Início / Agricultura / Projecto Tejo. Capoulas responde ao CDS: candidaturas abertas no Programa Nacional de Regadios é que entram no PNI 2030

Projecto Tejo. Capoulas responde ao CDS: candidaturas abertas no Programa Nacional de Regadios é que entram no PNI 2030

O CDS acusou o Governo, em comunicado, de excluir o chamado “Projecto Tejo” do Plano Nacional de Investimentos 2030 (PNI 2030). O Gabinete do ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos diz que os centristas fazem “contorcionismo político”.

“Trata-se de uma afirmação que não corresponde à verdade, tendo em conta que os projectos de regadio a incluir no PNI 2030 resultarão do processo de selecção de candidaturas que vierem a ser abertas no âmbito do Programa Nacional de Regadios, cuja extensão está assegurada no PNI”, explica uma nota de imprensa do Ministério da Agricultura.

CDS sem “linha política” para o sector agrícola, diz Capoulas

E acrescenta que esta “posição do CDS/PP decorre da inexistência de uma linha política estratégica daquele partido para o sector agrícola no que ao futuro diz respeito, tendo em conta o cenário de alterações climáticas com que os agricultores estão confrontados”.

Para o Ministério da Agricultura, “prova desta falta de estratégia foi o cenário que este Governo encontrou relativamente ao Alqueva, cujo projecto foi dado como concluído pela anterior ministra da Agricultura, Assunção Cristas, quando a disponibilidade de recursos hídricos permite uma ampliação da área de regadio em mais 50 mil hectares, que este Governo está a concretizar e que estará concluída até 2023”.

Projecto Tejo

O ambicioso Projecto Tejo surge para abastecer água a 300.000 hectares de regadio no Ribatejo, Oeste e Península de Setúbal, daqui a 30 anos.

No médio prazo, poderá ajudar a expandir a área de rega em cerca de 20.000 hectares no Ribatejo, com um investimento inicial de 100 milhões de euros.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Agricultores de Portalegre consideram restrição de apoios agroambientais “absurda”

A AADP — Associação dos Agricultores do Distrito de Portalegre considera um “absurdo” a decisão …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.