Início / Agricultura / Produção de aves, a única carne a crescer na UE até 2030. E vamos ter maior consumo de lácteos

Produção de aves, a única carne a crescer na UE até 2030. E vamos ter maior consumo de lácteos

As aves de capoeira são a única carne que registará um forte aumento na produção e no consumo na União Europeia (UE), enquanto a procura de produtos lácteos tradicionais, como o queijo, deverá continuar a crescer. Estas são apenas algumas das projecções do panorama agrícola da União Europeia publicadas no relatório de 2018-2030 publicado em 6 de Dezembro de 2018 pela Comissão Europeia.

Diminuição do total de terras agrícolas na UE, custos de produção mais altos, aposta na agricultura biológica, produção de cereais a crescer, e um maior consumo de lacticínios. São estas as previsões agrícolas da Comissão Europeia.

O Boletim Anual sobre Perspectivas Agrícolas da União Europeia apresenta projecções para uma ampla gama de produtos agro-alimentares, incluindo carne, culturas arvenses, leite e produtos lácteos e frutas e legumes.

A evolução do rendimento agrícola e os aspectos ambientais da agricultura da UE são também abrangidos. Além disso, este ano, o Boletim foca-se também no sector da agricultura biológica, em cada mercado, incluído na secção “E os orgânicos?”.

Globalização e impactos

Muitos decisores vão influenciar os mercados agrícolas durante a próxima década na UE e além fronteiras. O relatório leva em conta o impacto do comportamento dos consumidores nesses mercados. Por exemplo, o consumidor e o cidadão tornar-se-ão mais conscientes da sua alimentação, do seu aprovisionamento e do seu impacto no ambiente e nas alterações climáticas.

Para os produtores, diz o Boletim, isso resultará em custos de produção mais altos, mas também será uma oportunidade para diferenciar seus produtos, agregando valor e reduzindo o impacto climático e ambiental negativo. Isso se reflectirá em sistemas alternativos de produção, como produtos locais, orgânicos ou outros certificados, cada vez mais procurados.

Diminuição do total de terras agrícolas

O Boletim prevê uma diminuição do total de terras agrícolas na UE, embora a um ritmo mais lento do que na década passada, de 178 milhões de hectares em 2018 para 176 milhões de hectares em 2030. De acordo com esta tendência, os cereais, pastagens permanentes e as plantações deverão diminuir ainda mais no período até 2030. Em contraste, a terra usada para forragem aumentará ligeiramente, chegando a 22 milhões de hectares em 2030.

Projecções para culturas arvenses

Para o sector do açúcar, as iniciativas no domínio da saúde e as preferências dos consumidores conduzirão a uma diminuição do consumo da UE de 5%. Até 2030, a produção de açúcar da UE deverá atingir 19,3 milhões de t, em comparação com 18,6 milhões de t em 2018.

Em relação ao mercado de cereais, espera-se que a produção continue a crescer e chegue a 325 milhões de toneladas até 2030 (em comparação a 284 milhões de toneladas em 2018). Esse crescimento será impulsionado por um aumento no uso industrial de cereais, um pequeno aumento na procura por alimentos e nas perspectivas de exportação.

Quanto às oleaginosas, a Comissão não espera mais crescimento na área de cultivo de colza devido às oportunidades e limites da política de biocombustível após 2020. Além disso, a procura por culturas protéicas continuará a ser forte tanto para ração quanto para consumo humano.

O ambiente de políticas de apoio facilitará essa tendência e impulsionará ainda mais o crescimento da produção. No entanto, as culturas protéicas representam apenas 1,4% da área total da cultura, limitando seu crescimento global.

Projecções para leite e produtos lácteos

Ao longo do período de previsão, o crescimento da população e do rendimento impulsionará o maior consumo de produtos lácteos e a procura global por importações. Até 2030, a UE poderá fornecer cerca de 35% da procura mundial, com ênfase nos produtos de valor acrescentado (indicações orgânicas, geográficas, etc.).

As exportações de produtos lácteos da UE deverão crescer, em média, em cerca de 330.000 t de leite equivalente por ano. Quanto ao mercado da UE, seriam necessários cerca de 900.000 t de leite adicional por ano para satisfazer o seu crescimento para os produtos lácteos tradicionais, que são principalmente os queijos.

A produção de leite da UE deverá registar um aumento modesto em relação a 2018-2030, com uma média de 0,8% por ano.

Projecções de carne

Até 2030, o mercado de carne da UE será influenciado por mudanças nas preferências dos consumidores, potencial de exportação, rentabilidade e, para a carne bovina, mudanças no sector de lacticínios. Globalmente, o consumo de carne da UE irá diminuir, passando de 69,3 kg per capita em 2018 para 68,6 kg em 2030.

A produção de carne bovina da UE está estimada em 8,2 milhões de t em 2018. No entanto, a produção deverá diminuir, influenciada um baixo rendimento e procura em queda.

Quanto à carne de ovino e caprino, graças a melhores retornos para os produtores, manutenção do suporte acoplado e procura doméstica sustentada, a produção aumentará entre 2018-2030, atingindo 950.000 t em 2030, em comparação com 903.000 t em 2018.

Consumo de carne suína diminuirá

O consumo de carne suína na UE diminuirá de 32,5 kg per capita em 2018 para 31,7 kg em 2030. Esse declínio será compensado pelas maiores exportações, com a procura mundial por importações que continuará a crescer a uma taxa de 0,7% ao ano durante 2018-2030.

As aves de capoeira são a única carne que registará um forte aumento na produção e no consumo da UE. Até 2030, a produção da UE deve atingir 15,5 milhões de toneladas, em comparação com 14,2 milhões de toneladas em 2018. A procura global também crescerá, apoiando um aumento das exportações da UE, refere ainda o Boletim de Previsões Agrícolas da Comissão Europeia.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Empresa sueca procura produtores de drones aéreos e marítimos

Um dos principais fornecedores suecos de soluções de infra-estrutura marítima pretende usar drones operados remotamente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.