Início / Agricultura / Tempestade Leslie afecta produção de milho e de arroz

Tempestade Leslie afecta produção de milho e de arroz

O desenvolvimento vegetativo das searas de milho decorreu com normalidade, com respostas muito positivas ao aumento das temperaturas e da insolação, dizem as previsões agrícolas do Instituto Nacional de Estatística (INE), em 31 de Outubro.

Adiantam os técnicos do INE que no regime de regadio registou-se, face ao normal, um incremento no número de regas e/ou da dotação das mesmas, sem quaisquer constrangimentos relativos às disponibilidades hídricas.

Acama de muitas searas

O número de espigas por planta e o seu tamanho fazia antever um aumento de produtividade face à campanha anterior. No entanto, a ocorrência de fenómenos extremos de vento e precipitação, associados à tempestade Leslie, provocou a acama de muitas searas que ainda não tinham sido colhidas na região do Baixo Mondego e do Pinhal Litoral, dificultando/impossibilitando a colheita e reduzindo o rendimento unitário.

Assim, no milho de regadio, e apesar do aumento da área semeada, prevê-se que a produção se mantenha próxima da alcançada na campanha anterior.

Arroz diferente em várias regiões

Também no arroz se verificaram cenários distintos nas principais zonas produtoras. No Ribatejo e Alentejo o desenvolvimento vegetativo foi bom, com as searas a apresentarem povoamentos muito homogéneos, boa coloração e ausência de sintomas de problemas fitossanitários.

As ceifas iniciaram-se na segunda quinzena de Outubro e ainda não terminaram, registando produtividades muito próximas das da campanha anterior.

Em contrapartida, diz ainda o INE, na Beira Litoral, onde já se concluíram as ceifas no Baixo Vouga, observaram-se searas afectadas com periculária (originando uma elevada percentagem de grãos falidos por panícula) e muitas infestantes, nomeadamente milhã e arroz-bravo, o que diminuiu a produtividade da região.

A passagem da tempestade Leslie também afectou os campos de arroz do Baixo Mondego, agravando as perdas de rendimento unitário. Globalmente estima-se uma produção de 171 mil toneladas, 5% inferior à de 2017.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Apormor repudia cortes nos apoios às Medidas Agro-Ambientais e escreve à ministra

A Apormor — Associação de Produtores de Bovinos, Ovinos e Caprinos da Região de Montemor-o-Novo, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.