Início / Agricultura / IPAM forma empresas brasileiras em boas práticas agro-alimentares

IPAM forma empresas brasileiras em boas práticas agro-alimentares

As boas práticas agro-alimentares das empresas da região Norte de Portugal estão a fazer eco além-fronteiras e a atrair o interesse particular do mercado brasileiro para o que de melhor se faz a este nível em Portugal.

Uma comitiva de profissionais brasileiros do sector está actualmente na cidade do Porto – onde se encontra desde 1 de Julho e permanecerá até ao final do mês – para, no âmbito do programa intensivo de Food & Beverage Marketing ministrado pelo IPAM – The Marketing School, contactar e importar para o mercado da América Latina, onde actuam ao serviço de grandes marcas locais e multinacionais, as novas e bem sucedidas tendências do sector alimentar que por cá se praticam.

Frulact, IKEA Matosinhos, Fruut, Douro Azul, Vinhos Borges, Cafés Torrie, Continente, POPAI, ViniPortugal, NY Sliders, Mercado do Bom Sucesso e Jordão Cooling Systems são algumas das organizações que integram o roteiro preparado pelo programa intensivo e que, ao longo de 200 horas de formação e até ao final do mês, os profissionais brasileiros vão conhecer, contactando, assim, com as melhores práticas desenvolvidas no âmbito do marketing de alimentos.

O novo curso do IPAM – Instituto Português de Administração de Marketing tem uma forte vocação internacional. Com os “olhos postos” no mercado da América do Sul, através de uma parceria com a Verakis, fundação especializada na consultoria para estudos em contexto internacional, a escola de marketing garantiu já a realização da segunda edição do programa para profissionais brasileiros que está já agendada para o verão de 2016.

Um sector que vale 15 mil milhões

O mercado nacional da distribuição alimentar (que abarca super e hipermercados, bem como cash-carries) vale aproximadamente 15 mil milhões de euros. A valorização do sector está fortemente relacionada com o crescente fenómeno de aprofundamento de cadeias de valor – que integram verticalmente todos as actividades de valor que são entregues aos consumidor – e que, apesar do contexto de crise, levam cada vez mais consumidores a retirar o enfoque exclusivo do preço para privilegiar o valor que a oferta aglomera.

Cada vez mais os grandes players nacionais do sector regem o processo produtivo pela lógica “do prato para o campo”, em vez da lógica inversa “do campo para o prato” que vingou durante anos. Os sistemas de fidelização (cartão cliente) são outro dos mecanismos que colocam Portugal na vanguarda do que melhor se faz a este nível. Estes são alguns dos factores que levaram o IPAM a lançar o programa intensivo em Food & Beverage Marketing cujo lançamento é agora baptizado por uma turma exclusivamente composta por profissionais provenientes do Brasil.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Fenareg participa em conferência europeia para acelerar inovação na gestão da água

A Fenareg – Federação Nacional de Regantes de Portugal participa na 5.ª Conferência Europeia sobre …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.