Início / Agricultura / Vai exportar para o Qatar? Consulte a ficha de mercado da Aicep

Vai exportar para o Qatar? Consulte a ficha de mercado da Aicep

São cada vez mais as oportunidades de negócio para as empresas portuguesas no Qatar. O Ministério da Agricultura, em 2018, desbloqueou a interdição de exportação de carne de bovino para o Qatar e esta semana anunciou que aquele mercado está aberto para os exportadores de batata.

Mas há outras oportunidades, como o agriculturaemar.com tem vindo a noticiar:

Apoio Aicep

Por isso, nada como consultar o “Qatar – Guia Prático de Acesso ao Mercado” e o “Qatar — Ficha de Mercado”, publicados pela Aicep – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal.

Explicam os analistas da Agência, na sua ficha de mercado, as exportações portuguesas de bens para o Qatar e as importações provenientes desse país têm ainda uma importância muito reduzida no contexto do comércio internacional português.

O Qatar ocupou, em 2016, o 68º lugar no ranking dos mercados clientes de Portugal, a melhor posição dos últimos cinco anos, registando uma quota no valor global das exportações de 0,06%.

Enquanto fornecedor de Portugal, o Qatar ficou na 87ª posição no respectivo ranking em 2016, apresentando uma quota no total das importações portuguesas de 0,02%.

Exportações

As exportações portuguesas de bens para o Qatar aumentaram em 2013 (+12,1%, face a 2012) e em 2014 (+33,8%), diminuíram em 2015 (uma variação percentual de -6,8%) e voltaram a registar um acréscimo em 2016 (+60,7%).

As exportações passaram de 12,7 milhões de euros em 2012 para 19,1 milhões de euros em 2014, desceram para 17,8 milhões de euros em 2015 e fixaram-se em 28,6 milhões de euros em 2016. O crescimento médio anual, no período de 2012 a 2016, foi de 25,0%.

Nos últimos cinco anos, em análise, o saldo da balança comercial foi favorável a Portugal em 2014 e 2016, existindo valores negativos nos outros anos. O coeficiente de cobertura das importações pelas exportações oscilou entre 10,7% em 2013 e 205,2% em 2016.

No que se refere à estrutura das exportações, os minerais e minérios ocuparam a primeira posição em 2016 (35,0% do total), seguindo-se o agrupamento relativo a outros produtos (20,4%), o vestuário (10,4%), as máquinas e aparelhos (7,2%) e a madeira e cortiça (5,2%).

Estes agrupamentos representaram, em conjunto, cerca de 78% das nossas vendas de bens para esse país nesse ano.

Pode consultar o documento “Qatar — Ficha de Mercado” aqui.

Recomendações para negociar com o mercado do Qatar

Já no “Qatar – Guia Prático de Acesso ao Mercado”, a Aicep explica que aquele país caracteriza-se por uma sociedade cosmopolita, com uma população diversificada, um crescente nível académico e conhecedora dos métodos e meios de conduzir negócios e investimentos a nível mundial. No entanto, existem alguns pormenores que quem pretende fazer negócio com este país deve ter em mente.

Apesar de ser um país muito recente e moderno, as normas da sociedade e cultura regem-se pelos valores do Islão.

Um dos primeiros factores a ter em conta será a semana de trabalho. No Qatar, o fim-de-semana é “celebrado” à sexta-feira e sábado. Até ao fim da reza da manhã de sexta-feira (cerca das 12h30), nada acontece a nível profissional ou social, a maioria do comércio, cafés e restaurantes fecham durante o período de oração.

Consulte o documento “Qatar – Guia Prático de Acesso ao Mercado” aqui.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Peste Suína Africana: UE demarca novas zonas de risco elevado na Lituânia e Polónia

A Comissão Europeia demarcou novas zonas de risco elevado de Peste Suína Africana com uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.