gosto desde o primeiro momento, porque se integra totalmente naquele que é o nosso projecto até 2020 – o Plano do Bom Crescimento – que tem a ver com a Alimentação e o desenvolvimento de competências para alimentar o mundo. A aposta na juventude é uma aposta da Syngenta, pois são os jovens que têm de ganhar competências para responder a estes desafios. Nas 24H Agricultura Syngenta desenvolvemos várias provas na área do uso sustentável dos produtos fitofarmacêuticos que é extremamente importante no desenvolvimento de competências de quem vai trabalhar na área agrícola”, Mónica Teixeira, Syngenta.

“A John Deere apoia eventos que contribuam para o crescimento intelectual e técnico dos profissionais agrícolas e por isso é um prazer para nós estar presentes como parceiro das 24H Agricultura Syngenta. O balanço é positivo, os estudantes puderam conduzir os tractores e semeadores da John Deere. Tem sido uma experiência muito interessante para todos”, Diogo Camarate Campos, John Deere.

“Estamos muito contentes por ter participado, as equipas estão muito organizadas e empenhadas nas provas, o que mostra a qualidade da organização. Desejamos que as 24H Agricultura Syngenta se repitam com o sucesso que estão a ter nesta 1ª edição”, Nuno Inácio, da empresa J. Inácio, distribuidor da marca John Deere.

“A inovação associada à agricultura e a presença dos estudantes motivaram a Timac Agro a associar-se às 24H Agricultura Syngenta. Tem sido uma experiência enriquecedora, pela motivação e interesse dos estudantes nas provas, com perguntas sempre pertinentes. Para nós é uma experiência diferente que esperamos se possa repetir”, Isabel Flores, Timac Agro.

“As 24H Agricultura Syngenta são uma iniciativa excelente da APH para divulgação das práticas agrícolas e de incentivo aos jovens para tomaram contacto com a realidade da agricultura. Sendo a Hubel uma empresa que aposta no futuro e nos jovens, esta é uma oportunidade para juntar a sua marca a um evento de tão grande importância”, Humberto Teixeira, Grupo Hubel.

“A Hanna Instruments Portugal apoia as 24H Agricultura Syngenta porque são eventos como este, que testa as capacidades e competências dos futuros agrónomos, que nos permitirão desenvolver novos produtos, continuando a trabalhar na inovação para uma agricultura de futuro”, Mafalda Trinca, Hanna Instruments Portugal.

“O estar ao lado destes futuros técnicos e empresários agrícolas motivou-nos a apoiar as 24H Agricultura Syngenta . O resultado foi muito positivo, foram 30 equipas que se empenharam ao máximo para conseguir óptimos resultados. A organização está de parabéns. Será para repetir”, Zeferino Sousa, Pulverizadores Rocha.

“Fazemos um balanço muito positivo das 24H Agricultura Syngenta, tanto pela divulgação da marca BPI, como pelo apoio aos parceiros que estão representados neste evento e aos jovens que estão no concurso”, Ana Cristina Almeida, BPI Alcântara.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Ministra da Agricultura está “convicta”: acordo para a nova PAC será conseguido no Conselho de Ministros de 28 e 29 de Junho

Partilhar              “Acredito que, no quadro da negociação, vamos encontrar um ponto de equilíbrio entre os dois …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.