Início / Agricultura / Turismo equestre. Primeira pedra do Hotel Vila Galé Alter Real está lançada

Turismo equestre. Primeira pedra do Hotel Vila Galé Alter Real está lançada

A primeira pedra do Hotel Vila Galé Alter Real, que resulta da concessão da Coudelaria de Alter ao Grupo Vila Galé, ao abrigo do Programa Revive, foi hoje lançada, 15 de Fevereiro.

O Hotel Vila Galé Alter Real terá como tema o turismo equestre. Terá 4 estrelas, 76 quartos, bar, três piscinas exteriores, spa com piscina interior aquecida, biblioteca, enoteca e um restaurante com forte aposta na gastronomia regional.

Investimento de 8,5 milhões de euros

O investimento será de 8,5 milhões de euros e sua abertura, prevista para o final do primeiro trimestre de 2020, permitirá a criação de 40 postos de trabalho.

A concessão de Coudelaria de Alter ao Grupo Vila Galé é feita por um período de 50 anos.

Este é um projecto âncora de dinamização turística e económica do interior. A Coudelaria de Alter, a mais antiga e notável coudelaria portuguesa (fundada em 1748 pelo rei D. João V) é um importante polo de dinamização e estruturação do turismo equestre nesta região.

Tem funcionado ininterruptamente no mesmo local, tendo superado contingências históricas e genéticas, sociais e económicas, sendo considerada por isso a Coudelaria mais antiga do mundo com esta singular longevidade.

Afirmar Alter do Chão como centro de turismo equestre

O ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, sublinha que a concessão da Coudelaria de Alter “representa uma enorme oportunidade para afirmar Alter do Chão como um dos principais centros de turismo equestre em Portugal, promovendo a preservação do cavalo lusitano e o desenvolvimento económico do Alto Alentejo. Será um importante factor de geração de riqueza e de criação de postos de trabalho”.

Já o ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, afirma que “é objectivo do Ministério da Agricultura dignificar o património da Coudelaria de Alter, dando-lhe visibilidade e colocando-o ao serviço das pessoas, nomeadamente através de parcerias dinamizadoras do tecido empresarial regional, como é o caso do Programa Revive”.

Capoulas Santos sublinha a importância desta estrutura para o sector, “uma vez que se trata da mais antiga coudelaria do Mundo, com características únicas, que evoluiu de forma a constituir-se como um extraordinário pólo de conhecimento sobre o cavalo e a cultura equestre que, graças a este investimento, poderá adquirir uma nova dinâmica e uma nova centralidade, tão necessárias à região”.

Puxar pelo interior do País

Por sua vez, Jorge Rebelo de Almeida, presidente do grupo Vila Galé, afirma: “estamos empenhados em puxar pelo interior do País e esta aposta na reconversão da Coudelaria de Alter é mais um passo nesse sentido. Aqui, queremos desenvolver o turismo equestre, que poderá ser um produto diferenciador de Portugal enquanto destino turístico, mas sobretudo contribuir para gerar emprego no distrito de Portalegre e criar um pólo de desenvolvimento regional”.

O Revive é um programa conjunto dos Ministérios da Economia, Cultura e Finanças, que pretende valorizar e recuperar o património sem uso, reforçar a atractividade dos destinos regionais e o desenvolvimento de várias regiões do País.

Até ao momento foram colocados em concurso 16 imóveis no âmbito do Revive, estando neste momento a decorrer nove concursos públicos: Casa de Marrocos, em Idanha-a-Nova, Mosteiro de Arouca, em Arouca, Convento de São Francisco, em Portalegre, Quartel do Carmo, na Horta, Açores, Convento do Carmo, em Moura, Convento de Lorvão, em Penacova, Quinta do Paço de Valverde, em Évora, Castelo de Vila Nova de Cerveira e Quartel da Graça, em Lisboa.

E foram já concessionados seis imóveis no âmbito do Revive. O Governo prevê que os próximos a serem lançados sejam os concursos relativos ao Paço Real de Caxias (Oeiras), Mosteiro S. Salvador de Travanca (Amarante) e o Forte da Barra de Aveiro (Ílhavo).

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Montalegre: plano municipal de combate à vespa velutina já fez 13 mil capturas

A Câmara Municipal de Montalegre elaborou um Plano Municipal de Combate à Vespa Velutina, também …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.