Início / Economia / Docapesca: Rendimento dos pescadores atinge o valor mais elevado da década

Docapesca: Rendimento dos pescadores atinge o valor mais elevado da década

O preço médio do peixe vendido nas 22 lotas e 37 postos da Docapesca — Portos e Lotas registou um aumento de 0,9% em 2018 relativamente ao apurado no ano anterior, passando de 2,04€/kg para 2,06€/kg, o valor mais elevado desde que existem registos estatísticos sistematizados.

De acordo com os registos apurados pela Docapesca, a quantidade de pescado transaccionado em lota a nível nacional foi de 99,9 milhões de toneladas (+4,2% face a 2017), tendo o respectivo valor atingido os 205,5 milhões de euros (+5,1%).

A lota de Peniche foi responsável por um valor de vendas de 34 M€, seguindo-se Matosinhos (26,9 M€), Sesimbra (24,9 M€), Aveiro (16,9 M€) e Vila Real de Santo António (13 M€).

As cinco principais lotas em quantidade de pescado transaccionado foram as de Sesimbra (21.313 toneladas), Matosinhos (19.476), Peniche (11.894), Aveiro (8.778) e Sines (5.256).

Polvo e a cavala com maior valor de vendas

De entre as espécies com maior valor de vendas, as que mais contribuíram para o aumento global a nível nacional, foram o polvo e a cavala, sendo apenas estas responsáveis por um aumento de 10 milhões de euros de vendas.

Segundo a Docapesca, constata-se ainda que 149 espécies registaram quebras no valor das vendas (menos 12,9 milhões de euros). Em contrapartida, houve 146 espécies com aumentos de vendas (mais 23 milhões de euros), o que proporcionou o diferencial positivo de 10 milhões de euros registado em 2017.

Preço médio

No que respeita ao preço médio, três das cinco principais espécies a nível nacional registaram aumentos, com destaque para o polvo (+7,6%), a sardinha (+34,8%) e o carapau (+30,1%).

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Montalegre: plano municipal de combate à vespa velutina já fez 13 mil capturas

A Câmara Municipal de Montalegre elaborou um Plano Municipal de Combate à Vespa Velutina, também …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.