Início / Agricultura / Temperaturas amenas e baixa luminosidade no Verão afectam produção de arroz

Temperaturas amenas e baixa luminosidade no Verão afectam produção de arroz

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As previsões, a 31 de Outubro, do Instituto Nacional de Estatística (INE), para o arroz, estimam que metade da área semeada já se encontre colhida. As produtividades nas áreas já colhidas são, em geral, inferiores às alcançadas no ano anterior.

Segundo o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Novembro de 2019, do INE, as temperaturas mais amenas e a menor luminosidade nos meses de Julho e Agosto, face ao normal, terão sido os principais motivos para esta diminuição, uma vez que são factores determinantes para uma boa formação do grão e enchimento da espiga.

A produção deverá ser 5% inferior à da campanha anterior, atingindo as 153 mil toneladas, posicionando esta campanha como a menos produtiva da última década.

Milho

Quanto à colheita do milho de regadio,dizem os técnicos do INE que decorreu ao longo de todo o mês, estimando-se que no final de Outubro estivesse no campo apenas 20% da área semeada.

As produtividades das searas já colhidas têm sido semelhantes às da campanha anterior o que, conjugado com a manutenção da área semeada, deverá conduzir a uma produção próxima das 700 mil toneladas (8% inferior à média do último quinquénio).

De referir que na Beira Litoral os grãos apresentam teores de humidade muito elevados (na ordem dos 25%), situação que obriga a uma maior utilização dos secadores de milho e, consequentemente, ao aumento dos custos de produção.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Maria do Céu Albuquerque: “cultura do milho assume importância reconhecida pelo País e pelo Governo”

Partilhar            A ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, marcou presença na sessão de encerramento do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.