Início / Mar / Ambiente / Setúbal deixa de despejar esgotos para o rio Sado, com apoio do PO SEUR

Setúbal deixa de despejar esgotos para o rio Sado, com apoio do PO SEUR

A Câmara de Setúbal já arrancou com a construção de uma estação elevatória na zona dos Combatentes, para desviar para a ETAR – Estação de Tratamento de Águas Residuais da Cachofarra os esgotos que ainda são despejados directamente no Rio Sado, contribuindo para a qualidade ambiental do concelho.

O projecto de “Optimização do Sistema de Saneamento de Setúbal”, tem financiamento assegurado do PO SEUR – Programa Operacional da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, no âmbito do Portugal 2020.

O projecto inclui a construção da “Estação Elevatória dos Combatentes”, do “Emissário Ciprestes – Bonfim” e a “Desactivação da ETAR de Pontes”, com um custo global de 2,57 milhões de euros, montante comparticipado em 85% por fundos da União Europeia.

Todos os esgotos na ETAR

“É uma obra com um prazo de execução de seis meses, que, conjuntamente com o futuro “Emissário Ciprestes – Bonfim”, que também vai arrancar dentro de um mês, vai permitir encaminhar para a ETAR todos os esgotos – cerca de 15% dos esgotos da cidade – que ainda são despejados directamente na ribeira do Livramento, juntamente com as águas pluviais que correm para o rio Sado”, afirma o vereador do Ambiente, Carlos Rabaçal.

Apesar de ter uma ETAR de grandes dimensões na zona da Cachofarra, construída há duas décadas pelo então executivo de Mata Cáceres, parte dos esgotos da cidade de Setúbal nunca foram encaminhados para aquela infraestrutura, processo que só este ano deverá ficar concluído com a construção da Estação Elevatória dos Combatentes e do Emissário Ciprestes-Bonfim.

“A construção da estação elevatória dos Combatentes é uma obra necessária e que tem de ser feita naquele local”, concluiu Carlos Rabaçal, convicto de que todas estas intervenções estarão concluídas no prazo máximo de um ano.

Agricyltura e Mar Actual

Verifique também

Captura de peixes marinhos cresce 14,4% em Julho. Pesca de cavala e carapau lidera

O volume de capturas de pescado em Portugal, em Julho de 2019, aumentou 14,4% (-4,2% …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.