Início / Agricultura / Lavradores de Feitoria celebra maioridade com edição especial de monocasta de Tinto Cão

Lavradores de Feitoria celebra maioridade com edição especial de monocasta de Tinto Cão

A duriense Lavradores de Feitoria – projecto do Douro que, actualmente, reúne 17 produtores, entre eles a própria empresa, proprietários de 20 quintas distribuídas pelos melhores terroirs do Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior – chegou à maioridade.

“Sendo este um marco importante na vida humana, é-o ainda mais para esta empresa com uma consciência humana elevada. Portanto, há que celebrar com júbilo e arrojo, o retrato deste ‘Lavradores de Feitoria 18.º Aniversário’, a edição comemorativa criada especialmente para esta ocasião”, afirma uma nota de imprensa do produtor.

Monocasta Tinto Cão

Depois da primeira edição especial lançada por altura dos 10 Anos da Lavradores de Feitoria – um monocasta Tinto Cão de 2006 – chega a vez deste ‘Lavradores de Feitoria 18.º Aniversário’, o segundo desta colecção limitada, feito a partir da mesma variedade de uva. Esta foi vindimada em 2016 numa vinha com idade superior a 45 anos, precisamente, na mesma propriedade: a Quinta das Pias, no Cima Corgo.

Sobre este ‘Lavradores de Feitoria 18.º Aniversário’, o director de Enologia Paulo Ruão revela que para ele “este é um vinho diferente, sui generis, especial, porque é fruto da natureza. Só em determinadas condições climatéricas é que estas uvas de Tinto Cão atingem esta maturação, capaz de produzir um vinho como este. Não é possível obter esta qualidade todos os anos”.

E Paulo Ruão acrescenta: “Refiro-me à elegância e à suavidade do vinho, com uma excelente estrutura e um paladar pouco comum na região do Douro e, muito menos, na casta Tinto Cão. É a prova de que de uma região caracterizada pela produção de vinhos bem maduros, encorpados, com taninos suaves, mas presentes, e cores fechadas, e de Portos Vintage, também se podem produzir vinhos muito elegantes, igualmente complexos e finos, de cor aberta, com uma excelente capacidade de desenvolvimento em garrafa. Este vinho é a prova disso”.

Casta autóctone da mais antiga região demarcada do Mundo

Casta autóctone da mais antiga região demarcada do Mundo, esta Tinto Cão exprime a excelência do terroir do Douro no copo. “Desde há muito tempo que temos feito ensaios de vinificação destas uvas, com alguns resultados muito interessantes, o que nos fez chegar a este vinho”, revela Paulo Ruão.

A fermentação é iniciada em lagar, com engaço, e o estágio é feito em barrica nova de carvalho francês, durante 18 meses. “Depois, só as barricas mais elegantes é que foram seleccionadas para a criação do lote”, explica.

O ‘Lavradores de Feitoria 18.º Aniversário’ é um tinto de cor vermelho grená, com nuances avermelhadas. No nariz é muito elegante, com predominância de aromas de frutos vermelhos envolvidos por especiarias, além de tabaco e café, fruto do seu estágio em barrica.

Na boca é intenso e muito saboroso, apresenta notas aromáticas de frutos vermelhos bem maduros. É elegante, os taninos são suaves e aveludados, e são suportados por uma acidez equilibrada que o torna longo e harmonioso. A edição é limitada a 700 garrafas, com um PVP recomendado de €55,00.

Ficha técnica:

  • Lavradores de Feitoria 18.º Aniversário Tinto Cão tinto 2016 • DOC Douro
  • PVP: €55,00 • Garrafas: 700 magnum • Álc.: 14,5% • Acidez Total: 5,00 g//l • pH: 3,86

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Balanço do Projecto de Promoção da Pêra Rocha nos Mercados Externos apresentado no Bombarral

A ANP – Associação Nacional de Produtores de Pêra Rocha organiza o Seminário Final sobre …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.