Início / Agricultura / Período crítico de incêndios continua até 15 de Outubro com queimadas proibidas

Período crítico de incêndios continua até 15 de Outubro com queimadas proibidas

O Governo decidiu prolongar o período crítico de incêndios até ao próximo dia 15 de Outubro, no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta contra Incêndios.

De acordo com a portaria assinada pelo secretário de Estado das Florestas, “circunstâncias meteorológicas excepcionais prováveis para a primeira quinzena de Outubro, justificam o prolongamento deste período e a respectiva adopção de medidas e acções especiais de prevenção de incêndios florestais”.

O período em causa estende-se normalmente até 30 de Setembro. No entanto, temperaturas com valores acima do que é padrão para a época, uma baixa probabilidade de ocorrência de precipitação e níveis muito elevados de valores acumulados de severidade meteorológica diária, fazem prever uma manutenção do risco de incêndios em níveis elevados.

As proibições

Relembre-se que durante o período crítico de incêndios, nos espaços florestais ou agrícolas, é proibido fumar, fazer lume ou fogueiras; fazer queimas ou queimadas; lançar foguetes e balões de mecha acesa; fumigar ou desinfestar apiários, salvo se os fumigadores estiverem equipados com dispositivos de retenção de faúlhas; ou fazer circular tractores, máquinas e veículos de transporte pesados que não possuam extintor, sistema de retenção de fagulhas ou faíscas e tapa chamas nos tubos de escape ou chaminés.

Agricultura e Mar Actual

loading...

Verifique também

Porto de Setúbal já exporta novo modelo da Volkswagen

O novo modelo da Volkswagen, o T-ROC, teve o seu primeiro embarque, a 16 de …

2 comentários

  1. Luís Carlos Rodrigues

    Venho por este meio solicitar informação, se posso soldar e cortar com rectificadora neste período, devido a necessidade fazer um armazém em estrutura metálica. Obrigado

    • CarlosCaldeira

      Bom dia.
      Se for em meio florestal é capaz de ser proibido. No entanto, há sempre formas de controlar as fagulhas. Aconselhamos a contactar o serviço de Protecção Civil da Câmara onde está a construir a estrutura.
      Carlos Caldeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *