Início / Agricultura / Como proteger as plantas das chuvas intensas, ventos fortes e geadas?

Como proteger as plantas das chuvas intensas, ventos fortes e geadas?

Artigo de opinião de Sara Couto, Engenheira Agrónoma e autora do blog Um Deserto a Florir

Há plantas que cuja a sua fisiologia não lhes permite sobreviver às intempéries do inverno tais como: vento forte, risco de geadas e chuva intensa. Para contornar estas efemeridades desta estação é necessário a adopção de algumas práticas culturais assim como aquisição de estruturas e materiais para proteger as sementeiras e plantações realizadas.

Vamos começar pelas estruturas que podemos colocar na horta ou no jardim para culturas de baixa e media altura:

Túneis

A colocação de túneis é a alternativa mais comum em produção de morango e alface entre outras. Trata-se de uma manta em plástico esticada com arcos de arame e com ganchos de arame. Os túneis transmitem a luz, retém o calor mas necessitam de mais cuidados quando se trata de manutenção, ou seja, sujam-se com mais facilidade. Por não serem fixos permitem deslocarem-se de vários sítios ao longo da campanha e ter as extremidades abertas de forma a promover o arejamento.

Foto: www.momentoagrodobrasil.com.br/estufa-tipo-tunel/

Estufins

Os estufins de uma forma geral protegem as culturas das condições climáticas desfavoráveis e promovem o aumento da temperatura do solo do ar envolvente das plantas. Quanto à natureza do material dos estufins estes podem ser de plástico ou vidro. Como é espectável o material mais utilizado por ser mais versátil e economicamente acessível é o plástico.

Deste modo estas estruturas,  retêm calor, luz e permitem uma maior protecção ao vento. Para reter o máximo de calor devemos escolher estufins que permitem fixar-se ambos os lados e de natureza opaca. Se optar por estas estruturas deve verificar a natureza dos orifícios no topo para que haja sempre renovação de ar. Esta estrutura só tem aplicabilidade para as sementeiras ou em plantações localizadas devido ao tamanho e número das plantas que cobre.

Fonte: Leroy Merlin

Como decidir qual estrutura a usar?

Na hora de decidir qual estrutura comprar há sempre aquelas dúvidas existenciais relativas ao tamanho, formato ou natureza. Para desmistificar as dúvidas deve de ter em conta os tratamentos fitossanitários a realizar, remoção de infestantes e podas. Desta forma ficará mais elucidado relativamente à estrutura.

Quando devemos colocar estas estruturas?

Independentemente da escolha da estrutura que irá cobrir as culturas a altura ideal de instalação deve ser após as primeiras chuvas em ornamentais já instaladas de forma acumular o máximo de água no solo como no caso das hortênsias ou em culturas sem sistema de rega gota-a-gota. Se se tratar de sementeiras ou de plântulas a colocação destas estruturas devem após a primeira rega de forma a que haja no interior da estrutura água no solo, temperatura e luz.

Também existem estruturas que protegem árvores altas, mas a relação entre quantidade e preço é elevada visto que no jardim temos sempre uma quantidade considerável de fruteiras e ornamentais e comprar abrigos para cada uma torna-se dispendioso e na maioria dos casos torna-se ineficaz. Para isso passamos das estruturas para as práticas culturais. Curioso(a)? Então anote esta lista:

  • Podar árvores de fruto ou ornamentais de forma a diminuir a exposição aos ventos fortes. Esta prática permite que as plantas não acamem com tanta facilidade e não compromete o seu suporte ao solo.

  • Se tiver plantas em vasos esta é altura ideal para mudar de sítio, ou seja, colocar as plantas mais sensíveis como os pelargónios para junto da casa. Esta prática permite proteger dos ventos e também própria casa irradia algum calor que retém pelo sol ou pelo aquecimento do interior da casa.
  • Se os vasos tiverem pratos no fundo vire ou retire da base. Por norma esta época é generosa em água, mas se viver num local em que a água é escassa então deixe o prato na base.

  • Promova a drenagem do solo: Crie regos ou valas de drenagem de forma que a água não se acumule em redor das fruteiras ou árvores de grande porte. Quando a água se acumula compromete a ancoragem das árvores, permite o desenvolvimento de fungos, compromete a fotossíntese e nutrição das árvores.

  • Nas plântulas coloque uma camada de palha ou casca de pinheiro (Mulching) de forma a proteger contra as geadas. Deste modo, o mulching também tem função de regulador de temperatura, ou seja, retém calor e imite de forma gradual contribuindo para o aumento de temperatura do ar envolvente das plantas.

  • Se houver risco de geadas pode sempre activar o sistema de rega em nebulização. As partículas de água contribuírem também para o aumento de temperatura do ar envolvente das plantas.

As estações do ano são cada vez mais imprevisíveis devido às alterações climáticas e fenómenos atmosféricos mais avassaladores. Todos os anos vemos notícias de estufas destruídas por ventos fortes ou campos agrícolas devastados por chuvas intensas. Nenhum método ou estrutura é 100 % eficaz, ou seja, tem um limite de resistência fase aos fenómenos mais graves que dependem da orientação do jardim ou da horta.

Aqui foram descritas algumas dicas que irão ajuda-lo(a) a proteger as plantas nesta época e contribuir para a longevidade do jardim e a produtividade da horta.

Referências:

Culturas hortícolas, Colecção Euroagro, Publicações Europa-América

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Confederação dos Agricultores de Portugal contra cortes no apoio às medidas agroambientais

A CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal esteve, juntamente com outras organizações representativas do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.