Início / Agricultura / Colmeias sobreviventes aos incêndios têm alimento garantido

Colmeias sobreviventes aos incêndios têm alimento garantido

Os apicultores das zonas afectadas pelos incêndios podem, a partir de dia 15 de Novembro, recorrer a ajudas para alimentação das colmeias localizadas nas áreas ardidas e cuja sobrevivência se encontra ameaçada. A Federação Nacional dos Apicultores de Portugal (FNAP) estima que estejam nesta situação um efectivo de 110.615 colmeias.

Na sequência dos incêndios ocorridos em 2017, a FNAP e as organizações de apicultores suas filiadas, têm vindo alertar para a necessidade de apoiar as explorações apícolas das zonas afectadas, cujo futuro se encontra ameaçado, devido às perdas de efectivo e à escassez de pastagem que se fará sentir até ao início da Primavera seguinte.

Consequência do acompanhamento desta situação pelo Ministério da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Florestas, foi assegurado o fornecimento de 100 toneladas de açúcar para alimentar as colmeias localizadas nas áreas ardidas e cuja sobrevivência se encontra ameaçada. Esta medida de apoio foi anunciada na passada terça-feira pelo secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e das Florestas, Miguel Freitas, na sessão de abertura do X Encontro de Apicultura do Algarve, e confirmada pelo ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos em entrevista dada na quinta-feira, onde também realçou a importância da apicultura enquanto actividade económica fulcral para o desenvolvimento das zonas rurais, mas também como actividade potenciadora da regeneração natural da flora e dos habitats das áreas afectadas pelos incêndios.

2.245 explorações ameaçadas

O exaustivo levantamento feito pelas organizações de apicultores locais permitiu identificar 2.245 explorações cujo futuro se encontra ameaçado total ou parcialmente, no que totaliza um efectivo de 110.615 colmeias.

A partir de dia 15 de Novembro, podem estes apicultores contactar com a organização de apicultores local, de forma a receber este apoio essencial para a sobrevivência da sua exploração, bem como para o furo do sector apícola nacional.

A Federação Nacional dos Apicultores de Portugal (FNAP), fundada a 10 de Julho de 1996, é uma organização sócio-profissional com 45 organizações de apicultores filiadas, entre cooperativas, associações e agrupamentos de produtores, oriundas de todo o país e regiões autónomas. A missão da FNAP é a defesa e representação dos interesses da apicultura portuguesa, no país e no estrangeiro, tanto na componente económica da actividade, como na defesa de uma vida digna e de qualidade para todos os apicultores.

Desde a sua fundação, que como filiada na CAP, assumiu a representação dos apicultores portugueses e dos seus interesses, através da participação no Grupo Permanente “Apicultura” da Comissão Europeia e do Grupo de Trabalho “Mel” do COPA-COGECA. Presentemente tem assento em representação dos apicultores portugueses no Grupo de Acompanhamento do Programa Apícola e colabora com todas as entidades, nacionais e comunitárias, com responsabilidades na apicultura, contribuindo para fazer ouvir a voz dos apicultores nacionais junto das entidades com poder de decisão.

Agricultura e Mar Actual

loading...

Verifique também

Cotações – Azeite e Azeitona – Informação Semanal – 13 a 19 Novembro 2017

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas Azeitona de mesa Foi dada por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *