Início / Agricultura / Dezembro quente e muito seco. Albufeiras nos 67% da capacidade total

Dezembro quente e muito seco. Albufeiras nos 67% da capacidade total

O mês de Dezembro caracterizou-se, em termos meteorológicos, como quente e muito seco. A temperatura média do ar, 10,6ºC, foi 0,6ºC superior à normal (1971-2000), tendo sido o terceiro Dezembro mais quente desde 2000, divulga o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Janeiro de 2019, do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Quanto à precipitação, e em linha com o que tem sucedido desde 2011, os valores registados em Dezembro foram inferiores à normal (-63% que a média 1971-2000).

Este facto, de acordo com o índice PDSI, provocou o surgimento da classe de seca meteorológica fraca que, no final de Dezembro, ocupava 53% do território continental (essencialmente a Sul do Tejo).

Trabalhos agrícolas decorreram com normalidade

Estas condições meteorológicas permitiram que, na maioria das regiões, os trabalhos agrícolas tenham decorrido com normalidade, nomeadamente as podas das vinhas e pomares, a colheita da azeitona e de hortícolas e a sementeira dos cereais de Inverno.

Reservas de água

Quanto às reservas hídricas, no final de Dezembro, o volume de água armazenado nas albufeiras de Portugal continental encontrava-se nos 67% da capacidade total, abaixo do valor médio observado para o período 1990/91-2017/18 (71%).

No final de Dezembro, o teor de água no solo, em relação à capacidade de água utilizável pelas plantas, registou um aumento face ao final de Novembro nas regiões do interior Norte e Centro e uma diminuição no Alentejo e Algarve.

No Norte e Centro os valores eram superiores a 80%, sendo mesmo iguais à capacidade de campo em grande parte destas regiões. Na região Sul variavam, em geral, entre 40% e 80%.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Hidro Ibérica lança novo site para facilitar proximidade com cliente nacional e internacional

A Hidro Ibérica – Estudo e Montagem de Regas, com foco principal “na melhoria contínua …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.