Início / Agricultura / Sintomas suspeitos de Xylella? Contacte de imediato a sua Direcção Regional de Agricultura
Sintomas de declínio rápido da oliveira observados em Puglia, Itália. Foto: EPPO

Sintomas suspeitos de Xylella? Contacte de imediato a sua Direcção Regional de Agricultura

A DGAV – Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária informa que foi notificada pelas autoridades espanholas a primeira detecção da bactéria Xylella fastidiosa na região de Madrid, em Villarejo de Salvanés. E alerta: caso observe sintomas suspeitos desta bactéria, deve de imediato notificar os serviços de inspecção fitossanitária da Direcção Regional de Agricultura e Pescas da área onde se encontra.

Explica o Ofício Circular N.º 12/2018 da DGAV que, após as detecções de focos de Xylella fastidiosa em Espanha nas Ilhas Baleares, em Novembro de 2016, e em Alicante, Valência, em Junho de 2017, os serviços fitossanitários espanhóis notificaram, a 12 de Abril, a primeira detecção da bactéria na região de Madrid.

Oliveira de 8 anos

A bactéria foi detectada, na sequência dos trabalhos de prospecção oficial a decorrer em Espanha, numa amostra de uma oliveira de 8 anos, com sintomas — ramos secos e necroses (queimaduras) nas folhas — integrada num olival de 0,54 hectares.

De acordo com a informação dos serviços espanhóis, irão ser adoptadas as medidas de erradicação previstas na legislação comunitária em vigor, incluindo a destruição da parcela, a delimitação da área afectada e de uma zona tampão de 5 km de raio com prospecção intensiva das culturas aí existentes.

A área em causa está inserida numa das principais zonas de produção de oliveira da Região de Madrid, mas também abrange vinha, árvores de fruto, pastagens e floresta.

Restrições de movimento de plantas

As plantas presentes nos viveiros e centros de jardinagem localizados a menos de 5 km da parcela infectada ficarão sujeitas a restrições de movimento previstas na legislação.

Em aditamento às informações veiculadas anteriormente relativas à presença de Xylella fastidiosa no arquipélago das Baleares e em Alicante, a DGAV informa que em resultado da prospecção realizada nessas regiões, foram, até à data, identificadas em Maiorca, Ibiza e Menorca 627 plantas infectadas com três subespécies diferentes da bactéria (subsp. fastidiosa, subsp. pauca e subsp. multiplex) pertencentes a 18 espécies vegetais, nomeadamente, oliveira, zambujeiro, amendoeira, cerejeira, ameixeira, videira, nogueira, acácia, freixo, aloendro, rosmaninho, Lavandula dentata e Polygala myrtifolia.

Por outro lado, em Alicante, os trabalhos de delimitação da área afectada conduziram, até à data, à detecção de 106 amendoais infectados com a subespécie multiplex, estando em curso medidas de erradicação.

Conforme informação das autoridades espanholas, acrescenta o Ofício da DGAV, as outras espécies vegetais presentes na área circundante desses amendoais, tais como oliveira, citrinos, videira, figueira, outras prunóideas e outras espécies ornamentais e espontâneas, têm sido igualmente testadas intensivamente, até à data com resultados negativos.

Mais informações sobre a Xylella fastidiosa aqui.

Ver também:

Xylella fastidiosa: Madrid paga 2 milhões de euros a quem tiver de arrancar oliveiras

Alerta. Xylella fastidiosa chegou a Madrid

Maria do Rosário Félix: Xylella fastidiosa “é uma ameaça real” em Portugal

Espanha eliminou 57% das árvores com Xylella fastidiosa nas Baleares

Xylella fastidiosa, o que é, como prevenir?

Agricultura e Mar Actual

loading...

Verifique também

ADVID: Boletim do Ano Vitícola 2018 já está online

A ADVID – Associação Desenvolvimento da Viticultura Duriense acaba de disponibilizar o Boletim do Ano Vitícola …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.