Início / Agricultura / Colheita da amêndoa confirma aumento de produção em 55%

Colheita da amêndoa confirma aumento de produção em 55%

 

A colheita da amêndoa veio confirmar o expressivo aumento de produção inicialmente previsto, estimando-se que possa atingir as 34 mil toneladas (55% acima do valor alcançado em 2018), revela o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Novembro de 2019, do Instituto Nacional de Estatística (INE).

A entrada em produção ou em plena produção dos novos pomares (com variedades, compassos e sujeitos a intervenções agronómicas que permitem alcançar produtividades muito superiores às observadas nos tradicionais) contribuiu decisivamente para este resultado.

Produção de castanha aumenta pelo terceiro ano consecutivo

Por outro lado, avançam os técnicos do Instituto Nacional de Estatística que a precipitação verificada ao longo do mês em Trás-os-Montes permitiu que se iniciasse a apanha da castanha, nomeadamente por ter promovido a abertura dos ouriços.

Os primeiros resultados apontam para uma produção aquém do inicialmente estimado, em resultado do calibre inferior das castanhas e de uma significativa parcela de frutos com bichado da castanha. Ainda assim, prevê-se um aumento de 5% da produção, face à campanha anterior.

Outubro seco

Acrescentam os técnicos do INE que o mês de Outubro caracterizou-se, em termos meteorológicos, como seco, com uma precipitação média que correspondeu a 81% do valor normal (1971-2000).

Até ao dia 12 não ocorreu precipitação em todo o território continental, sendo que a partir daí os valores de precipitação significativos registaram-se essencialmente nas regiões do litoral Norte e Centro. Quanto à temperatura, o mês classificou-se como normal, com a temperatura média do ar, 16,8ºC, a registar um desvio de +0,5ºC face à normal.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Governo dos Açores promove formação a colaboradores do projecto Life Vidalia

A Secretaria Regional da Energia, Ambiente e Turismo dos Açores, através da Direcção Regional do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.