INE – AGRICULTURA E MAR ACTUAL http://agriculturaemar.com Portal do mundo rural e da economia do mar Wed, 21 Aug 2019 08:56:20 +0000 pt-PT hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.3.2 Produção de cereais inferior a 200 mil toneladas http://agriculturaemar.com/producao-de-cereais-inferior-a-200-mil-toneladas/ http://agriculturaemar.com/producao-de-cereais-inferior-a-200-mil-toneladas/#respond Tue, 20 Aug 2019 19:00:18 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=43291 O Instituto Nacional de Estatística (INE), nas suas previsões agrícolas, a 31 de Julho, espera uma produção de cereais inferior a 200 mil toneladas na actual campanha. Explicam os técnicos do INE que as colheitas dos cereais de Outono/Inverno estão maioritariamente concluídas, tendo-se observado uma grande variabilidade nas produções alcançadas em função da aptidão dos …

O post Produção de cereais inferior a 200 mil toneladas aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
O Instituto Nacional de Estatística (INE), nas suas previsões agrícolas, a 31 de Julho, espera uma produção de cereais inferior a 200 mil toneladas na actual campanha.

Explicam os técnicos do INE que as colheitas dos cereais de Outono/Inverno estão maioritariamente concluídas, tendo-se observado uma grande variabilidade nas produções alcançadas em função da aptidão dos solos onde foram instaladas e da época de sementeira.

Duma maneira geral, as searas de sequeiro encontravam-se rasteiras, consequência das elevadas temperaturas e escassa precipitação do mês de Março (que interromperam os processos de desenvolvimento vegetativo e induziram um espigamento precoce).

Menos trigo e cevada

A estimativa das produções aponta para diminuições, face à campanha anterior, no trigo (essencialmente devido à redução de área), no triticale e cevada (em resultado de uma menor área instalada e de menor produtividade) e na aveia (devido à menor produtividade).

O centeio, por ser produzido maioritariamente no interior Norte e Centro e não ter sido sujeito a condições meteorológicas tão adversas, deverá manter o nível de produção de 2018.

“De referir que, a confirmar-se este cenário, registar-se-á a quarta mais baixa produção destas culturas (depois dos registos de 2005, 2011 e 2012), com um valor abaixo das 200 mil toneladas, muito distante das produções alcançadas nas décadas de oitenta e noventa do século passado, anteriores ao desligamento das ajudas às culturas arvenses (entre 1986 e 1998, a produção média anual de cereais de Outono/Inverno foi de 1.551 mil toneladas)”, realça o INE.

Agricultura e Mar Actual

O post Produção de cereais inferior a 200 mil toneladas aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/producao-de-cereais-inferior-a-200-mil-toneladas/feed/ 0
Produtividade da batata de regadio aumenta 10%. Tomate para a indústria com boas perspectivas http://agriculturaemar.com/produtividade-da-batata-de-regadio-aumenta-10-tomate-para-a-industria-com-boas-perspectivas/ http://agriculturaemar.com/produtividade-da-batata-de-regadio-aumenta-10-tomate-para-a-industria-com-boas-perspectivas/#respond Tue, 20 Aug 2019 11:00:00 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=43269 A apanha da batata de regadio está a decorrer e confirmam-se os aumentos de produtividade face à campanha anterior (+10%), estimando-se que se possa ultrapassar as 24 toneladas por hectare, avançam as previsões agrícolas, a 31 de Julho,do Instituto Nacional de Estatística (INE). Os tratamentos fitossanitários preventivos, nomeadamente para combater o míldio, foram eficazes, tendo …

O post Produtividade da batata de regadio aumenta 10%. Tomate para a indústria com boas perspectivas aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
A apanha da batata de regadio está a decorrer e confirmam-se os aumentos de produtividade face à campanha anterior (+10%), estimando-se que se possa ultrapassar as 24 toneladas por hectare, avançam as previsões agrícolas, a 31 de Julho,do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os tratamentos fitossanitários preventivos, nomeadamente para combater o míldio, foram eficazes, tendo sido possível obter tubérculos de bom calibre e qualidade.

Para a batata de sequeiro, as previsões do INE apontam para um aumento da produção em 5%, face a 2018. De notar que o escoamento da produção tem decorrido sem dificuldades.

Campanha de tomate para a indústria com boas perspectivas

A plantação do tomate para a indústria concluiu-se no início de Junho e as primeiras colheitas iniciaram-se na semana 31 (29 de Julho a 4 de Agosto).

O desenvolvimento vegetativo foi regular e apesar de alguns focos localizados de míldio e de ácaros, que obrigaram à realização de tratamentos já na fase final do ciclo, não se registaram prejuízos anormais causados por problemas fitossanitários.

A amostra de frutos, em quantidade e com boa cor, permite antever um aumento de 10% na produtividade face a 2018, para valores próximos dos alcançados em 2015 (que, recorde-se, foi a campanha mais produtiva desde que há registos estatísticos sistemáticos), salienta o INE.

Girassol

Quanto ao girassol, o ano tem decorrido favoravelmente em termos meteorológicos. Nas últimas campanhas o cultivo tem vindo a concentrar-se em áreas de regadio, com elevado potencial para esta cultura, o que tem promovido um aumento sustentável do rendimento unitário alcançado.

Os técnicos do INE estimam que a produtividade se possa situar próxima das 1,9 toneladas por hectare, 5% acima da alcançada em 2018 e 33% superior à dos últimos cinco anos.

Agricultura e Mar Actual

O post Produtividade da batata de regadio aumenta 10%. Tomate para a indústria com boas perspectivas aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/produtividade-da-batata-de-regadio-aumenta-10-tomate-para-a-industria-com-boas-perspectivas/feed/ 0
Pordata comemora 9 anos a lançar tema da agricultura e pescas por municípios http://agriculturaemar.com/pordata-comemora-9-anos-a-lancar-tema-da-agricultura-e-pescas-por-municipios/ http://agriculturaemar.com/pordata-comemora-9-anos-a-lancar-tema-da-agricultura-e-pescas-por-municipios/#respond Sat, 23 Feb 2019 12:01:07 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=38739 A Pordata celebra o seu 9.º aniversário com a entrada, na base de dados Pordata Municípios, do novo tema “Agricultura e Pescas”. Com este novo tema, a Pordata Municípios passa a contar com 15 temas e quase 800 quadros estatísticos, sempre baseados em dados produzidos por entidades oficiais com competências nas respectivas áreas. Neste caso, …

O post Pordata comemora 9 anos a lançar tema da agricultura e pescas por municípios aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
A Pordata celebra o seu 9.º aniversário com a entrada, na base de dados Pordata Municípios, do novo tema “Agricultura e Pescas”.

Com este novo tema, a Pordata Municípios passa a contar com 15 temas e quase 800 quadros estatísticos, sempre baseados em dados produzidos por entidades oficiais com competências nas respectivas áreas.

Neste caso, os dados do tema “Agricultura e Pescas” têm como fontes oficiais o Instituto Nacional de Estatística (INE) e a Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM) e todos os quadros estão, naturalmente, acompanhados pela meta-informação respectiva, a qual inclui os conceitos, as fórmulas de cálculo dos indicadores e as descrições relevantes à compreensão dos dados estatísticos apresentados.

“Ninguém pode dizer-se distante ou indiferente em relação aos assuntos da agricultura e das pescas pois, a começar pela alimentação, estas áreas ocupam um lugar essencial na vida de todos nós.

A Pordata alarga, assim, o “conhecimento rigoroso” sobre a sociedade portuguesa, penetrando na produção agrícola e piscatória do País através das suas regiões, pois Portugal é um país com fortes assimetrias internas” refere a directora da Pordata, Maria João Valente Rosa.

Dados de todos os municípios

O novo tema “Agricultura e Pescas” da Pordata Municípios, apresenta dados para todos os municípios e regiões de Portugal, que se iniciam, sempre que possível, entre as décadas de oitenta ou de noventa do sec. XX, e se prolongam até à actualidade. São 26 novos quadros, com informação organizada em quatro grandes áreas:

  • Pescas – inclui dados sobre o número de embarcações e pescadores, toneladas e receitas dos peixes transaccionados em lota por principais espécies.
  • Produção Vegetal – inclui dados sobre a superfície, produção e produtividade das principais culturas agrícolas, superfície das principais árvores de fruto e oliveiras, lagares e azeite produzido;
  • Contas Económicas da Agricultura – inclui dados sobre o valor acrescentado bruto, formação bruta de capital fixo, transferências de capital, rendimento empresarial líquido e produção do ramo agrícola;
  • Salários – inclui dados sobre a remuneração e ganho médio mensal dos trabalhadores por conta de outrem da Agricultura e Pescas por sexo e nível de qualificação, disparidade salarial entre sexos por nível de qualificação;

Recenseamento Agrícola de 2019

Após a publicação dos dados do Recenseamento Agrícola de 2019, a Pordata acrescentará duas outras áreas ao tema Agricultura e Pescas com dados relativos aos últimos quatro anos de recenseamento agrícola (1989, 1999, 2009 e 2019) sobre:

  • Superfície Agrícola Utilizada – com quadros relativos ao tipo de utilização da superfície agrícola, à dimensão das explorações agrícolas e às explorações por conta própria ou arrendadas;
  • Emprego na Agricultura – com quadros relativos à mão-de-obra agrícola, aos dirigentes e aos produtores agrícolas.

Para já, a Pordata dá já a conhecer que, actualmente, a maioria das embarcações de pesca têm motor (80%, em 2017), ainda que o seu número tenha diminuído 9% face a 2009. E que a Região Autónoma da Madeira é a única região onde se encontram mais embarcações sem motor (234) do que com motor (198).

Por outro lado, o número de embarcações de pesca com motor diminuiu em todas a regiões de Portugal entre 2009 e 2017, sendo que foi a região Norte a que perdeu mais embarcações de pesca com motor (conta com menos 207 embarcações actualmente).

Azeitona para azeite

Já na agricultura, a Pordata revela que a produção de azeitonas destinadas ao azeite em Portugal continental quase triplicou nos últimos 20 anos.

Entre 1995 e 2017, o aumento da produção de azeitonas foi verificado em praticamente todas as regiões do continente, à excepção de alguns territórios do Norte e do Centro do País, em particular a Beira Baixa, as Beiras e Serra da Estrela, o Médio Tejo, o Douro, o Alto Minho, Ave e Cávado.

É nas regiões do Baixo e Alto Alentejo onde se cultivam mais azeitonas destinadas aos lagares de azeite. Em 2017, no Baixo Alentejo foram produzidas 413 mil toneladas, correspondente a 48% ao total de produção.

Beja é o município português onde são produzidas mais azeitonas desde 2016. O cultivo de azeitonas em Beja triplicou entre 2010 e 2017, sendo que no último ano correspondeu a 14% da produção total no País.

Fundação Francisco Manuel dos Santos

A Pordata, Base de Dados de Portugal Contemporâneo, é organizada e desenvolvida pela Fundação Francisco Manuel dos Santos, desde 2009. Dá corpo a uma das prioridades da Fundação: recolha, organização, sistematização e divulgação da informação sobre múltiplas áreas da sociedade, para Portugal, municípios e países europeus.

As estatísticas divulgadas são provenientes de fontes oficiais e certificadas, com competências de produção de informação nas áreas respectivas.

Colaboram com a Pordata mais de sessenta entidades, com especial destaque para o Instituto Nacional de Estatística.

Agricultura e Mar Actual

O post Pordata comemora 9 anos a lançar tema da agricultura e pescas por municípios aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/pordata-comemora-9-anos-a-lancar-tema-da-agricultura-e-pescas-por-municipios/feed/ 0
Preço médio do pescado descarregado em Novembro cresce 19,1% http://agriculturaemar.com/preco-medio-do-pescado-descarregado-em-novembro-cresce-191/ http://agriculturaemar.com/preco-medio-do-pescado-descarregado-em-novembro-cresce-191/#respond Wed, 23 Jan 2019 19:01:13 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=37930 O preço médio do pescado descarregado, em Novembro de 2018, foi 2,62 euros/kg, ou seja, um aumento de 19,1% (+2,9% em Outubro). Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), no seu no Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Janeiro de 2019, o preço médio dos peixes marinhos (1,95 euros/kg) teve um aumento de 9,7%, devido à …

O post Preço médio do pescado descarregado em Novembro cresce 19,1% aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
O preço médio do pescado descarregado, em Novembro de 2018, foi 2,62 euros/kg, ou seja, um aumento de 19,1% (+2,9% em Outubro).

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), no seu no Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Janeiro de 2019, o preço médio dos peixes marinhos (1,95 euros/kg) teve um aumento de 9,7%, devido à subida de preço de espécies como a cavala, o peixe-espada e a sardinha, bem como ao facto de no mês em análise espécies mais valorizadas terem assumido um maior peso no total das capturas.

Preço dos crustáceos diminuiu 37,3%

Pelo contrário, o preço dos crustáceos (12,32 Euros/kg) diminuiu 37,3%, nomeadamente pelo menor preço da gamba branca e dos caranguejos.

O preço médio dos moluscos foi 4,24 Euros/kg e aumentou 30,2%, devido sobretudo ao maior preço atingido por espécies como o berbigão e as lulas.

Agricultura e Mar Actual

O post Preço médio do pescado descarregado em Novembro cresce 19,1% aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/preco-medio-do-pescado-descarregado-em-novembro-cresce-191/feed/ 0
Volume de capturas de peixes marinhos cai em Novembro de 2018 http://agriculturaemar.com/volume-de-capturas-de-peixes-marinhos-cai-em-novembro-de-2018/ http://agriculturaemar.com/volume-de-capturas-de-peixes-marinhos-cai-em-novembro-de-2018/#respond Wed, 23 Jan 2019 18:01:12 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=37926 O volume de capturas de pescado em Portugal, em Novembro de 2018, diminuiu 6,6% (+9,1% em Outubro), devido à menor captura de peixes marinhos, nomeadamente cavala e sardinha. Receita aumenta 12,8% Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), no seu no Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Janeiro de 2019, às 7.346 toneladas de pescado …

O post Volume de capturas de peixes marinhos cai em Novembro de 2018 aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
O volume de capturas de pescado em Portugal, em Novembro de 2018, diminuiu 6,6% (+9,1% em Outubro), devido à menor captura de peixes marinhos, nomeadamente cavala e sardinha.

Receita aumenta 12,8%

Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), no seu no Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Janeiro de 2019, às 7.346 toneladas de pescado correspondeu uma receita de 20.011 mil euros, valor que representou um acréscimo de 12,8% (+15,3% em Outubro).

Na Região Autónoma dos Açores foram capturadas 280 toneladas de pescado, ou seja uma diminuição de 3,8% (+20,8% em Outubro), resultante sobretudo da menor captura de espécies como a cavala e também de peixe-espada e pescada.

Pelo contrário, as 503 toneladas capturadas na Região Autónoma da Madeira representaram uma duplicação, com um acréscimo de 106,1% (+65,8% em Outubro), devido sobretudo à maior captura de tunídeos.

5.306 toneladas a nível nacional

O volume de peixes marinhos a nível nacional foi de 5.306 toneladas e teve um decréscimo de 14,5% (+3,7% em Outubro). Esta situação resultou principalmente do menor volume de captura de cavala (-35,3%), com 1.195 toneladas e de sardinha (-89,4%), com apenas 2 toneladas.

Relativamente a esta espécie, está em vigor o despacho n.º 9193-B/2018 de 28 de Setembro de 2018, que estabelece a interdição à captura, manutenção a bordo e descarga de sardinha, com qualquer arte de pesca para o Continente até ao dia 15 de maio de 2019.

Maiores capturas de atuns

Pelo contrário, registaram-se maiores capturas de atuns (+217,6%), com 556 toneladas, pescadas (+19,5%), com 124 toneladas, carapau (+7,6%), com 1 753 toneladas e de peixe-espada (+2,7%), com 349 toneladas capturadas.

O volume de crustáceos (106 toneladas) teve um acréscimo de 52,1% (+128,8% em Outubro), devido principalmente ao maior volume de gamba branca e caranguejos. Os moluscos tiveram igualmente um aumento de 21,7% (+40,2% em Outubro), com 1 933 toneladas, sendo de destacar uma maior captura de polvo e choco.

Agricultura e Mar Actual

O post Volume de capturas de peixes marinhos cai em Novembro de 2018 aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/volume-de-capturas-de-peixes-marinhos-cai-em-novembro-de-2018/feed/ 0
Índice de preços de produtos agrícolas no produtor aumenta na batata e hortícolas http://agriculturaemar.com/indice-de-precos-de-produtos-agricolas-no-produtor-aumenta-na-batata-e-horticolas/ http://agriculturaemar.com/indice-de-precos-de-produtos-agricolas-no-produtor-aumenta-na-batata-e-horticolas/#respond Wed, 23 Jan 2019 17:01:24 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=37924 O índice de preços de produtos agrícolas no produtor, em Dezembro de 2018, registou uma variação positiva da batata (+98,7%), hortícolas frescos (+19,5%), ovinos e caprinos (+6,4%), bovinos (+3,2%), plantas e flores (+1,0%) e suínos (+0,2%). Preço dos ovos em queda Segundo os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no seu no Boletim Mensal da …

O post Índice de preços de produtos agrícolas no produtor aumenta na batata e hortícolas aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
O índice de preços de produtos agrícolas no produtor, em Dezembro de 2018, registou uma variação positiva da batata (+98,7%), hortícolas frescos (+19,5%), ovinos e caprinos (+6,4%), bovinos (+3,2%), plantas e flores (+1,0%) e suínos (+0,2%).

Preço dos ovos em queda

Segundo os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no seu no Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Janeiro de 2019, em comparação com o mesmo período assistiu-se a um decréscimo no índice de preços dos ovos (-23,9%), azeite a granel (-18,1%), frutos (-8,2%) e aves de capoeira (-8,0%).

Em relação ao mês anterior verificou-se um acréscimo no índice de preços dos ovos (+8,0%), ovinos e caprinos (+4,8%), hortícolas frescos (+1,5%), aves de capoeira (+1,4%), frutos (+1,1%) e bovinos (+0,3%) e uma redução no índice de preços da batata (-4,7%), suínos (-1,4%), azeite a granel (-0,5%) e plantas e flores (-0,1%).

Agricultura e Mar Actual

O post Índice de preços de produtos agrícolas no produtor aumenta na batata e hortícolas aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/indice-de-precos-de-produtos-agricolas-no-produtor-aumenta-na-batata-e-horticolas/feed/ 0
Produção de leites acidificados em queda em Novembro de 2018 http://agriculturaemar.com/producao-de-leites-acidificados-em-queda-em-novembro-de-2018/ http://agriculturaemar.com/producao-de-leites-acidificados-em-queda-em-novembro-de-2018/#respond Wed, 23 Jan 2019 16:01:13 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=37922 A recolha de leite de vaca em Novembro de 2018 foi de 138,8 mil toneladas, o que representa um decréscimo de 2,5% (-0,7% em Outubro), divulga o Instituto Nacional de Estatística (INE), no seu no Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Janeiro de 2019. Produção total de lacticínios mantém-se A produção total de lacticínios foi …

O post Produção de leites acidificados em queda em Novembro de 2018 aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
A recolha de leite de vaca em Novembro de 2018 foi de 138,8 mil toneladas, o que representa um decréscimo de
2,5% (-0,7% em Outubro), divulga o Instituto Nacional de Estatística (INE), no seu no Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Janeiro de 2019.

Produção total de lacticínios mantém-se

A produção total de lacticínios foi quase idêntica à do mês homólogo, tendo aumentado apenas 0,2% (+3,1% em Outubro).

Por sua vez, os aumentos da nata para consumo (+39,7%), leite para consumo (+1,0%) e queijo de vaca (+0,7%) levaram à redução da produção de leites acidificados (-7,2%) e da manteiga (-8,2%).

Agricultura e Mar Actual

O post Produção de leites acidificados em queda em Novembro de 2018 aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/producao-de-leites-acidificados-em-queda-em-novembro-de-2018/feed/ 0
Pastagens e forragens com desenvolvimento normal. Área de cereais de Inverno cai http://agriculturaemar.com/pastagens-e-forragens-com-desenvolvimento-normal-area-de-cereais-de-inverno-cai/ http://agriculturaemar.com/pastagens-e-forragens-com-desenvolvimento-normal-area-de-cereais-de-inverno-cai/#respond Wed, 23 Jan 2019 15:01:23 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=37868 O desenvolvimento vegetativo das pastagens e das culturas de sequeiro decorreu normalmente, já suportando o pastoreio pelos efectivos em regime extensivo. No entanto, as necessidades forrageiras das diferentes espécies pecuárias ainda não são totalmente satisfeitas com a massa verde da pastagem, havendo a necessidade de recorrer a fenos, palhas, silagens e/ou alimentos concentrados, em quantidades …

O post Pastagens e forragens com desenvolvimento normal. Área de cereais de Inverno cai aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
O desenvolvimento vegetativo das pastagens e das culturas de sequeiro decorreu normalmente, já suportando o pastoreio pelos efectivos em regime extensivo. No entanto, as necessidades forrageiras das diferentes espécies pecuárias ainda não são totalmente satisfeitas com a massa verde da pastagem, havendo a necessidade de recorrer a fenos, palhas, silagens e/ou alimentos concentrados, em quantidades consideradas normais nesta época do ano.

Os dados são divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no seu  no Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Janeiro de 2019.

Diminuição da área instalada de cereais de Inverno

Quanto aos cereais, dizem os técnicos do INE que os trabalhos de preparação dos solos e de sementeira dos cereais de Outono/Inverno foram retomados em Dezembro, após a interrupção a partir da segunda semana de Novembro provocada pelo excesso de humidade do solo.

Ao longo do mês as sementeiras decorreram a bom ritmo, observando-se uma diminuição da área instalada de trigo mole (-5%), trigo duro (-10%) e triticale (-5%), e a manutenção no centeio e aveia. As germinações foram boas, encontrando-se as searas no início da fase do afilhamento, com povoamentos regulares e aspecto vegetativo normal.

Agricultura e Mar Actual

O post Pastagens e forragens com desenvolvimento normal. Área de cereais de Inverno cai aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/pastagens-e-forragens-com-desenvolvimento-normal-area-de-cereais-de-inverno-cai/feed/ 0
Produção de ovos de galinha aumenta 4,3% em Novembro de 2018 http://agriculturaemar.com/producao-de-ovos-de-galinha-aumenta-43-em-novembro-de-2018/ http://agriculturaemar.com/producao-de-ovos-de-galinha-aumenta-43-em-novembro-de-2018/#respond Wed, 23 Jan 2019 14:31:53 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=37872 A produção de ovos de galinha para consumo teve uma variação positiva de 4,3% em Novembro de 2018 (+3,7% em Outubro), com 9.795 toneladas produzidas. Os dados são divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no seu Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Janeiro de 2019. Menos frango Pelo contrário, a produção de frango em …

O post Produção de ovos de galinha aumenta 4,3% em Novembro de 2018 aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
A produção de ovos de galinha para consumo teve uma variação positiva de 4,3% em Novembro de 2018 (+3,7% em Outubro), com 9.795 toneladas produzidas. Os dados são divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no seu Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Janeiro de 2019.

Menos frango

Pelo contrário, a produção de frango em Novembro de 2018 foi de 16.760 toneladas, o que significa um decréscimo no volume de 13% (+6,0% em Outubro).

O número de animais abatidos também foi inferior, diminuindo 10,3% em relação ao mês homólogo (+7,1% em Outubro), acrescenta o Boletim do INE.

Agricultura e Mar Actual

O post Produção de ovos de galinha aumenta 4,3% em Novembro de 2018 aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/producao-de-ovos-de-galinha-aumenta-43-em-novembro-de-2018/feed/ 0
Dezembro quente e muito seco. Albufeiras nos 67% da capacidade total http://agriculturaemar.com/dezembro-quente-e-muito-seco-albufeiras-nos-67-da-capacidade-total/ http://agriculturaemar.com/dezembro-quente-e-muito-seco-albufeiras-nos-67-da-capacidade-total/#respond Wed, 23 Jan 2019 14:01:03 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=37863 O mês de Dezembro caracterizou-se, em termos meteorológicos, como quente e muito seco. A temperatura média do ar, 10,6ºC, foi 0,6ºC superior à normal (1971-2000), tendo sido o terceiro Dezembro mais quente desde 2000, divulga o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Janeiro de 2019, do Instituto Nacional de Estatística (INE). Quanto à precipitação, e em …

O post Dezembro quente e muito seco. Albufeiras nos 67% da capacidade total aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
O mês de Dezembro caracterizou-se, em termos meteorológicos, como quente e muito seco. A temperatura média do ar, 10,6ºC, foi 0,6ºC superior à normal (1971-2000), tendo sido o terceiro Dezembro mais quente desde 2000, divulga o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Janeiro de 2019, do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Quanto à precipitação, e em linha com o que tem sucedido desde 2011, os valores registados em Dezembro foram inferiores à normal (-63% que a média 1971-2000).

Este facto, de acordo com o índice PDSI, provocou o surgimento da classe de seca meteorológica fraca que, no final de Dezembro, ocupava 53% do território continental (essencialmente a Sul do Tejo).

Trabalhos agrícolas decorreram com normalidade

Estas condições meteorológicas permitiram que, na maioria das regiões, os trabalhos agrícolas tenham decorrido com normalidade, nomeadamente as podas das vinhas e pomares, a colheita da azeitona e de hortícolas e a sementeira dos cereais de Inverno.

Reservas de água

Quanto às reservas hídricas, no final de Dezembro, o volume de água armazenado nas albufeiras de Portugal continental encontrava-se nos 67% da capacidade total, abaixo do valor médio observado para o período 1990/91-2017/18 (71%).

No final de Dezembro, o teor de água no solo, em relação à capacidade de água utilizável pelas plantas, registou um aumento face ao final de Novembro nas regiões do interior Norte e Centro e uma diminuição no Alentejo e Algarve.

No Norte e Centro os valores eram superiores a 80%, sendo mesmo iguais à capacidade de campo em grande parte destas regiões. Na região Sul variavam, em geral, entre 40% e 80%.

Agricultura e Mar Actual

O post Dezembro quente e muito seco. Albufeiras nos 67% da capacidade total aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/dezembro-quente-e-muito-seco-albufeiras-nos-67-da-capacidade-total/feed/ 0