Início / Economia / Índice de Custo do Trabalho aumenta 5% no terceiro trimestre de 2019

Índice de Custo do Trabalho aumenta 5% no terceiro trimestre de 2019

O Índice de Custo do Trabalho (ICT) ajustado de dias úteis registou um acréscimo homólogo de 5,0%, no 3.º trimestre de 2019. No trimestre anterior tinha sido observado um acréscimo homólogo de 0,5%, divulga o Instituto Nacional de Estatística (INE).

As duas principais componentes, custos salariais e outros custos (ambos por hora efectivamente trabalhada), aumentaram 5,0% e 4,8%, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior.

A variação homóloga foi também explicada pelo acréscimo de 4,2% no custo médio por trabalhador conjugado com o decréscimo de 0,6% no número de horas efectivamente trabalhadas por trabalhador.

Índice de Custo do Trabalho e componentes

No 3.º trimestre de 2019, o ICT registou um acréscimo homólogo de 5,0%, devido a aumentos de 5,0% nos custos salariais e de 4,8% nos outros custos.

A variação do ICT resultou também do aumento de 4,2% do custo médio por trabalhador, que foi potenciado pelo decréscimo de 0,6% no número de horas efectivamente trabalhadas por trabalhador.

Sectores de actividade económica

No subgrupo de actividades económicas pertencentes às secções B a N2 (que abrangem, genericamente, o sector privado da economia), o ICT registou um acréscimo homólogo de 4,5%.

Nas restantes actividades económicas (secções O a S), que incluem maioritariamente (mas não exclusivamente) actividades na esfera do sector público, o ICT apresentou um acréscimo homólogo de 5,6%.

No 3.º trimestre de 2019, nas actividades que se enquadram nas secções B a N verificou-se, em relação ao período homólogo de 2018, que:

  • os custos salariais aumentaram 4,4% (devido essencialmente a aumentos no salário base, prémios e subsídios regulares) e os outros custos aumentaram 4,7% (devido a acréscimos nas contribuições patronais correspondentes);
  • o custo médio por trabalhador aumentou 4,4%;
  • o número de horas efectivamente trabalhadas por trabalhador manteve-se inalterado face ao trimestre homólogo.

Entre as actividades das secções B a N, o ICT aumentou 3,5% na indústria (secções B a E), 4,2% na construção (secção F) e 4,9% nos serviços (secções G a N).

Na indústria (3,5%):

  • os custos salariais aumentaram 3,6% (devido essencialmente a acréscimos no salário base, no subsídio de férias e dos prémios e subsídios regulares) e os outros custos do trabalho aumentaram 3,5% (devido a acréscimos nas contribuições patronais correspondentes);
  • o custo médio por trabalhador aumentou 5,8%;
  • o número de horas efectivamente trabalhadas por trabalhador aumentou 2,2%.

Pode ler o Destaque completo do INE aqui.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Governo dos Açores promove formação a colaboradores do projecto Life Vidalia

A Secretaria Regional da Energia, Ambiente e Turismo dos Açores, através da Direcção Regional do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.