Início / Mar / Ambiente / Figueira da Foz: 4.° porto de pesca a aderir ao projecto A Pesca por um Mar Sem Lixo

Figueira da Foz: 4.° porto de pesca a aderir ao projecto A Pesca por um Mar Sem Lixo

O projecto “A pesca por um mar sem lixo”, depois do arranque em Peniche, Ilha da Culatra e Aveiro, foi agora alargado ao porto de pesca da Figueira da Foz, numa iniciativa do Ministério do Mar que está a ser desenvolvida pela Docapesca em parceria com a Associação Portuguesa do Lixo Marinho (APLM).

Na Figueira da Foz, a iniciativa conta com a adesão das organizações de produtores e associações do sector que operam naquele porto (arrasto, cerco e pesca artesanal), tendo sido criados cinco pontos para deposição dos resíduos recolhidos em terra.

O projecto conta com a participação da Cooperativa de Produtores de Peixe do Centro Litoral, da Figpesca – Associação dos Pescadores e Armadores do Centro Litoral, da ADAPI – Associação dos Armadores das Pescas Industriais, do For-Mar, da Câmara Municipal da Figueira da Foz, da Junta de Freguesia de São Pedro e da TRIU – Técnicas de Resíduos Industriais e Urbanos.

Projecto iniciado em 2016

O projecto-piloto iniciou-se no porto de pesca de Peniche (2016) e foi depois implementado, em Agosto de 2017, no núcleo piscatório da Ilha da Culatra (Faro) e no porto de pesca de Aveiro.

Até ao momento, nestes três locais, já foram recolhidos 284 m3 de embalagens (o equivalente a nove contentores marítimos de 20 pés) e 863 m3 de resíduos indiferenciados (26 contentores), num total de 1.147 m3 (35 contentores).

Envolvidos 835 pescadores

Estão envolvidos 835 pescadores, 256 embarcações, 15 entidades parceiras e oito associações e organizações de produtores.

“A pesca por um mar sem lixo” tem como objectivo a redução dos resíduos no mar, através do apoio à adopção de boas práticas ambientais por parte dos pescadores, promovendo a valorização e reciclagem desses resíduos.

Ao promover a recolha selectiva dos resíduos gerados a bordo e capturados nas artes de pesca e disponibilizando as infra-estruturas adequadas para a sua recepção em terra, diz fonte da Docapesca que este projecto “vem unir pescadores e portos na melhoria das condições ambientais da zona costeira portuguesa e na preservação dos ecossistemas marinhos”.

Uma garrafa de plástico leva 450 anos a decompor-se

Todos os anos, milhões de toneladas de lixo chegam aos nossos oceanos. Uma garrafa de plástico leva 450 anos a decompor-se, as redes e cordas de pesca demoram 600 anos, uma lata de alumínio entre 80 e 200 anos e uma beata de cigarro de um a cinco anos.

A Docapesca – Portos e Lotas é uma empresa do Sector Empresarial do Estado tutelada pelo Ministério do Mar, que tem a seu cargo, no continente, o serviço da primeira venda de pescado e o apoio ao sector da pesca e respectivos portos, dispondo de 22 lotas e 37 postos.

Agricultura e Mar Actual

loading...

Verifique também

CNEMA recebe Concurso Nacional de Mel a 8 de Março. Inscreva-se aqui

A 10.ª edição do Concurso Nacional de Mel e a 7.ª edição do Concurso Nacional …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.