Início / Agricultura / Época de caça nos Açores começa a 1 de Julho, com novos calendários venatórios

Época de caça nos Açores começa a 1 de Julho, com novos calendários venatórios

Os novos calendários venatórios, que estarão em vigor entre hoje, 1 de Julho de 2017 e 30 de Junho de 2018 nas ilhas de Santa Maria, São Miguel, Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico, Faial e Flores, onde anualmente decorre actividade de caça, foram ontem publicados em Jornal Oficial.

A portaria assinada pelo secretário Regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, estabelece, entre outras medidas, a proibição da caça do coelho-bravo nas ilhas das Flores e Santa Maria até 2018.

Nos últimos dois anos, os calendários venatórios têm sido condicionados pelos efeitos da nova variante da Doença Hemorrágica Viral (DHV) nas populações de coelho-bravo (Oryctolagus cuniculus), sendo que nas Flores e em Santa Maria o nível de abundância deste animal tem demorado mais tempo a recuperar, em comparação com as restantes ilhas.

Coelho-bravo em São Miguel e Terceira em Setembro

Na Graciosa, São Jorge, Pico e Faial a época da caça começa a 1 de Julho, com permissão para capturar coelho-bravo, enquanto em São Miguel e na Terceira só será possível caçar esta espécie a partir de Setembro, em horários específicos e com um limite diário de abates de dois animais por caçador.

Nas ilhas das Flores e Santa Maria a caça tem início em Agosto, apenas para a pomba-da-rocha (Columba livia).

Os calendários venatórios indicam aos caçadores quais as espécies que podem ser apanhadas, o período em que a caça pode ser exercida, o número de peças que podem ser abatidas, os locais onde a caça é permitida e os processos de caça que podem ser utilizados.

Com estes calendários o Governo Regional dos Açores pretende salvaguardar a oferta de caça e, simultaneamente, garantir a sobrevivência das espécies dentro de valores sustentáveis.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

O Vinho do Porto pode aprender com o champanhe a subir o preço médio das garrafas

O Barca Velha pode ajudar o Douro a tornar os seus vinhos mais caros, tal …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.