Início / Empresas / Ponte de Sor: a cidade que projecta o primeiro satélite português

Ponte de Sor: a cidade que projecta o primeiro satélite português

O interior do País está cada vez mais desertificado. Faltam os empregos e os jovens partem em direcção às grandes cidades. O presidente da Câmara Municipal de Ponde de Sor, Hugo Pereira Hilário, tentou inverter esta migração. Num território maioritariamente dedicado à agricultura, apostou na aeronáutica.

Resultado: o primeiro satélite português vai ser lançado no Aeródromo Municipal de Ponte de Sor.

O município de Ponte de Sor tem vindo a adoptar opções que possibilitam, aos jovens do concelho, qualificação e especialização em áreas cada vez mais expressivas, como o turismo, as ciências, as tecnologias e a aeronáutica.

A Câmara Municipal de Ponte de Sor, enquanto proprietária e operador no sector da aeronáutica e aerospacial, potencia a captação de investimentos e a criação de postos de trabalho, permitindo a fixação da população no concelho. Uma das grandes provas deste desenvolvimento económico e empreendedor é o projecto do grupo empresarial Tekever, INFANTE, onde sairá o primeiro satélite português do aeródromo de Ponte de Sor para a sua base de lançamento.

Emprego na Ponte de Sor

Por enquanto, o sector terciário é o que emprega o maior número de pessoas. Contudo, a indústria corticeira, a indústria agro-alimentar e o sector da aeronáutica, mostram resultados de um crescimento cada vez maior no concelho de Ponte de Sor.

Existe um total de 1.659 empresas, das quais se dedicam, a maior parte, de actividades económicas ligadas à agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca, comércio por grosso e retalho e alojamento e restauração.

Investimento

Grandes empresas investem em Ponte de Sor, são vários os investidores. O Grupo “Sabores Inteligentes” – Preparação de Conservação de Produtos Hortícolas, este ano, decidiu investir, na zona industrial do município, cerca de 4,5 milhões de euros na construção de uma fábrica do sector agro-alimentar. Foi também a fábrica da Sacori, ligada à indústria da cortiça, que optou pelo concelho de Ponte Sor, para investir 2 milhões de euros numa nova fábrica.

“O Município de Ponte de Sor enquanto proprietário e operador do Aeródromo Municipal, tem vindo a fazer uma aposta estratégica no sector da Aeronáutica e Aerospacial, que levou já uma forte capacidade de atracção e investimento nacional e internacional para o concelho”, afirma o autarca Hugo Pereira Hilário.

São exemplo disso, empresas como L3 Harrys, que lidera o mercado global da formação de pilotos de linha aérea, Tekever, fabricante de satélites, Uaerospace, um grupo francês que produz máscaras de oxigénio e capacetes para a aviação militar e o grupo Rexiaa.

A Tekever, com um grupo de empresas, está a construir o primeiro satélite desenvolvido em Portugal, no qual o lançamento está agendado para o primeiro semestre de 2020.

Cluster aeronáutico

O cluster aeronáutico sucedeu-se com o intuito de gerar emprego qualificado e proporcionar um ensino de qualidade, contanto com uma escola internacional de pilotos e um Campus Universitário com cursos técnico-profissionais ligados ao Cluster da Aeronáutica, Espaço e Defesa.

O aeródromo municipal é cada vez mais um factor de fixação dos residentes, representando 1,5% do PIB em Portugal. De acordo com Hugo Pereira Hilário, “o aeródromo municipal tem um posicionamento significativo na vanguarda do conhecimento, de investigação aplicada e divulgação científica”.

Menos desemprego

Desde 2012 que se regista um decréscimo acentuado do número de pessoas em situação de desemprego no concelho de Ponte de Sor, passando de 1267, em Dezembro de 2012, para cerca de 386 desempregados em Junho de 2019. Actualmente, a taxa de desemprego no município de Ponte de Sor está a abaixo dos 6%.

A autarquia sente a necessidade de responsabilidade social relativamente aos residentes que não têm emprego. “Sendo o concelho de Ponte de Sor, um concelho do interior com uma baixa densidade populacional e com um elevado índice de envelhecimento é normal sentirmos essa responsabilidade social e sentimos que a temos cumprido, na medida em que conseguimos atrair investimentos e riqueza para o nosso território, o que tem vindo a proporcionar uma nova dinâmica a Ponte de Sor”, declara Hugo Pereira Hilário, presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sor.

Cultura

A autarquia interfere social e culturalmente, não esquecendo o desporto, a juventude, o turismo e a educação, implementando medidas como o regulamento das bolsas de estudo para alunos do ensino superior, o regulamento da acção social escolar, o regulamento de apoio às associações e instituições sem fins lucrativos e no desenvolvimento de projectos educativos.

O projecto KIITOS, foi um dos projectos reconhecidos internacionalmente, em parceria com as escolas e com a associação de pais e encarregados de educação do Agrupamento de Escolas de Ponte de Sor, um projecto que promovia a aprendizagem de uma segunda língua e a educação musical no ensino pré-escolar.

O município procura e requer, cada vez mais, de mão-de-obra especializada, e por isso tem estabelecido vários protocolos entre a Câmara e instituições de ensino superior para o desenvolvimento de projectos de I&D, como por exemplo no Campus Universitário no aeródromo municipal, e, também, com o IEFP — Instituto do Emprego e Formação Profissional, com o objectivo de adequar as ofertas formativas às necessidades da região.

Artigo de Mariana Caldeira, aluna do 3.º ano da Licenciatura em Comunicação Social na ESTA — Escola Superior de Tecnologia de Abrantes

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Açores mantém vigilância a eventuais novos focos da doença hemorrágica viral nas populações de coelho-bravo

A Secretaria Regional da Agricultura e Florestas dos Açores, através da Direcção Regional dos Recursos …

4 comentários

  1. Maria Suzel Fortuna Mestres Caldeira Patrão

    Podia ser verdade mas não é. E se os srs jornalistas antes de escreverem as suas peças investigassem os factos?
    O 1º satélite português foi lançado em 1993
    “O primeiro satélite português foi lançado em 25 de Setembro de 1993, num projecto em que participaram empresas como a Efacec, Alcatel, Marconi, etc…Ficou ligado à figura do Prof. Fernando Carvalho Rodrigues que ficou conhecido como o pai do projecto.”
    Entre aspas a transcrição publicada por um amigo

    • CarlosCaldeira

      Bom dia.
      Cara Maria, se leu o artigo até ao fim, certamente que reparou que o artigo foi escrito por uma estudante finalista do curso de Comunicação Empresarial. E não por um jornalista.

      Ainda assim, relembro que o satélite de 1993 foi construído em Portugal mas com tecnologia estrangeira. Do mesmo modo não podemos dizer que os Computadores Magalhães são portugueses. A tecnologia é toda estrangeira.

      O satélite de Ponte de Sor, esse sim, está a ser construído de raiz com tecnologia portuguesa.

  2. Joao Nobre de Carvalho

    Atencao que o primeiro satelite portugues foi fabricado pelo Institurlto Superior Tecnico sob a orientacao do Professor Carvalho Rodrigues, eminente cientista, nos anos 1980. Era um satelite de orbita baixa e foi lancado a partir da Guiana francesa, se nao me engano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.