Início / Featured / Pesca da sardinha proibida até 15 de Maio de 2019

Pesca da sardinha proibida até 15 de Maio de 2019

Portugal atingiu o limite de pesca definido para a sardinha. Reforçando as medidas de conservação e protecção daquela espécie, a pesca de sardinha está proibida até 15 de Maio de 2019.

Segundo um despacho publicado em Diário da República, a pesca de sardinha, manutenção a bordo e descarga, com qualquer arte de pesca, fica proibida a partir de sábado e até 15 de Maio.

Diz o diploma que, após Portugal ter atingido o limite de pesca definido “torna-se necessário evitar qualquer captura de sardinha (…), reforçando assim as medidas de conservação e protecção desta espécie”.

O Governo refere que a sardinha é um recurso de “interesse estratégico” para a pesca portuguesa, indústria conserveira e para as exportações de produtos de pesca, assumindo “particular relevância em termos socioeconómicos em várias comunidades piscatórias”.

Preservar o ‘stock’ da sardinha

Em comunicado, o Ministério liderado por Ana Paula Vitorino disse que, para preservar o ‘stock’ da sardinha, estabeleceu também, ao longo do ano e em concertação com o sector, “limites de capturas diários de protecção dos juvenis, zonas de interdição temporária da actividade, fecho da pesca à quarta-feira e ao fim de semana”.

O Governo informou ainda que a reabertura da pesca da sardinha está prevista a partir de 16 de Maio de 2019. “As possibilidades de pesca para 2019 serão definidas no quadro do plano de recuperação desta espécie e da adopção de uma regra de exploração a ser validada pelo Conselho Internacional para a Exploração do Mar”, que recomendou também para 2019 pesca zero, com “base nos dados dos cruzeiros científicos de Portugal e Espanha e da interação a desenvolver com a União Europeia”.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Cotações – Cereais – Informação Semanal – 14 a 20 Outubro 2019

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas Milho Grão – Conjuntura semanal Na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.