Início / Agricultura / INE: Campanha do tomate para a indústria decorre com normalidade

INE: Campanha do tomate para a indústria decorre com normalidade

Os técnicos do Instituto Nacional de Estatística (INE) dizem que a plantação do tomate para a indústria concluiu-se no início de Junho, tendo decorrido sem incidentes.

Oídio

Segundo o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Julho de 2019, o desenvolvimento vegetativo tem sido regular, sendo que as condições meteorológicas têm obrigado a uma intensificação dos tratamentos antifúngicos, nomeadamente para a prevenção do oídio.

Tal como na campanha anterior, registam-se focos localizados de Fusarium sp. e Pythium sp., fungos responsáveis por doenças vasculares e radiculares.

Manutenção da produtividade

As previsões do INE apontam para a manutenção da produtividade da campanha anterior (semelhante à média dos últimos cinco anos).

Também para o girassol se prevê um rendimento unitário próximo do alcançado em 2018 que, recorde-se, foi o mais elevado da série 1986-2018.

Junho muito frio

Explica o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Julho de 2019 que o mês de Junho caracterizou-se, em termos meteorológicos, como muito frio.

O valor médio da temperatura média do ar, 18,2ºC, foi inferior à normal 1971-2000 em 1,2ºC, tendo sido o Junho mais frio dos últimos 22 anos.

Quanto à precipitação, o mês classificou-se como normal. O valor médio da quantidade de precipitação (23,8mm) correspondeu a cerca de 74% da normal, ainda que com registos muito inferiores no interior do Baixo Alentejo e Algarve.

No final de Junho, e de acordo com o índice meteorológico de seca PDSI, mantém-se a situação de seca meteorológica do final do mês anterior: cerca de 98% do território encontra-se em seca meteorológica (igual valor em Maio), sendo que nas classes mais intensas (extrema e severa) encontra-se 33,9% do território (30,4% em Maio).

Ver também:

Falta de humidade do solo leva a produção forrageira inferior ao habitual

Previsões agrícolas do INE: quedas de 10% no trigo e cevada. Arroz e batata crescem 5%

Superfície de milho diminui pelo quinto ano consecutivo

Colheita da batata confirma aumentos de produtividade de 5%

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Ana Paula Vitorino despede-se do Ministério do Mar. Leia aqui o balanço do mandato

Ana Paula Vitorino vai ser substituída na liderança da pasta do Mar por Ricardo Serrão …

Um comentário

  1. Francisco Ferreira Palha

    Pois a minha opinião é ligeiramente diferente.
    A campanha de plantação não correu ”com normalidade”,já que o ”normal” é ser ,aqui e ali interrompida por chuvas impeditivas ,,,ao CONTRARIO este ano ,não só atingiu a velocidade de cruzeiro logo á segunda semana,como ,ainda, se conservou uma semana ”adiantada” ,terminou antes do fim do mês de Maio ,o que rstou foi completamente residual e nada significativo.
    Este facto fará com que hajam campos prontos para colher já a partir da +próxima semana (apesar do tempo fresco)mas a colheita só se iniciará quando as fábricas entenderem…
    Prevejo uma produtividade (salvo algum azar climaterico) muito acima do Ano passado , dado o EXCELENTE estado vegetativo das searas e optima polinização (bendito tempo fresco) …arriscaria que a produtividade superasse um crescimento de 10% ,quando comparada com o ano passado… a ver vamos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.