Agricultura – AGRICULTURA E MAR ACTUAL http://agriculturaemar.com Portal do mundo rural e da economia do mar Mon, 24 Jun 2019 12:20:43 +0000 pt-PT hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.2.2 Agricultores do Baixo Alentejo não percebem fim do apoio à fileira do olival em Alqueva http://agriculturaemar.com/agricultores-do-baixo-alentejo-nao-percebem-fim-do-apoio-a-fileira-do-olival-em-alqueva/ http://agriculturaemar.com/agricultores-do-baixo-alentejo-nao-percebem-fim-do-apoio-a-fileira-do-olival-em-alqueva/#respond Mon, 24 Jun 2019 11:10:28 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=41813 O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, anunciou no passado dia 12 de Junho o fim dos apoios a novos projectos para instalação de olival no perímetro do Alqueva, ou à instalação de agro-indústrias associadas, no âmbito do actual quadro comunitário de apoio. Isto apesar de Capoulas Santos considerar que as implicações do olival naquela …

O post Agricultores do Baixo Alentejo não percebem fim do apoio à fileira do olival em Alqueva aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, anunciou no passado dia 12 de Junho o fim dos apoios a novos projectos para instalação de olival no perímetro do Alqueva, ou à instalação de agro-indústrias associadas, no âmbito do actual quadro comunitário de apoio.

Isto apesar de Capoulas Santos considerar que as implicações do olival naquela região têm sido “distorcidas” pela opinião pública e não têm as pressões ambientais que lhe são atribuídas.

Capoulas Santos comunicou estas medidas na Assembleia da República no início do debate de urgência requerido pelos Partido Ecologistas “Os Verdes” (PEV).

Agricultores do Baixo Alentejo contra

É neste contexto que as associações e cooperativas que constituem a FAABA — Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo, receberam “com grande perplexidade a notícia de que o Sr. Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural quer acabar com as ajudas à instalação de olival, bem como à agro-indústria associada, no perímetro de rega do Alqueva e condicionar a plantação de novas áreas”.

Dizem aqueles agricultores em comunicado que “um ministro que historicamente sempre apoiou o sector, quer pública, quer particularmente, que sempre discordou das vozes alarmistas, mal informadas e desconhecedoras da cultura, que têm dito e proclamado os maiores disparates sobre a olivicultura, vem agora, de repente, anunciar que não haverá mais ajudas, neste quadro comunitário, para apoiar a fileira olivícola”.

Decisão “estranha”

E acrescentam que “se não acreditasse na importância e na continuidade do sector, não teria consentido na abertura de mais um concurso para a olivicultura, que terminou há bem poucos dias ( 07/06/2019). É pois, no mínimo, estranha esta decisão”.

Mas, diz o comunicado da FAABA, o seu discurso na Assembleia da República, “até começou muito bem”, criticando a “desinformação existente, bem como as distorções sobre as consequências da prática da agricultura na zona do Alqueva” e “rebatendo (bem) determinadas ideias que têm sido publicamente invocadas para denegrir a cultura”, afirmando que “o olival não promove mais pressões ambientais do que qualquer outra cultura regada, é menos consumidora de água do que a generalidade das culturas e é apontada como uma das menos potenciadoras de impactos negativos no solo”.

Fileira que promove muito emprego

“Só faltou acrescentar que o olival é uma cultura autóctone da orla mediterrânica e portanto, muito bem adaptada à nossa região, que promove muito emprego e que, não só, não potencia muitos impactos negativos, como contribui positivamente para o sequestro de carbono e para a nossa auto-suficiência em azeite e para o equilíbrio da balança comercial”, refere ainda o comunicado da Federação.

Assim, os associados da FAABA dizem que “não podemos concordar com esta decisão do Sr. Ministro da Agricultura, por a considerarmos contraditória, desadequada e irrealista, que, além do mais, pode ter consequências graves, quer no futuro aumento do regadio do Alqueva, por promover culturas mais consumidoras de água (lembramos que a agricultura só tem uma quota anual aproximada de 600.000.000 m3 de água), quer na adaptação ao regadio da pequena propriedade, em que a cultura do olival se posiciona como a principal opção”.

Fundamentação técnica e científica

Aqueles agricultores queixam-se de fundamentação técnica e científica para esta decisão. “Baseou o Sr. Ministro a sua decisão, no facto de “já termos 55000 ha de olival no perímetro de rega do Alqueva e que mais do que 30% com uma única actividade, começa a ser excessivo”. Então e se forem 40%, ou 50%, ou 60% ? Onde está a fundamentação técnica e científica para dizer que tal será prejudicial?”.

Por fim, “também não vemos onde é que a EDIA [Empresa de Desenvolvimento e Infra-Estruturas do Alqueva] tem competência técnico-científica (tem-na noutras áreas) para apresentar um estudo que permita avaliar sobre continuidade da mancha de olival”, salienta o mesmo comunicado.

Para aqueles agricultores, “trata-se de matérias relacionadas com o ordenamento do território, muito sensíveis, que deverão ser analisadas por especialistas e que poderão levantar outro tipo de questões. Por exemplo, nestas hipotéticas manchas, como serão ressarcidos os agricultores pelo facto de ficarem aí condicionados na escolha das culturas a praticar?”.

A direcção da FAABA considera assim que “houve precipitação nesta decisão do Sr. Ministro, pelo que não poderá contar com o apoio dos agricultores que aqui representamos, para implementar este tipo de medidas, nem poderemos admitir que haja discriminação negativa deste importante sector”.

Agricultura e Mar Actual

O post Agricultores do Baixo Alentejo não percebem fim do apoio à fileira do olival em Alqueva aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/agricultores-do-baixo-alentejo-nao-percebem-fim-do-apoio-a-fileira-do-olival-em-alqueva/feed/ 0
Tecnologia Alltech certificada por Carbon Trust reduz gases com efeito de estufa dos ruminantes http://agriculturaemar.com/tecnologia-alltech-certificada-por-carbon-trust-reduz-gases-com-efeito-de-estufa-dos-ruminantes/ http://agriculturaemar.com/tecnologia-alltech-certificada-por-carbon-trust-reduz-gases-com-efeito-de-estufa-dos-ruminantes/#respond Mon, 24 Jun 2019 11:01:48 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=41808 A Carbon Trust acaba de certificar duas tecnologias da Alltech pelo seu contributo para a redução das emissões de gases com efeito de estufa: o aditivo alimentar Mycosorb A+ e os equipamentos de alimentação automática (unifeeders) da marca Keenan, ambos utilizados por produtores de bovinos em todo o Mundo. O Carbon Trust certificou o Mycosorb …

O post Tecnologia Alltech certificada por Carbon Trust reduz gases com efeito de estufa dos ruminantes aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
A Carbon Trust acaba de certificar duas tecnologias da Alltech pelo seu contributo para a redução das emissões de gases com efeito de estufa: o aditivo alimentar Mycosorb A+ e os equipamentos de alimentação automática (unifeeders) da marca Keenan, ambos utilizados por produtores de bovinos em todo o Mundo.

O Carbon Trust certificou o Mycosorb A+ considerando que este aditivo alimentar da Alltech quando integrado na dieta dos bovinos de leite reduz o impacto das micotoxinas, contribuindo para optimizar o desempenho do sistema digestivo dos animais, através da melhor absorção dos nutrientes e da matéria seca, o que se reflecte em maior produtividade de leite por animal. Este efeito positivo conduz indirectamente a uma redução das emissões de metano pelos ruminantes.

O Mycosorb A +, cujo principal componente é a levedura Saccharomyces Cerevisiae, foi concebido pela Alltech para reduzir a absorção de micotoxinas pelos ruminantes. As micotoxinas são compostos tóxicos produzidos por fungos que se desenvolvem nos silos de forragem e nos cereais, em condições de humidade e na presença de oxigénio, e constituem um risco para a saúde dos animais, e mais importante, para a saúde humana.

Diminuição do impacto ambiental

“A certificação do Carbon Trust reconhece o esforço contínuo da Alltech em ajudar as explorações agropecuárias a melhorar a produtividade e simultaneamente reduzir o impacto ambiental”, afirma Nick Adams, responsável global da Alltech na área de gestão de micotoxinas.

Equipamentos de alimentação automática

Os equipamentos de alimentação automática (unifeeders) da marca Keenan também receberam a certificação “Carbon Trust” como tecnologia sustentável que comprovadamente ajuda a reduzir as emissões de metano nas explorações agropecuárias.

Os unifeeders Keenan, marca irlandesa adquirida pela Alltech em 2016, produzem uma mistura homogénea única que optimiza a saúde do rúmen dos ruminantes e garante um desempenho consistente dos animais.

O Carbon Trust constatou que a máquina Keenan aumenta a eficiência ruminal dos bovinos ao fornecer-lhes rações mais facilmente digeríveis, pois assim os ruminantes despendem e produzem menos energia no processo de ingestão e digestão.

Redução da produção de metano

O relatório do Carbon Trust considera que o alimentar automático Keenan, ao contribuir para melhorar a eficiência da conversão da ração em carne e/ou leite pelos ruminantes, tem um efeito indirecto na redução da produção de metano.

A Keenan estima que os bovinos alimentados com o seu unifeeder e o controlador da marca podem emitir menos 25% de metano do que os alimentados com métodos convencionais.

“A cadeia de fornecimento de alimentos para animais enfrenta crescentes pressões para reduzir as emissões de metano e dióxido de carbono. Como a preocupação com os recursos finitos do nosso planeta aumenta, temos a responsabilidade de ser pro-activos na busca de soluções e parcerias que possam aliviar a pressão ambiental e colocar a sustentabilidade no topo das prioridades dos produtores de carne e leite”, afirma Matt Higgins, director-geral da Keenan.

Certificação “Carbon Trust”

Há alguns meses, dois outros produtos da gama Alltech também receberam a certificação “Carbon Trust” – o aditivo alimentar Optigen e a cultura de leveduras Yea-Sacc, ambos usados em dietas de ruminantes – por contribuírem para a redução da excreção de azoto pelos animais.

A Carbon Trust é uma consultora internacional que aconselha empresas, governos e instituições sobre as melhores formas de reduzir as emissões de carbono e que certifica produtos e serviços na componente ambiental.

Compromisso “Planet of Plenty”

A Alltech está desde a sua génese empenhada em contribuir para a sustentabilidade do Planeta e lançou durante o passado mês de Maio o compromisso “Planet of Plenty”, segundo o qual defende e pratica a máxima de que existe um novo mundo de possibilidades, onde cada um de nós pode causar impacto positivo no Planeta que é de todos.

“Com a adopção de novas tecnologias e práticas de gestão e, acima de tudo, com o engenho humano, acreditamos que um Planeta de Abundância (Planet of Plenty) é possível”, diz Mark Lyons, presidente e director executivo da Alltech.

Líder global da indústria de nutrição e saúde animal

A Alltech é líder global da indústria de nutrição e saúde animal e encontra-se entre as dez principais empresas do mundo na área de saúde animal, orientada para soluções científicas naturais que visam resolver os maiores desafios da actualidade no campo da agricultura e da indústria alimentar.

Com sede em Lexington, Kentucky, a Alltech possui escritórios e distribuidores em 128 países; uma equipa mundial de mais 6.000 colaboradores, 4 centros de biociência e 43 fábricas, distribuídos estrategicamente por todo Mundo.

Agricultura e Mar Actual

O post Tecnologia Alltech certificada por Carbon Trust reduz gases com efeito de estufa dos ruminantes aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/tecnologia-alltech-certificada-por-carbon-trust-reduz-gases-com-efeito-de-estufa-dos-ruminantes/feed/ 0
Peste Suína Africana: UE demarca novas zonas de risco elevado na Lituânia e Polónia http://agriculturaemar.com/peste-suina-africana-ue-demarca-novas-zonas-de-risco-elevado-na-lituania-e-polonia/ http://agriculturaemar.com/peste-suina-africana-ue-demarca-novas-zonas-de-risco-elevado-na-lituania-e-polonia/#respond Sun, 23 Jun 2019 15:01:41 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=41796 A Comissão Europeia demarcou novas zonas de risco elevado de Peste Suína Africana com uma dimensão suficiente na Lituânia e na Polónia. Segundo a Decisão de Execução (UE) 2019/975 da Comissão, de 13 de Junho de 2019, a fim de ter em conta a recente evolução epidemiológica da peste suína africana na União, e para …

O post Peste Suína Africana: UE demarca novas zonas de risco elevado na Lituânia e Polónia aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
A Comissão Europeia demarcou novas zonas de risco elevado de Peste Suína Africana com uma dimensão suficiente na Lituânia e na Polónia.

Segundo a Decisão de Execução (UE) 2019/975 da Comissão, de 13 de Junho de 2019, a fim de ter em conta a recente evolução epidemiológica da peste suína africana na União, e para combater os riscos associados à propagação da doença de forma pro-activa, devem ser demarcadas novas zonas de risco elevado com uma dimensão suficiente na Lituânia e na Polónia e essas zonas devem ser devidamente incluídas nas listas das partes I, II e III do anexo da Decisão de Execução 2014/709/UE.

Novos focos já em Junho

Explica o documento que, em Junho de 2019, foram observados dois focos de peste suína africana em suínos domésticos na Lituânia, nos distritos de Šakiai e Marijampolė.

Estes focos de peste suína africana em suínos domésticos constituem um aumento do nível de risco. Por conseguinte, essas zonas da Lituânia afectadas pela peste suína africana devem constar da parte III e não da parte II do anexo da Decisão de Execução 2014/709/UE.

Suínos selvagens

Também em Junho de 2019, foram observados alguns casos de peste suína africana em suínos selvagens no distrito de Elblaski, na Polónia, na proximidade imediata de zonas enumeradas na parte I do anexo da Decisão de Execução 2014/709/UE.

Pode ler o documento completo aqui.

Agricultura e Mar Actual

O post Peste Suína Africana: UE demarca novas zonas de risco elevado na Lituânia e Polónia aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/peste-suina-africana-ue-demarca-novas-zonas-de-risco-elevado-na-lituania-e-polonia/feed/ 0
Agrupalto volta a arrecadar a maioria dos prémios de produtividade da suinicultura http://agriculturaemar.com/agrupalto-volta-a-arrecadar-a-maioria-dos-premios-de-produtividade-da-suinicultura/ http://agriculturaemar.com/agrupalto-volta-a-arrecadar-a-maioria-dos-premios-de-produtividade-da-suinicultura/#respond Sun, 23 Jun 2019 14:31:18 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=41798 O Agrupalto e o Aligrupo foram os destaques do evento que anualmente distingue a produtividade dos produtores suinícolas nacionais. Explorações do Agrupamento Agrupalto vencem 18 dos prémios da noite. As explorações Valpor e Porval, ocupam o segundo e terceiro lugar do pódio com, respectivamente, 7 e 4 dos galardões da Gala Porco D’Ouro. Nas novas …

O post Agrupalto volta a arrecadar a maioria dos prémios de produtividade da suinicultura aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
O Agrupalto e o Aligrupo foram os destaques do evento que anualmente distingue a produtividade dos produtores suinícolas nacionais. Explorações do Agrupamento Agrupalto vencem 18 dos prémios da noite.

As explorações Valpor e Porval, ocupam o segundo e terceiro lugar do pódio com, respectivamente, 7 e 4 dos galardões da Gala Porco D’Ouro.

Nas novas categorias Prémio Inovação Zoetis e Prémio Ministério da Agricultura para Ambiente e Bem-estar Animal o vencedor é a exploração Valorgado do Agrupamento Aligrupo.

25.758 reprodutoras

Os dados para as classificações dos Prémios Porco D’Ouro foram obtidos a partir de 25.758 reprodutoras, pertencentes a 53 explorações de empresas aderentes ao BDporc – Portugal. Os resultados correspondem aos principais índices de gestão técnica das explorações.

Ao todo foram entregues 31 prémios na Vila de Porto de Mós perante uma audiência de mais de 600 personalidades representantes da cadeia de valor da suinicultura e na presença do secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira e do presidente da Comissão Parlamentar de Agricultura e Mar, Joaquim Barreto.

Parceiro de Ouro da suinicultura entregue à IACA

A Vila de Porto de Mós foi ainda palco para a distinção do Parceiro de Ouro da suinicultura, entregue à IACA – Associação dos Industriais de Alimentos Compostos para Animais e para a homenagem Mérito e Excelência entregue a Nuno Vieira e Brito, pelo trabalho que desenvolveu, quer enquanto Director-Geral de Alimentação e Veterinária, quer como secretário de Estado da Alimentação e Investigação Agroalimentar.

Veja a lista dos premiados aqui.

Agricultura e Mar Actual

O post Agrupalto volta a arrecadar a maioria dos prémios de produtividade da suinicultura aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/agrupalto-volta-a-arrecadar-a-maioria-dos-premios-de-produtividade-da-suinicultura/feed/ 0
52-Fresh cria fábrica de transformação de cenouras em Almerim. Mais 183 empregos http://agriculturaemar.com/52-fresh-cria-fabrica-de-transformacao-de-cenouras-em-almerim-mais-183-empregos/ http://agriculturaemar.com/52-fresh-cria-fabrica-de-transformacao-de-cenouras-em-almerim-mais-183-empregos/#respond Sun, 23 Jun 2019 08:59:04 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=41803 A 52-Fresh vai criar uma unidade de transformação de cenouras pequenas para exportação, em Almeirim. Segundo o presidente da Câmara Municipal, Pedro Ribeiro, trata-se de um investimento de 50 milhões de euros que vai criar 183 novos postos de trabalho. Diz fonte institucional da entidade Gestora do Portugal 2020 (Compete 2020) que a implementação desta …

O post 52-Fresh cria fábrica de transformação de cenouras em Almerim. Mais 183 empregos aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
A 52-Fresh vai criar uma unidade de transformação de cenouras pequenas para exportação, em Almeirim. Segundo o presidente da Câmara Municipal, Pedro Ribeiro, trata-se de um investimento de 50 milhões de euros que vai criar 183 novos postos de trabalho.

Diz fonte institucional da entidade Gestora do Portugal 2020 (Compete 2020) que a implementação desta nova unidade permitirá “produzir snacks saudáveis, entre os quais embalagens de várias dimensões contendo cenouras bebé de elevada qualidade”, com um investimento total de 49,856 milhões de euros, a que corresponde um investimento elegível de 48,8 milhões de euros e um incentivo reembolsável de 12,2 milhões.

Contrato assinado a 25 de Junho

A empresa de preparação e conservação de frutos e de produtos hortícolas, assina esta terça-feira, 25 de Junho, às 9 horas, um contrato com a Aicep — Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, que prevê o arranque desta unidade produtiva.

O contrato com a Aicep insere-se no âmbito de programas de incentivos fiscais e financiamento, nomeadamente o Compete 2020. A cerimónia de assinatura contará com a presença do secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias.

4 anos de negociações

“Este é um dossier que tenho acompanhado e que tem mais de 4 anos. Algo que começou por ser apenas uma possibilidade. Um local entre vários países. Passo a passo fomos criando as condições para que o investimento fosse uma realidade. Para além dos empregos directos esta unidade agroindustrial vai ser muito importante para a agricultura criando novos mercados e abrindo o leque a novas culturas diversificando assim a oferta”, explica o presidente da Câmara de Almeirim, Pedro Ribeiro.

Agricultura e Mar Actual

O post 52-Fresh cria fábrica de transformação de cenouras em Almerim. Mais 183 empregos aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/52-fresh-cria-fabrica-de-transformacao-de-cenouras-em-almerim-mais-183-empregos/feed/ 0
Rede Rural leva workshop sobre fileiras da vinha, olival e frutos secos a Vila Real http://agriculturaemar.com/rede-rural-leva-workshop-sobre-fileiras-da-vinha-olival-e-frutos-secos-a-vila-real/ http://agriculturaemar.com/rede-rural-leva-workshop-sobre-fileiras-da-vinha-olival-e-frutos-secos-a-vila-real/#respond Sat, 22 Jun 2019 14:00:17 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=41774 A Rede Rural Nacional (RRN) em colaboração com a Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense (ADVID) e o Centro Nacional de Competências dos Frutos Secos (CNCFS), em parceria com o Crédito Agrícola e Inovisa, organiza no próximo dia 3 de Julho em Vila Real, um workshop dedicado às fileiras da vinha, olival e frutos …

O post Rede Rural leva workshop sobre fileiras da vinha, olival e frutos secos a Vila Real aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
A Rede Rural Nacional (RRN) em colaboração com a Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense (ADVID) e o Centro Nacional de Competências dos Frutos Secos (CNCFS), em parceria com o Crédito Agrícola e Inovisa, organiza no próximo dia 3 de Julho em Vila Real, um workshop dedicado às fileiras da vinha, olival e frutos secos.

Inscrições

O evento terá lugar no Regia-Douro Park – Parque de Ciência e Tecnologia, a partir das 9h15.

A entrada é livre mas com registo obrigatório (aqui) e limitado à capacidade da sala.

Programa

09h15 – Boas-vindas

09h30 – Apresentação Prémio CA 2019

09h45 – Explicação da dinâmica de trabalho da sessão

10h00 – Coffee Break

10h30 – Sessão de trabalho
Grupos operacionais a apresentar/ fileira:

Vinha:

1. CSinDouro: Confusão sexual (CS) contra a traça-da-uva, Lobesia botrana (Denn. & Schiff.) em viticultura de montanha: caso particular da Região Demarcada do Douro;
2. FDControlo;
3. WineClimAdapt: Selecção e valorização das castas mais bem adaptadas a cenários de alterações climáticas;
4. VITISHIDRI: Estratégias para a gestão do stress hídrico da vinha no Douro superior

Olival:

1. FitoFarmGest;
2. Grupo Operacional Olivicultura e Azeite;
3. Novas práticas em olivais de sequeiro: estratégias de mitigação e adaptação às alterações climáticas;
4. TECOLIVE: Técnicas e tecnologia para valorização de subprodutos em olivicultura.

Fruticultura (Frutos secos):

1. Biochestnut: Implementar estratégias de luta eficazes contra doenças do castanheiro e amendoeira;
2. Biopest: Estratégias integradas de luta contra pragas-chave em espécies de frutos secos;
3. Climcast;
4. EGIS: Estratégias para uma gestão integrada do solo e da água em espécies produtoras de frutos secos;
5. Valnuts: Valorização dos frutos secos de casca rija (FSCR).

12h10 – Wrap-up da sessão de trabalho

12h30 – Almoço

14h00 – Saída para as visitas

Visita 1 (Vinha): Projecto: CSinDouro – Confusão sexual (CS), Quinta de São Luís/Quinta do Valado, Régua
Visita 2 (Olival): Projecto: GO Novas práticas em olivais de sequeiro, S. Pedro de Vale do Conde, Mirandela
Visita 3 (Frutos secos): Projecto: Biopest, Quinta da Cotovia, Mirandela; Projecto: Climcast, Vila UTAD, Real.

Agricultura e Mar Actual

O post Rede Rural leva workshop sobre fileiras da vinha, olival e frutos secos a Vila Real aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/rede-rural-leva-workshop-sobre-fileiras-da-vinha-olival-e-frutos-secos-a-vila-real/feed/ 0
Produtos com Marca Açores registam crescimento de vendas de 27% em 2018 http://agriculturaemar.com/produtos-com-marca-acores-registam-crescimento-de-vendas-de-27-em-2018/ http://agriculturaemar.com/produtos-com-marca-acores-registam-crescimento-de-vendas-de-27-em-2018/#respond Sat, 22 Jun 2019 10:00:25 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=41772 O vice-presidente do Governo Regional afirmou, em Angra do Heroísmo, que o conjunto dos produtos certificados com a Marca Açores tiveram um crescimento de vendas na ordem dos 27% em 2018, comparativamente ao ano anterior. Sérgio Ávila salientou que se trata de um dado “significativo”, que demonstra “a apetência na Região, fora da Região e …

O post Produtos com Marca Açores registam crescimento de vendas de 27% em 2018 aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
O vice-presidente do Governo Regional afirmou, em Angra do Heroísmo, que o conjunto dos produtos certificados com a Marca Açores tiveram um crescimento de vendas na ordem dos 27% em 2018, comparativamente ao ano anterior.

Sérgio Ávila salientou que se trata de um dado “significativo”, que demonstra “a apetência na Região, fora da Região e daqueles que nos visitam em relação aos produtos Marca Açores”.

Venda Açoriana a loja itinerante

O vice-presidente falava sexta-feira na inauguração da Venda Açoriana, uma loja itinerante com produtos regionais certificados que está presente nas principais festividades do arquipélago.

“A consolidação da Marca Açores como projecto sólido de valorização dos nossos produtos e dos nossos serviços acho que é reconhecida por todos”, sublinhou Sérgio Ávila, que elogiou o trabalho de “uma pequena equipa empenhada e valorosa” que executa o projecto nas suas várias vertentes.

“Mérito das empresas”

O governante destacou, por outro lado, “o mérito das empresas” neste processo, frisando que foram elas que “valorizaram os seus produtos, que investiram na qualificação dos seus produtos”.

Actualmente, existem mais de 190 empresas e 3.170 produtos certificados pela Marca Açores, patamar que Sérgio Ávila considerou significativo, garantindo que vai ser dada continuidade a este trabalho em duas vertentes.

A primeira é “continuar a dar a conhecer” os produtos açorianos aos consumidores finais com iniciativas como Venda Açoriana, outras lojas fora da Região e a presença em feiras, e a segunda prende-se com a sensibilização “junto daqueles que são importadores de outros mercados, através do estabelecimento de contactos entre empresas”.

Venda Açoriana das Sanjoaninas

Na Venda Açoriana das Sanjoaninas, situada na Praça Velha, estão disponíveis 300 produtos de 38 fornecedores, oriundos de sete ilhas do arquipélago.

Sérgio Ávila presidiu, também na sexta-feira, à inauguração da Feira de Artesanato açoriano, no recinto das festas do Bailhão, que conta com 28 empresas de artesanato, tradicional e contemporâneo, de diversas áreas.

Nos Açores estão registados 559 artesãos no Centro Regional de Apoio ao Artesanato, número considerado significativo e sem par em qualquer outra região do País.

Agricultura e Mar Actual

O post Produtos com Marca Açores registam crescimento de vendas de 27% em 2018 aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/produtos-com-marca-acores-registam-crescimento-de-vendas-de-27-em-2018/feed/ 0
UE dá 120 M€ em apoio aos apicultores até 2022 http://agriculturaemar.com/ue-da-120-me-em-apoio-aos-apicultores-ate-2022/ http://agriculturaemar.com/ue-da-120-me-em-apoio-aos-apicultores-ate-2022/#respond Fri, 21 Jun 2019 17:01:29 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=41792 A Comissão Europeia vai disponibilizar 120 milhões de euros para apoiar o sector da apicultura, até 2022. O objectivo é apoiar o papel essencial da apicultura na agricultura e no ambiente. Este montante representa um aumento de 12 milhões de euros em comparação com o apoio concedido para o período de 2017 a 2019. Hogan: …

O post UE dá 120 M€ em apoio aos apicultores até 2022 aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
A Comissão Europeia vai disponibilizar 120 milhões de euros para apoiar o sector da apicultura, até 2022. O objectivo é apoiar o papel essencial da apicultura na agricultura e no ambiente.

Este montante representa um aumento de 12 milhões de euros em comparação com o apoio concedido para o período de 2017 a 2019.

Hogan: abelhas são de vital importância para sustentabilidade da agricultura

O Comissário Europeu responsável pela Agricultura, Phil Hogan, afirmou que “a apicultura é uma parte importante do sector agroalimentar da UE, ajudando a manter empregos nas áreas rurais. As abelhas também são de vital importância para a sustentabilidade da nossa agricultura e para ecossistemas saudáveis”.

E congratula-se com o facto de a “Política Agrícola Comum, trabalhando em sinergia com outros fundos europeus e nacionais importantes, estar agora a fornecer instrumentos mais fortes para apoiar o sector”.

De 1 de Agosto de 2019 a Julho de 2022

O apoio da UE, duplicado por contribuições dos Estados-membros, será aplicado aos programas apícolas nacionais que terão início em 1 de Agosto de 2019 e vigorará até 31 de Julho de 2022.

Estes programas são concebidos a nível nacional em cooperação com o sector, com o objectivo de melhorar as condições do sector da apicultura e da comercialização dos seus produtos.

Apoio à investigação

As medidas incluem, por exemplo, a formação dos apicultores, o apoio para iniciar um negócio apícola, a luta contra pragas que causam danos às colmeias e a investigação e medidas para melhorar a qualidade do mel.

17,5 milhões de colmeias na UE

Em 2018, a UE tinha mais de 17,5 milhões de colmeias divididas por mais de 600.000 apicultores. A apicultura é praticada em todos os Estados-membros da UE e a União Europeia é o segundo maior produtor mundial de mel.

As colónias de abelhas são essenciais para a agricultura e o meio ambiente, garantindo a reprodução das plantas pela polinização, ao mesmo tempo que contribui para o desenvolvimento das áreas rurais.

Segundo a Decisão de Execução (UE) 2019/974 da Comissão, de 12 de Junho de 2019, são aprovados os programas nacionais de produção e de comercialização de produtos da apicultura para as campanhas apícolas de 2020, 2021 e 2022 apresentados por todos os Estados-Membros, incluindo ainda o Reino Unido.

Veja aqui o montante da contribuição da União destinada aos programas apícolas nacionais para as campanhas apícolas de 2020, 2021 e 2022.

Agricultura e Mar Actual

O post UE dá 120 M€ em apoio aos apicultores até 2022 aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/ue-da-120-me-em-apoio-aos-apicultores-ate-2022/feed/ 0
PDR 2020 tem 3 M€ para apoiar agricultores em dificuldades por causa da seca http://agriculturaemar.com/pdr-2020-tem-3-me-para-apoiar-agricultores-em-dificuldades-por-causa-da-seca/ http://agriculturaemar.com/pdr-2020-tem-3-me-para-apoiar-agricultores-em-dificuldades-por-causa-da-seca/#respond Fri, 21 Jun 2019 16:08:00 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=41770 O Governo vai disponibilizar mais 3 milhões de euros na próxima segunda feira, dia 24 de Junho, para apoiar os agricultores em dificuldades por causa da seca. Este montante, no âmbito do PDR 2020, destina-se a explorações situadas nos concelhos onde se verificam as condições meteorológicas exigidas pela regulamentação comunitária para que a medida possa …

O post PDR 2020 tem 3 M€ para apoiar agricultores em dificuldades por causa da seca aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
O Governo vai disponibilizar mais 3 milhões de euros na próxima segunda feira, dia 24 de Junho, para apoiar os agricultores em dificuldades por causa da seca. Este montante, no âmbito do PDR 2020, destina-se a explorações situadas nos concelhos onde se verificam as condições meteorológicas exigidas pela regulamentação comunitária para que a medida possa ser accionada.

São esses concelhos:

  • Municípios em seca extrema – Albufeira, Alcoutim, Castro Marim, Faro, Loulé, Olhão, São Brás de Alportel, Tavira, Vila do Bispo e Vila Real de Santo António.
  • Municípios em seca severa – Alandroal, Alcácer do Sal, Alcochete, Aljezur, Aljustrel, Almodôvar, Alvito, Arronches, Barrancos, Barreiro, Beja, Benavente, Borba, Campo Maior, Castro Verde, Coruche, Cuba, Elvas, Estremoz, Évora, Ferreira do Alentejo, Grândola, Lagoa, Lagos, Mértola, Moita, Monchique, Monforte, Montemor-o-Novo, Montijo, Moura, Mourão, Odemira, Ourique, Palmela, Portel, Portimão, Redondo, Reguengos de Monsaraz, Santiago do Cacém, Seixal, Serpa, Sesimbra, Setúbal, Silves, Sines, Vendas Novas, Viana do Alentejo, Vidigueira e Vila Viçosa.

“O principal objectivo desta medida é promover a mitigação dos efeitos da seca extrema e severa como fenómeno climático adverso, através do apoio a investimentos específicos nas explorações em que a escassez de água compromete o maneio do efectivo pecuário, em particular o abeberamento dos animais e a manutenção das culturas permanentes instaladas”, explica um comunicado do Gabinete do ministro da Agricultura,Luís Capoulas Santos.

Investimentos elegíveis

São elegíveis investimentos cujos montantes oscilem entre 1.000 e 40.000 euros. Todas as condições de acesso a este concurso podem ser consultadas no portal do PDR 2020, aqui.

Acrescenta o mesmo comunicado que “só no início de Junho ficaram reunidas as condições meteorológicas para que o Governo português pudesse desencadear esta nova medida, a par de um conjunto de pedidos de derrogação junto da Comissão Europeia”.

Em causa está, por exemplo, a possibilidade de permitir o pastoreio em terras de pousio sem qualquer penalização. O Governo assegurou já também o pagamento adiantado de, pelo menos, 420 milhões de euros de apoios comunitários para o próximo mês de Outubro.

Linha de crédito para alimentação animal

Está igualmente aberta uma linha de crédito para apoio à alimentação animal, que tem disponível um montante global de 3,4 milhões de euros.

Trata-se de uma linha de crédito garantida a 70% pelo Estado, com um ano de período de carência, à qual poderão recorrer explorações pecuárias com o estatuto de micro-empresa ou PME, em valores que podem ir até aos 750 mil euros por empresa.

Agricultura e Mar Actual

O post PDR 2020 tem 3 M€ para apoiar agricultores em dificuldades por causa da seca aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/pdr-2020-tem-3-me-para-apoiar-agricultores-em-dificuldades-por-causa-da-seca/feed/ 0
Estação de Avisos do Norte Transmontano alerta para míldio da vinha e batateira http://agriculturaemar.com/estacao-de-avisos-do-norte-transmontano-alerta-para-mildio-da-vinha-e-batateira/ http://agriculturaemar.com/estacao-de-avisos-do-norte-transmontano-alerta-para-mildio-da-vinha-e-batateira/#respond Fri, 21 Jun 2019 15:30:49 +0000 http://agriculturaemar.com/?p=41765 A Estação de Avisos Agrícolas do Norte Transmontano alerta para a possibilidade de míldio na vinha e na batateira. Segundo a Circular de Avisos nº 10 (2019) Vinha e Batateira – Chaves, as condições meteorológicas verificadas nos últimos dias, em toda a região, proporcionaram condições favoráveis a ocorrência de novas infecções de míldio e oídio …

O post Estação de Avisos do Norte Transmontano alerta para míldio da vinha e batateira aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
A Estação de Avisos Agrícolas do Norte Transmontano alerta para a possibilidade de míldio na vinha e na batateira.

Segundo a Circular de Avisos nº 10 (2019) Vinha e Batateira – Chaves, as condições meteorológicas verificadas nos últimos dias, em toda a região, proporcionaram condições favoráveis a ocorrência de novas infecções de míldio e oídio na vinha.

“Aconselhamos por isso, os Sr. Agricultores a fazerem um tratamento contra estas doenças, logo que possível, com um produto sistémico que as combata em simultâneo”, alerta aquela Estação de Avisos.

E acrescenta que é igualmente importante “orientar a vegetação e fazer uma cuidada desfolha, de maneira a permitir um bom arejamento da planta e facilitar a penetração do produto utilizado”.

Batateira

Já no que diz respeito à batateira,acrescenta a Circular que “estas condições climáticas e as previsões do estado do tempo para a região são também favoráveis ao aparecimento de infecções de míldio nesta cultura, pelo que, deve continuar a proteger o seu batatal”.

Pode ler a Circular completa aqui.

Agricultura e Mar Actual

O post Estação de Avisos do Norte Transmontano alerta para míldio da vinha e batateira aparece primeiro no AGRICULTURA E MAR ACTUAL.

]]>
http://agriculturaemar.com/estacao-de-avisos-do-norte-transmontano-alerta-para-mildio-da-vinha-e-batateira/feed/ 0