Início / Agricultura / Inflação cresce para 1,5% em Junho. Alimentares não transformados sobem 1,2%

Inflação cresce para 1,5% em Junho. Alimentares não transformados sobem 1,2%

A variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) foi 1,5% em Junho de 2018, taxa superior em 0,5 pontos percentuais (p.p.) à do mês anterior. O indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) registou uma variação homóloga de 1,0%, valor superior em 0,4 p.p. ao registado em Maio.

Segundo os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), a variação mensal do IPC foi 0,1% (0,4% no mês precedente e -0,4% em Junho de 2017). A variação média dos últimos doze meses fixou-se em 1,1%, taxa superior em 0,1 p.p. à registada no mês anterior.

Índice Harmonizado de Preços no Consumidor

O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de 2,0%, taxa superior em 0,6 p.p. à do mês anterior e idêntica à estimativa do Eurostat para a área do Euro (em Maio, esta diferença foi inferior em 0,5 p.p.).

O IHPC registou uma variação mensal nula (0,8% no mês anterior e -0,5% em Junho de 2017) e uma variação média dos últimos doze meses de 1,3% (valor superior em 0,1 p.p. ao registado em Maio).

Variação homóloga: 1,5%

A taxa de variação homóloga do IPC situou-se em 1,5% em Junho de 2018, taxa superior em 0,5 p.p. à do mês anterior. Com arredondamento a uma casa decimal, esta taxa é inferior em 0,1 p.p. ao valor da estimativa rápida divulgada a 29 de Junho.

O indicador de inflação subjacente (IPC excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) apresentou uma variação homóloga de 1,0%, valor superior em 0,4 p.p. ao registado em Maio.

Alimentares não transformados crescem 1,2%

O agregado relativo aos produtos alimentares não transformados registou uma variação homóloga de 1,2% em Junho (0,4% em maio), enquanto a taxa referente aos produtos energéticos aumentou para 7,5% (5,8% no mês anterior).

Por classes de despesa e face ao mês precedente, o INE destaca os aumentos das taxas de variação homóloga das classes dos Restaurantes e hotéis (classe 11) e do Lazer, recreação e cultura (classe 9) com 3,8% e nula, respectivamente (2,9% e -0,7% no mês anterior). É de salientar que este mês, não se verificaram diminuições das taxas de variação homóloga em nenhuma das classes.

Nas classes com contribuições positivas para a variação homóloga do IPC salientam-se a dos Transportes (classe 7) e Restaurantes e hotéis (classe 11). A classe com contribuição negativa mais relevante foi a do Vestuário e calçado (classe 3).

Variação mensal: 0,1%

Em Junho de 2018, o IPC registou uma taxa de variação mensal de 0,1% (0,4% no mês anterior e -0,4% em Junho de 2017). O agregado IPC excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos apresentou uma taxa de variação nula (0,2% no mês anterior e -0,3% em Junho de 2017).

A classe com maior contributo positivo para a taxa de variação mensal foi a dos Transportes (classe 7), com uma variação mensal de 0,7% (0,5% no mês anterior e 0,5% em Junho de 2017).

A classe com maior contributo negativo para a taxa de variação mensal do índice total foi a do Vestuário e calçado (classe 3), com uma variação mensal de -1,3% (nula no mês anterior e -1,8% em Junho de 2017).

Agricultura e Mar Actual

loading...

Verifique também

Siro e Cerealto unem-se. Cerealto Siro Foods vai produzir marcas para terceiros

A Siro e a multinacional Cerealto assinaram um acordo para a integração de ambas as …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.