Início / Agricultura / Dona Uva marca o início da colheita com apresentação de novo packaging

Dona Uva marca o início da colheita com apresentação de novo packaging

A Frutalmente, a única Organização de Produtores (OP) de uvas de mesa em Portugal, marcou o início oficial da campanha de 2018 na última sexta-feira, 24 de Agosto, com a apresentação, junto de diversos meios de comunicação social portugueses, da nova imagem do packaging da Dona Uva, a sua marca de uvas de mesa 100% de produção nacional.

A apresentação das novas embalagens decorreu durante um momento ‘Hands On’, em que os jornalistas arregaçaram as mangas e participaram na colheita dos primeiros cachos da Dona Uva, na Quinta das Chantas, em Alcanhões, Santarém.

Reforçar a sua notoriedade junto dos consumidores

O novo packaging insere-se na estratégia de investimento em comunicação da marca Dona Uva que, este ano, pretende reforçar a sua notoriedade junto dos consumidores portugueses, assumindo-se como uma referência na produção de fruta nacional.

Para tal, além da nova imagem, a Dona Uva, que é maioritariamente vendida na grande distribuição, está a fortalecer igualmente a sua presença no comércio tradicional. E irá, até ao final do ano, promover diversas acções de activação de marca.

Uva de mesa tem de ser colhida com extremo cuidado

A colheita foi a ocasião propícia para mostrar como, pela sua sensibilidade, a uva de mesa tem de ser colhida com extremo cuidado, procurando reduzir ao máximo o seu manuseamento. Este é por isso um processo totalmente manual e realizado por trabalhadores com muita experiência. Os cachos são colhidos da videira e seguem directamente para as caixas da Dona Uva.

Degustação de pratos com Dona Uva

A este momento no terreno seguiu-se ainda a degustação de pratos confeccionados pelo chef Rodrigo Castelo, um ribatejano de gema que criou uma ementa única para este dia, com um ingrediente especial: a também ribatejana Dona Uva.

Na Taberna Ó Balcão, em Santarém, degustaram-se sabores tradicionais portugueses inspirados nos bagos doces da Dona Uva, que incluíram, um gaspacho de ameixa com uvas laminadas, caviar do rio com uva, vazia de capado com puré de uva e vinagrete picante de uva, compota de uva com queijo, entre outras iguarias.

Packaging “mais moderno e apelativo”

Mário Rodrigues, director executivo da Frutalmente, considera que a aposta num packaging “mais moderno e apelativo”, assim como numa estratégia de comunicação “mais criativa”, permitirá à Dona Uva “ganhar notoriedade junto dos consumidores e reforçar as origens 100% nacionais da nossa uva de mesa”.

O responsável afirma: “Como Organização de Produtores queremos ajudar a produção a ser rentável e acreditamos que, chegando ao público de uma forma atractiva, podemos ganhar maior visibilidade e mais espaço no mercado, o que nos permitirá crescer”.

Área de produção da Dona Uva vai crescer 44%

Nos próximos quatro anos, a área de produção da Dona Uva irá crescer 44%, atingindo os 280 hectares. E, entre 2018 e 2019, a área dedicada à uva sem grainha, que ainda representa uma pequena fatia da produção de uva de mesa da Frutalmente (pouco mais de 10%), vai quadruplicar: dos actuais 20 hectares, alcançará os 80 hectares, fruto de um investimento de mais de dois milhões de euros.

O método de cultivo, em sistema de produção “em Y” e ao ar livre, que certifica um modo de produção natural e que confere mais sabor aos bagos da Dona Uva, diferenciando-os dos da concorrência, será para manter. Assim como a aposta contínua em várias variedades, como a tradicional portuguesa Dona Maria.

Este aumento de área produtiva permitirá à Frutalmente, por um lado, responder à maior procura do mercado nacional e ir de encontro às actuais tendências de consumo, e, por outro, alargar a sua oferta a mercados estrangeiros.

Reconhecida como OP em 2013

Fundada em 2012 e reconhecida como Organização de Produtores em 2013, a Frutalmente tem como missão produzir a melhor fruta portuguesa, respeitando a natureza e o meio ambiente.

É a única Organização de Produtores de Uva de Mesa em Portugal e detém as marcas Dona Uva (para uvas de mesa), e Adoora para outros frutos, como damascos, ameixas, dióspiros, pêssegos, figos, maçãs, pêras ou bagas goji.

Conta actualmente com 19 accionistas produtores localizados nas regiões do Ribatejo, Oeste e Alentejo. Na sua génese esteve a família Rodrigues, pioneira na produção de uva de mesa em finais dos anos 1950. Em 2017 registou uma facturação de mais de quatro milhões de euros.

Agricultura e Mar Actual

loading...

Verifique também

Previsões agrícolas do INE: aumento de produção no pêssego abaixo das expectativas

O tempo quente acelerou a maturação das variedades intermédias e tardias de pêssego, reduzindo o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.