Início / Política / Ambiente / Portugal e Espanha assinam protocolo cooperação nuclear e radiológica

Portugal e Espanha assinam protocolo cooperação nuclear e radiológica

Portugal e Espanha assinaram hoje um Protocolo Técnico de Cooperação, no âmbito de emergências nucleares e radiológicas.

O acordo foi firmado no Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território da Energia (MAOTE), entre a Agência Portuguesa do Ambiente, a Autoridade Nacional de Protecção Civil, o Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa e o Conselho de Segurança Nuclear do Reino de Espanha.

Este protocolo tem como principal objectivo reforçar a colaboração entre as instituições signatárias para estabelecer mecanismos de resposta e promover o desenvolvimento dos meios humanos e materiais, de forma a responder a potenciais emergências radiológicas ou nucleares com impactos transfronteiriços ou transnacionais. Esta cooperação aplica-se tanto a situações de rotina como a situações de emergência nuclear ou radiológica.

Com este protocolo pretende-se sistematizar e promover o intercâmbio de informações, conhecimentos e experiência das partes sobre os planos e resultados da vigilância radiológica ambiental. Neste sentido, serão realizadas actividades conjuntas de formação, exercícios e simulacros, bem como será promovido o intercâmbio de técnicos e especialistas.

Note-se que os mecanismos de cooperação entre os dois países já existem e têm permitido a Portugal acompanhar e monitorizar o funcionamento, em especial, da central nuclear mais próxima de território nacional, em Almaraz. Do mesmo modo, também a Comissão Europeia tem acompanhado o funcionamento desta central, que tem sido sujeita a testes, garantindo a segurança das populações.

“É com muita satisfação que participamos na cerimónia de formalização deste protocolo, que vem promover mais um estreitamento das relações entre Portugal e Espanha nesta matéria, numa lógica de articulação e cooperação, atendendo ao interesse mútuo de ambas as partes para o melhor desempenho de suas funções e deveres no que diz respeito à cooperação em emergências nucleares e radiológicas, nomeadamente no que respeita à troca de informação de parâmetros radiológicos em situações de emergência, assim como em matéria de vigilância radiológica ambiental”, afirma o secretário de Estado do Ambiente, Paulo Lemos.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

PAN quer proibição dos artefactos para captura de aves silvestres e suspender caça da rola-comum

O PAN (Pessoas- Animais-Natureza) defende interdição do fabrico, posse, utilização e venda de artefactos utilizados …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.