Início / Agricultura / Maria do Céu Albuquerque: políticas comerciais da UE devem ser pensadas para produção de alimentos com mais segurança

Maria do Céu Albuquerque: políticas comerciais da UE devem ser pensadas para produção de alimentos com mais segurança

Partilhar

Ministros da Agricultura de todo o Mundo reuniram-se, hoje, 18 de Janeiro, em Berlim, no Global Forum for Food and Agriculture (GFFA) – 12.º Fórum Global para a Alimentação e Agricultura. Portugal esteve representado pela ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque.

Sob o tema “Alimentos para Todos! Comércio Internacional para uma Alimentação Sustentável e Segura”, os responsáveis mundiais para a agricultura e alimentação estiveram a debater as linhas estratégicas de um futuro modelo agrícola.

Durante este encontro, a ministra da Agricultura portuguesa salientou que é preciso “responder aos desafios inerentes ao desenvolvimento de uma agricultura ainda mais sustentável, ainda mais competitiva e ainda mais inovadora. É preciso dar continuidade à missão deste sector e reforçar o papel da agricultura em Portugal, nomeadamente na garantia da produção de alimentos com qualidade e elevados padrões de segurança, respeitando o ambiente e o bem-estar animal”.

Comunicado conjunto

Num comunicado conjunto, os 71 ministros da Agricultura presentes no Fórum consideram que as políticas comerciais devem fazer parte de uma estratégia maior, assente num modelo de comércio seguro, mas também sustentável, mais equitativo, com produção de alimentos de maior qualidade, e baseado em regras mais justas e transparentes.

“Estamos profundamente preocupados que actualmente mais de 820 milhões de pessoas passem fome e que 2,5 mil milhões sofrem de alguma forma de deficiência de nutrientes. Devemos tomar medidas urgentes cumprir o direito à alimentação e abordar as causas da fome: pobreza extrema, desigualdade e crise”, pode ler-se no comunicado.

Confiança no sector agrícola

E sublinha que o sector agrícola e as empresas agroalimentares “devem produzir quantidades de alimentos seguros, nutritivos e acessíveis, além de reduzir perdas e desperdícios para combater a fome no Mundo e a desnutrição em todas as suas formas, mas que deve fazê-lo de maneira sustentável. Expressamos a nossa firme convicção de que o sector agrícola e alimentar pode contribuir significativamente para soluções globais em todas essas áreas”.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Ponte de Lima renova cooperação com Associação Florestal do Lima com apoio de 100.500€

PartilharO Município de Ponte de Lima renovou o protocolo de cooperação com a Associação Florestal …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.