Início / Empresas / Prémio REN distingue tese de Mestrado sobre turbinas eólicas offshore
Foto de todos os vencedores do Prémio REN 2018, com a presença, entre outros, do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor; Rodrigo Costa, Chairman e CEO da REN; Francisco Pedro Balsemão CEO da Impresa e João Peças Lopes, professor catedrático e presidente do júri do Prémio REN

Prémio REN distingue tese de Mestrado sobre turbinas eólicas offshore

O Prémio REN voltou a distinguir as três teses de Mestrado mais inovadoras na área da Energia. Gabriel da Silva Garanito Maciel, aluno do Instituto Superior Técnico, da Universidade Técnica de Lisboa, foi o vencedor da edição 2018 do Prémio REN com a tese “Desenvolvimento e Projecto Mecânico de uma Fundação para uma Turbina Eólica Offshore”.

A entrega do Prémio REN decorreu hoje, 8 de Novembro, em Lisboa, durante uma cerimónia que contou com a presença, entre outros, do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor; Rodrigo Costa, chairman e CEO da REN; Francisco Pedro Balsemão CEO da Impresa e João Peças Lopes, professor catedrático da FEUP e presidente do júri do Prémio REN.

A cerimónia da entrega de prémios foi antecedida de um debate subordinado ao tema “Inovação, Ligação às Empresas e Criação de valor para o País”, moderado por Pedro Santos Guerreiro, em que participaram os reitores de algumas das mais importantes universidades portuguesas.

Fundação para uma Turbina Eólica Offshore

Na sua tese, Gabriel da Silva Garanito Maciel explica que a energia eólica offshore apresenta-se como uma fonte de energia renovável com fortes perspectivas de desenvolvimento, permitindo a diminuição da emissão de gases poluentes e o progresso tecnológico.

 

Actualmente, a maior parte das turbinas eólicas offshore utiliza fundações fixas ao solo marinho, em águas pouco profundas ou de transição (profundidades até 60 metros). O transporte e a instalação das estruturas offshore são, usualmente, realizados com o auxílio de embarcações de grande porte que possuem um elevado custo diário de utilização.

Na sua dissertação, Gabriel Maciel desenvolve “um novo conceito de fundação para águas de transição de capacidade flutuante durante o transporte e com sistema de fixação por âncoras de sucção. A estrutura é transportada na posição flutuante até ao local de instalação auxiliada por barcos rebocadores. Estes apresentam um custo diário de utilização bem menor e facilitam o processo de logística”.

Neste âmbito, acrescenta aquele investigador, a flutuabilidade e a estabilidade de toda a estrutura têm de ser asseguradas. No local de instalação, a estrutura submerge e é fixa ao solo marinho através das âncoras de sucção.

A análise estrutural é realizada, durante a fase de operação da turbina, através dos softwares FAST e ANSYS. O primeiro calcula os carregamentos aerodinâmicos e hidrodinâmicos na estrutura e fornece os dados de entrada para o segundo avaliar as tensões transmitidas à mesma.

“Concluiu-se que a fundação desenvolvida é passível de ser implementada, uma vez que o coeficiente de segurança mínimo estipulado pelas normas para condições offshore é respeitado”, afirma Gabriel Maciel na sua tese, que pode ler aqui.

Centrais hídricas

O segundo lugar da edição 2018 do Prémio REN foi atribuído a Pedro Sarmento de Beires, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, pelo seu trabalho académico sobre o tema “O papel das centrais hídricas reversíveis face ao aumento dos volumes de integração de produção de origem renovável em sistemas eléctricos isolados”.

O terceiro lugar foi para Fábio José Correia de Brito, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, pela tese “Simulação de Estratégias de Operação Agregada de Sistemas de Armazenamento Distribuídos em Parques Eólicos e Centrais Fotovoltaicas”.

Duas menções honrosas

O júri atribuiu ainda duas menções honrosas a João Espírito Santo da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e a João Anjo do Instituto Superior Técnico.

Criado em 1995, o Prémio REN destina-se a premiar as melhores teses de Mestrado no âmbito da energia, realizadas por alunos das áreas de Engenharia, Economia, Matemática, Física, Química, Sistemas de Informação e Computação.

Ao longo das suas 24 edições, os trabalhos premiados no âmbito do Prémio REN têm vindo a acompanhar as transformações e desenvolvimentos que têm moldado o sector da energia, a antecipar desafios, identificar questões e a propor soluções inovadoras.

O valor dos prémios foi actualizado já nesta edição, tendo duplicado em montante, sendo que ao vencedor do Prémio de Melhor Tese será atribuído um valor monetário de 25.000€, o segundo lugar receberá um prémio no valor de 15.000€, e o terceiro lugar 10.000€. Cada menção honrosa terá um prémio de 2.500 €.

Agricultura e Mar Actual

loading...

Verifique também

Governo dos Açores desafia agricultores a diminuir a dependência dos apoios

O director Regional da Agricultura afirmou, na ilha Terceira, que os agricultores devem apostar, cada …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.