Início / Agricultura / Será que sabia isto sobre a compostagem? Confira

Será que sabia isto sobre a compostagem? Confira

Artigo de opinião de Rosa Moreira, Eng.ª Agrónoma, promotora do site A Cientista Agrícola

Em que consiste o processo de compostagem?

A compostagem é um processo biológico em que os microrganismos existentes no solo transformam a matéria orgânica como por exemplo estrume, folhas, papel e restos de comida em  material com características semelhantes ao solo a que chamamos vulgarmente  composto.

compostagem lipor
Podemos também afirmar que a  compostagem consiste num processo de valorização da matéria orgânica. Consiste na decomposição dos resíduos domésticos por acção de microrganismos que na presença de oxigénio (processo aeróbio), originam uma substância designada composto. O composto que se obtém no fim do processo poderá ser utilizado como adubo, uma vez que melhora substancialmente a estrutura do solo. O composto possui fungicidas naturais e organismos benéficos que ajudam a eliminar os organismos patogénicos que perturbam o solo e as plantas.

Oxidação biológica: sabe o que é?

Para entender melhor o processo de compostagem, deve ter bem ciente o que é a oxidação biológica, uma vez que através desta oxidação que o processo de compostagem se realiza.

A oxidação biológica acontece devido à decomposição dos  compostos constituintes dos materiais orgânicos e que  libertam  decorrente desse processo dióxido de carbono e vapor de água.  A oxidação biológica é considerada  pela maioria dos autores como um processo aeróbio. No entanto, pode ser também referida como um processo biológico que submete os resíduos  biodegradáveis  a  uma  decomposição aeróbia ou anaeróbia (na minoria dos casos) e do qual resulta um produto final que se denomina composto.

É importante também referir que o processo de decomposição da matéria orgânica através dos microorganismos que refiro nas linhas anteriores  e que vulgarmente chamamos compostagem, pode ser também acelerado através da intervenção do ser humano, pelo que todos nós podemos interferir neste processo através das boas práticas que irei falar a seguir.

compostagem lipor

Sabe qual é o principal objectivo da compostagem?

O  principal objectivo do processo da compostagem é a transformação do material orgânico através da acção dos microorganismos do solo, para garantir assim as condições necessárias para incorporar o resultado deste processo  no solo, através da sua mistura. Para além disso, outra função da compostagem é  destruir a funcionalidade das sementes de plantas  infestantes e os microrganismos com características patogénicas.

Quais as características dos materiais a serem compostados?

Os materiais utilizados para a compostagem podem ser divididos em dois tipos: os  materiais ricos em carbono e os materiais ricos em azoto.

  • Materiais vegetais frescos e verdes: este tipo de materiais têm a tendência a serem mais ricos em azoto.
  • Materiais ricos em carbono: normalmente são de cor castanha e nestes casos, a ausência de clorofila é mais notória.  Nesta classe de materiais a serem compostados,  devemos ainda levar em consideração os  materiais lenhosos como por exemplo:  casca de árvores, aparas de madeira e o serrim e  restos das podas  de árvores. Devem ser ainda incluídos neste grupo as folhas e agulhas das árvores, palhas e fenos assim como o  papel.
compostagem vantagens e desvantagens
Cascas de fruta e vegetais são muito usados no processo de compostagem.

Materiais que não deve incluir na compostagem

Os materiais para compostagem não devem incluir vidros, plásticos, tintas, óleos, metais, pedras, entre outros objectos/materiais do género.

Por outro lado, DEVE EVITAR AO MÁXIMO “restos”  com excesso de gorduras uma vez que  podem libertar ácidos gordos e que  podem contribuir para  retardar  o processo de  compostagem  diminuindo a qualidade do composto final produzido.

A CARNE TAMBÉM DEVE SER EVITADA  nas pilhas de compostagem uma vez que pode  atrair animais famintos. Relativamente ao papel,  este pode ser incluído  mas não deve exceder 10% da pilha.  No entanto, nem todo o papel pode ser utilizado no processo de compostagem: papel encerado  ou de cor deve ser evitado ao máximo uma vez que a sua decomposição ficará muito dificultada.

A dimensão das partículas dos materiais

É fundamental que para  o processo de compostagem, avalie com bastante atenção  a dimensão das partículas dos materiais que pretende incluir neste processo.  É sempre preferível partículas mais pequenas. Sabe porquê? Eu explico…

As partículas pequenas têm uma superfície específica maior e por esse motivo  serão decompostas mais rapidamente desde que se consiga garantir o  arejamento adequado. Ainda falando sobre a dimensão das partículas, aconselho que estas tenham um tamanho que esteja compreendido entre os 1,3 cm e 7,6 cm uma vez que  baixo deste intervalo será necessário utilizar sistemas de ar forçado. No entanto, partículas de maiores dimensões podem ser mais adequadas para pilhas mais estáticas e  em que não seja necessário  arejamento forçado.

compostagem em apartamento
Nota importante:  quanto menor for o tamanho das partículas, maior é a sua superfície específica, e por essa razão, mais fácil a acção dos microorganismos ou a disponibilidade biológica das partículas. No entanto, tem a desvantagem de que, ocorre um aumento dos riscos de compactação e de falta de oxigénio.

Alguns factores a ter em conta na elaboração do composto

Existes alguns factores que deve ter em consideração para a boa execução da compostagem e posterior pilha de composto. Conheça abaixo algumas das características essenciais:

Mistura de materiais

Resumidamente, quando estiver a construir a pilha de compostagem deve  utilizar uma mistura de materiais ricos em carbono com outros materiais  ricos em azoto. Tal facto é essencial uma vez que os materiais ricos em carbono fornecem a matéria orgânica e a energia para a compostagem e os materiais ricos em azoto  aceleram o processo de compostagem. Isto acontece  porque o azoto é necessário para o crescimento dos microrganismos e por isso essencialmente para o processo de compostagem. É importante também realçar que na maior parte dos casos,  quanto mais baixa é a relação Carbono/Azoto (C/N)  mais rapidamente termina a compostagem.

Arejamento (presença de oxigénio)

A presença de oxigénio na pilha  favorece o processo de  oxigenação.  Por esse motivo, o  oxigénio é fundamental  para os microrganismos obterem energia resultante da oxidação do carbono orgânico.  A falta de oxigénio causa o ambiente redutor resultando compostos incompletamente oxidados.

compostagem aeróbica e anaeróbica

Humidade

Para uma boa compostagem, recomenda-se um teor de humidade de 50 a 60% .  Valores  de humidade abaixo de 35-40%  levam a uma redução da  decomposição da matéria orgânica assim como valores de humidade abaixo dos 30% onde  o processo de decomposição é praticamente interrompido. Por outro lado, valores muito altos de humidade (acima de 65%) causam um retardamento do processo de decomposição, e são responsáveis pela produção de maus odores e em alguns casos a lixiviação de nutrientes.

Temperatura

A temperatura é o factor mais importante para determinar se a operação de compostagem se processa como espectável. Por essa razão, deve-se registar a temperatura de vários pontos da pilha, no interior e no exterior, ou em diferentes camadas.  Os valores de temperatura devem alcançar os 40 a 50 °C em dois ou três dias verificando-se também que  quanto mais depressa o material for decomposto mais cedo a temperatura começará a descer.

pH

O pH do composto pode ser indicativo do estado de decomposição dos resíduos orgânicos.  Durante as primeiras horas do processo de compostagem o  pH diminui até valores de, aproximadamente, 5, e mais tarde, aumenta gradualmente com a evolução do processo de compostagem e estabilização do composto, podendo atingir valores na ordem dos  7 e 8.

Se por acaso verificar que os valores de pH  estão baixos, isso poderá indicar  falta de maturação devido à curta duração do processo ou  por outro lado, dever-se à ocorrência de processos anaeróbios no interior da pilha onde está se a formar o composto.

Escolha do Local para a compostagem

O local que escolher para fazer a compostagem  não deve ficar exposto directamente a factores climáticos como sol ou vento, para que não seque, nem  estar exposto à  agua de chuva, para garantir que a pilha do composto não fique sujeita à lixiviação de nutrientes.  Escolha um local para a compostagem perto do local onde o composto será utilizado.

 compostagem doméstica

A Cientista Agrícola

loading...

Verifique também

Terra Rica lança dois novos azeites e aposta no miolo de pinhão

A Terra Rica, marca com uma herdade localizada no concelho de Alcácer do Sal, acaba …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.