Início / DuPont e Dow criam mega-empresa na inovação
Foto: WSJ

DuPont e Dow criam mega-empresa na inovação

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Dois gigantes do mundo do agronegócio e da inovação, a DuPont (NYSE:DD) e a Dow Chemical Company (NYSE:DOW) anunciaram hoje que os seus Conselhos de Administração aprovaram por unanimidade a fusão igualitária de toda a participação accionista das duas empresas. Dessa fusão resultará a DowDuPont, uma mega-empresa dedicada à inovação no sector agrícola e na indústria.
As partes pretendem prosseguir com a separação da DowDuPont em três grandes empresas de capital aberto, por meio de spin-offs livres de impostos. Isso ocorrerá possivelmente 18 a 24 meses após a conclusão do processo de fusão, sujeito à aprovação regulatória e do conselho da nova empresa. As três empresas serão uma líder global no segmento de Agricultura, uma líder em Ciência de Materiais, e uma empresa de Produtos Especializados, com tecnologia de ponta e orientada para a inovação.
“Esta transacção é um divisor de águas para nosso sector e reflete uma visão que temos há mais de uma década voltada para reunir esses dois poderosos líderes em inovação e ciência de materiais”, disse Andrew N. Liveris, presidente e CEO da Dow.
“Esta é uma oportunidade extraordinária para gerar valor sustentável para os acionistas a longo prazo, pela combinação de dois líderes globais altamente complementares e a criação de três empresas fortes, concentradas e líderes em suas respectivas áreas. Cada uma dessas empresas será capaz de alocar capital de forma mais eficaz, aplicar a sua poderosa capacidade de inovação de modo mais produtivo e estender as suas soluções e produtos de valor agregado a mais clientes em todo o mundo”, disse Edward D. Breen, presidente e CEO da DuPont.
“A divisão em três empresas que pretendemos realizar no longo prazo deve gerar ainda mais valor para acionistas e clientes, além de mais oportunidades para funcionários, já que cada negócio será líder em segmentos atraentes”, acrescentou.
Apesar de o sector financeiro ter manifestado grande satisfação com a decisão, analistas citados pelo Wall Street Journal e a Forbes expressam a sua preocupação com a fusão igualitária, que pode gerar conflitos dentro da empresa, e com o perigo do abandono da fileira da inovação.

Sinergia

Após a conclusão da fusão, a empresa combinada será conhecida como DowDuPont e terá uma capitalização combinada de mercado de cerca de 117 mil milhões de euros (130 mil milhões de dólares).Os accionistas da Dow receberão uma proporção de troca fixa de 1,00 acção da DowDuPont por cada acção da Dow, e os accionistas da DuPont receberão uma proporção de troca fixa de 1,282 acção da DowDuPont por cada acção da DuPont. Os acionistas da Dow e DuPont possuirão, cada parte, aproximadamente 50% da empresa combinada, sobre uma base totalmente diluída, excluindo as acções preferenciais.
A transação deve gerar aproximadamente 2,7 mil milhões de eurosem sinergias de custo e um potencial de ganho adicional de aproximadamente 11 mil milhões de euros deve ser gerado a partir de sinergias de crescimento.
Neste tipo de transacção, “é mais fácil se houver uma empresa dominante”, comenta no Wall Street Journal o professor de Liderança da Universidade de San Francisco, Mitchell Marks. O contrário pode levar a “conflitos entre os quadros” da empresa.

Separação em três empresas independentes

Os Conselhos de Administração de ambas as empresas aprovaram também a separação da nova empresa em três, por sectores de actividade. Cada empresa será forte e concentrada em seu segmento, com poderosos recursos de inovação, melhor escala global e carteira de produtos, alocação de capital aprimorada e uma posição competitiva distinta, nas áreas agrícola (de agroquímicos e protecção de cultivos e sementes), de Ciências de Materiais (industrial, nas áreas de embalagem, transporte e soluções de infraestrutura, entre outros) e de Produtos Especializados (de tecnologia, reunindo os negócios da DuPont nas áreas de Nutrição e Saúde, Biociências Industriais, Segurança & Proteção, Electrónica & Comunicação e os negócios da área de Materiais Electrónicos da Dow).
Adam Hartung, CEO e autor especializado em crescimento organizacional, avisa na Forbes que há o risco de “as empresas ficarem menos alinhadas com as tendências de mercado do que antes. Na verdade, ao terem menos gente em posições ligadas à inovação (desenvolvimento de produtos, R&D e marketing), é provável que fiquem mais desalinhadas em relação às tendências dominantes que podem criar produtos inovadores”.
Ed Breen liderará os comités consultivos de Agricultura e Produtos Especializados e Andrew Liveris será o presidente do comitê de Ciência de Materiais. Os comités consultivos vão supervisionar as empresas e trabalharão com Liveris e Breen para conduzir a pretendida separação dos negócios em organizações independentes.
A fusão deve ser concluída no segundo semestre de 2016 e está sujeita às condições habituais, incluindo aprovações regulatórias e dos accionistas da Dow e da DuPont. A divisão subsequente da DowDuPont deve ocorrer 18 a 24 meses após a conclusão do processo de fusão.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Alltech Crop Science obtém registo de mais dois produtos da gama Contribute como biofertilizantes

Partilhar              A Alltech Crop Science, divisão agrícola da Alltech, obteve o registo de mais dois produtos, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.