Início / Agricultura / Projecto Tauromaquia, património cultural de Portugal ganha 2º lugar do Orçamento Participativo

Projecto Tauromaquia, património cultural de Portugal ganha 2º lugar do Orçamento Participativo

O projecto “Tauromaquia, património cultural de Portugal” ficou em segundo lugar a nível nacional da primeira edição do Orçamento Participativo Portugal (OPP), com mais de 5.500 votos, com o mesmo orçamento de 200 mil euros, a concretizar no prazo de dois anos.

O projecto mais votado a nível nacional foi o “Cultura para todos”. Com mais de 6.500 votos, a sua dotação orçamental é de 200 mil euros, a concretizar no prazo de 18 meses. O “Cultura para todos” visa incentivar as pessoas para este sector, através de três medidas fundamentais: em primeiro lugar, a criação de um programa que incentive a doação de livros por pessoas particulares a bibliotecas públicas. Os doadores recebem um vale para a compra de um livro numa livraria.

O OPP é um projecto pioneiro cuja edição de estreia contou com quase 80 mil votos, cerca de 45 mil em projetos regionais, o remanescente em projectos nacionais.

Por região, os projectos do OPP classificam-se em Norte, Algarve, Centro, área metropolitana de Lisboa, Alentejo, Açores e Madeira.

Tauromaquia

O projecto “Tauromaquia, Património Cultural de Portugal” visa dar início ao processo de inventariação e classificação dos elementos relevantes que caracterizam a cultura tauromáquica (registo no inventário nacional do PCI) implicando o trabalho de especialistas.

O projecto envolve o trabalho de 5 elementos (dois antropólogos, um historiador, um sociólogo e um economista), durante dois anos, que possam: apoiar os municípios com actividades taurinas nos seus esforços para proceder ao registo das expressões tauromáquicas presentes no seu território no inventário nacional do PCI – Património Cultural Imaterial de Portugal; promover o levantamento dos elementos de referência cultural tauromáquica presentes em territórios não localizados nos referidos municípios e reconstruir a componente nacional da cultura tauromáquica, isto é, dos seus elementos que não se reduzem aos territórios municipais, tendo presença e relevância transversal a todo o país.

Este projecto pretende ainda elaborar conteúdos e reunir a documentação necessária para registar, pelo menos, duas das práticas taurinas em território nacional, no inventário nacional do PCI. O projecto terá a duração de 24 meses e tem um investimento de 200 mil euros.

Norte lidera votos

A região Norte liderou o número de votos, registando 24% do universo total, seguindo-se a zona Centro, com 19%. As zonas com menor adesão foram os Açores (806) e a Madeira (674).

Por temas, os projectos do OPP referem-se às áreas da cultura, agricultura, formação de adultos e ciência. A maioria dos projectos apresentados versou sobre a cultura (288), seguindo-se a agricultura (99) e a ciência (97). Justiça e Administração Interna são os temas menos populares, com 12 e 7 projectos, respectivamente.

Vão ser concretizados os projectos mais votados, num investimento global de 3 milhões e 180 mil euros, ou seja, todos os projectos vencedores serão incluídos no Orçamento do Estado para 2018.

Em 2018 haverá novo OPP, com um calendário semelhante, a que será destinada uma verba no valor total de 5 milhões de euros, agora alargado a todas as áreas da governação.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 11 a 17 Novembro 2019

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas As cotações médias nacionais dos novilhos …

2 comentários

  1. Olá, que eu saiba a pseudo tortura ficou em terceiro e não em segundo! Tanta gente a precisar e o estado a financiar tortura e maus tratos a animais! Que vergonhaaaaa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.