Início / Agricultura / Cotações – Frutos Frescos – Informação Semanal – 23 a 29 Maio 2016

Cotações – Frutos Frescos – Informação Semanal – 23 a 29 Maio 2016

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas

Conjuntura Semanal – Frutos Frescos – Mercados de Produção

Abacate – No Algarve, a oferta de abacate “Hass e Bacon” foi baixa e a procura média/baixa. Escoamento regular. Produto de calibres médios. Cotações estáveis.

Cereja – Na Região Norte, na área de mercado de Resende, a oferta foi média e de boa qualidade. Procura média e bom escoamento. : Descida das cotações devido a uma maior oferta.

Na área de mercado de Alfândega da Fé, iniciou-se a campanha de produção e comercialização da cereja com um volume de transacções muito pouco significativas, pelo facto de haver produção fraca. A maturação destes frutos está bastante atrasada em relação a um ano normal, devido às condições meteorológicas desfavoráveis durante todo o ciclo vegetativo da cultura. O produto das variedades temporãs é de calibre médio/miúdo e com pouco açúcar. O escoamento é nos moldes do ano anterior e apenas nos mercados regionais de Trás-os-Montes. Em relação ao ano anterior e no início da campanha de comercialização, as cotações foram superiores, sendo a mais frequente em 50%.

Na Região Centro, na área de mercado da Cova da Beira, iniciou-se a campanha de produção e comercialização da cereja de variedades precoces: “Rita”, ainda com pouca implantação na região, Burlat e Earlise. Há um atraso de mais de três semanas, em relação ao habitual, provocado pelas condições meteorológicas adversas, que também afectaram a produção em cerca de 50 %. A produção foi quase toda proveniente de explorações das freguesias do concelho do Fundão, localizadas a sul da Serra da Gardunha, beneficiadas por um microclima, que leva a que a maturação ocorra mais cedo do que no resto da região. Escoamento sem dificuldades e as cotações foram superiores às expectativas.

Damasco – No Algarve, iniciou-se a campanha de produção e comercialização de damasco, com oferta ainda baixa. Escoamento fraco. Concorrência de produto espanhol.

Framboesa – Na Região do Alentejo, na área de mercado de Odemira, a oferta continuou média/alta e equilibrada com a procura. Produto de excelente qualidade. As cotações não se alteraram.

No Algarve, a oferta continuou inferior à procura alta. Bom escoamento. Produto de categoria I para exportação e categoria II para o mercado nacional. Subida ligeira das cotações para o produto de categoria I .

Kiwi – Na Região Norte, na área de mercado do Grande Porto, a oferta de kiwi apresentou-se média e equilibrou a procura. Boa qualidade e bom escoamento. Cotações estáveis. Saída de Kiwi para Espanha e concorrência de produto da Grécia e Itália.

Na Região Centro, na área de mercado da Beira Litoral, a oferta continuou equilibrada com a procura média. Cotações estáveis. Saída de produto para Espanha.

Laranja – No Algarve, a oferta de laranja da variedade “Lanelate” manteve-se média e a procura média/baixa. Escoamento regular. Cotações estáveis. Produto com qualidade e apresentação média. A oferta e a procura de laranja “Valencia Late” mantiveram-se baixas. Escoamento fraco. Cotações estáveis. Produto com qualidade média.

Limão – Na Região Centro, na área de mercado de Montes da Senhora, a oferta manteve-se média/alta e a procura alta. Subida das cotações máximas e mais frequentes.

No Algarve, a oferta apresentou-se baixa e a procura média/baixa. Boa qualidade e apresentação. Escoamento regular. Cotações estáveis.

Maçã – Na Região Norte, na área de mercado de Carrazeda de Ansiães, o volume de transações de maçã foi sensivelmente igual. A oferta manteve-se média e a procura foi mais acentuada. Cotações estáveis. Continuaram as promoções de maçã de calibre inferior a 70-75 mm, embalada em sacos de plástico de 1 a 2 kg, nas Grandes Superfícies.

Na área de mercado de Douro Sul, registou-se uma redução do volume de vendas em relação à semana anterior. A oferta foi média e a procura média/alta. Cotações com algumas alterações. As “Grandes Superfícies” continuaram com promoções de maçã. A maçã de qualidade inferior foi canalizada para a indústria.

Na Região Centro, na área de mercado de Viseu, a oferta (média/baixa) cingiu-se a algumas variedades e em calibres pouco comercializáveis. Cotações estáveis.

Na área de mercado da Guarda, a oferta equilibrou a procura média/baixa. Cotações estáveis. Menor qualidade do produto.

Na área de mercado da Cova da Beira, a oferta da maçã “Red Dilicious” foi residual e damos por terminada a campanha de comercialização da maçã.

Na área de mercado de Leiria, a oferta diminuiu (baixa) e a procura manteve-se média. Cotações estáveis. Produto de qualidade média.

Meloa – No Algarve, a oferta aumentou (alta) e a procura manteve-se média/baixa. Escoamento regular. Produto com qualidade média e tamanhos grados/médios e pequenos. Descida das cotações.

Morango – Na Região Norte, na área de mercado de Macedo de Cavaleiros, o volume de transacções foi ligeiramente superior, porque as condições meteorológicas melhoraram e a campanha de produção ainda se encontra no período crescente. Escoamento sem dificuldades porque a oferta equilibrou a procura. A comercialização efectuou-se nos moldes do ano anterior e através dos mercados regionais de Trás-os-Montes. Cotações estáveis. As condições meteorológicas adversas ao longo do ciclo vegetativo da cultura afectaram a produção dos morangais e estima-se uma quebra na produção de cerca de -30% com frutos, no geral, de calibre médio.

Na Região Centro, na área de mercada do Litoral Centro, a oferta continuou baixa, mas a qualidade melhorou. Descida ligeira das cotações mais frequentes. Procura média/alta, apesar da concorrência da cereja.
Na Região de Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado do Oeste, a pluviosidade afectou muitas plantações e a oferta manteve-se baixa. Procura média. Cotações sem alterações.

Na área de mercado do Ribatejo, a pluviosidade das semanas anteriores afectou muitas plantações. Oferta baixa e procura alta. As cotações não se alteraram.

Na área de mercado de Palmela, a oferta foi baixa e a procura média. A baixa qualidade do produto não favoreceram as cotações.

No Alentejo, na área de mercado de Odemira, a oferta foi média/alta e equilibrou a procura. Boa qualidade do produto. Nova descida das cotações.

No Algarve, a oferta manteve-se média/baixa e equilibrou a procura. Escoamento normal. Descida das cotações. Concorrência de produto espanhol.

Pêra – Na Região de Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado do Oeste, terminou a campanha de comercialização da pêra.

Pêssego – No Algarve, a oferta manteve-se média e a procura média/baixa. Escoamento regular. Descida das cotações para o pêssego de polpa amarela.

Tangerina – No Algarve, a oferta da tangerina “Encore” aumentou e apresentou-se média/alta. Procura média. Escoamento regular. Cotações estáveis. Produto com qualidade média.

cotaçoes frutos frescos 29 Maio 2016

Conjuntura Semanal – Frutos Frescos – Mercados Abastecedores

Os Mercados Abastecedores, mantiveram-se bem abastecidos para a generalidade da fruta nacional, como o kiwi, laranja, limão, maçã, morango e pêra “Rocha”. Boa procura pela banana, cereja, damasco, kiwi, laranja, limão, maçã, meloa, morango nectarina/pêssego, tangerina e pêra “Rocha”. Quanto aos produtos importados, verificou-se a presença de abacate, anona, ananás, banana, cereja, lima, limão, maçã, manga, melão, meloa, morango, nectarina/pêssego, nêspera, pêra, papaia e uva. Como novidade apareceu a cereja e figo de Espanha e melancia de Marrocos.

Abacate – Oferta suficiente de abacate, das variedades “Hass” e “Reed”. Procura normal. Manutenção das cotações. Presença de abacate de Espanha e da África do Sul.

Ananás – Oferta suficiente de ananás oriundo da Costa Rica e do Equador, de diversas imagens de marca e categorias. Boa procura. Manutenção das cotações.

Banana – Oferta abundante de banana “dólar”, de diversas origens e imagens de marca, acondicionada em caixas com 18 kg e suficiente para a banana da Madeira. Boa procura. Manutenção das cotações para todo o produto.

Cereja – Aumento gradual da oferta de cereja nacional. Frutos acondicionados em caixas de 2kg e 5kg. Presença de cereja de Espanha. Procura média. Descida das cotações para o produto nacional, mantendo-se estabilizadas as cotações para o produto espanhol.

Damasco – Aumento gradual da oferta de damasco de origem nacional. Os mercados foram complementados com produto proveniente de Espanha (cat. I e II). Boa procura. Descida das cotações para todo o produto.

Kiwi – Oferta suficiente de Kiwi de origem nacional. Produto de boa qualidade de diversos calibres, acondicionados em caixas. Boa procura. Manutenção das cotações.

Laranja – Oferta considerável de laranja do Algarve das variedades “Lane Late” e “Valência Late”. Boa procura. Manutenção das cotações. Presença de laranja de Espanha.

Lima – Oferta suficiente de lima proveniente do Brasil (avião). Frutos embalados em caixa de cartão de 4 kg, com diferentes imagens de marca. Procura normal. Manutenção das cotações.

Limão – Oferta suficiente de limão de origem nacional. Boa procura. Presença de limão de Espanha. Subida das cotações.

Maçã – Oferta significativa de maçã de origem nacional das variedades “Golden Delicious”, “Granny Smith”, “Red Delicious”, “Royal Gala” e “Reineta Parda”. Procura normal. Manutenção das cotações. Presença de maçã importada do Chile, Espanha e França.

Manga – Oferta suficiente de manga do Brasil. Frutos com boa apresentação, de diversas variedades, acondicionados em tabuleiro. Boa procura. Oscilações das cotações.

Meloa –Aumento da oferta de meloa da variedade “Gália”, proveniente do Algarve. Frutos de calibre grado/médio, acondicionados em tabuleiro de 4/5 kg. Procura normal. Presença de meloa das variedades “Gália”, de Espanha e Marrocos. Frutos de calibre médio/grado, acondicionados em caixas e tabuleiro. Oscilações das cotações para todo o produto. O produto nacional foi o mais valorizado.

Morango – Oferta suficiente de morango nacional. Frutos com boa apresentação, de diversas variedades, acondicionados na sua quase totalidade em caixas de 5 kg. Boa procura. Descida das cotações.

Nectarina/Pêssego – Aumento gradual da oferta de nectarina/pêssego de origem nacional (Algarve). Frutos de calibres “A”, “B” e “C”. Presença de produto espanhol das mesmas variedades e calibres. Procura média. Manutenção das cotações.

Nêspera – Oferta reduzida e pontual de nêspera nacional. Os mercados foram complementados com nêspera de Espanha de calibres “G” e “GG” de diversas imagens de marca. Boa procura. Oscilações das cotações.

Papaia – Oferta reduzida de papaia do Brasil. Frutos com boa apresentação, acondicionados em tabuleiro. Boa procura. Manutenção das cotações.

Pêra – Oferta suficiente de pêra da variedade “Rocha”.. Frutos com boa apresentação de diversos calibres, acondicionados em caixas e tabuleiro. Boa procura. Manutenção das cotações. Presença de pêra da variedade “Packam’s Triumph “ da Argentina.

Tangerina – Menor oferta de tangerina das variedades “Encore” e “Ortanique”. Frutos com boa apresentação de diversos calibres, acondicionados em caixas com 10/12 kg. Boa procura. Manutenção das cotações.

Uva – Os mercados foram assegurados com uva das variedades “branca” e “rosada”, proveniente do Chile. Procura normal. Manutenção das cotações.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Academia do Vinho Verde tem curso sobre negociações e venda. Parceria com a Porto Business School

A Academia do Vinho Verde vai realizar um curso dedicado às “Negociações e Venda”, de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.