Início / Agricultura / Caralhotas de Almeirim a caminho da certificação Europeia. Vendem-se 3 milhões de caralhotas/ano

Caralhotas de Almeirim a caminho da certificação Europeia. Vendem-se 3 milhões de caralhotas/ano

A Câmara de Almeirim e a Associação de Comerciantes do Concelho de Almeirim entregaram, na passada quinta-feira, 11 de Outubro, à directora Regional de Agricultura o caderno de especificações que vai servir para a certificação das “Caralhotas de Almeirim”, na presença do secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira.

Este pão tradicional do concelho de Almeirim “representa hoje, mesmo sem a certificação de Bruxelas, um valor importante na nossa economia. Pela recolha feita pela Associação de Comerciantes, que serviu de base ao caderno de especificações vendem-se cerca de 3 milhões de Caralhotas/ano, com um valor comercial entre 1 a 1,5 milhões de euros“, diz o presidente da autarquia, Pedro Ribeiro.

A entrega aconteceu durante a cerimónia de inauguração da requalificação das antigas instalações do Instituto do Vinho e da Vinha (IVV) em Almeirim, que acolhem, desde 2014, a sede da Comissão Vitivinícola Regional (CVR) do Tejo.

Além do pão, Almeirim tem a correr os processos para certificação de outros produtos do concelho, como a Sopa da Pedra e o melão.

“Caralhotas” é a designação popular para os borbotos das camisolas, mas…

Como os restos que ficavam nos alguidares onde era preparada a massa do pão faziam lembrar borbotos, em Almeirim foi dada há longos anos essa designação aos pequenos pães feitos a partir desses restos.

Então o que são as “Caralhotas”? “São deliciosas bolas de pão caseiro”, cozidas em forno de lenha, que em nada têm hoje a ver com “os restos do alguidar”, refere fonte institucional da Câmara.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Último concerto do ano de Cuca Roseta é na Casa da Música e é solidário

A fadista Cuca Roseta juntou-se à Vida Norte e à Casa da Música, no Porto, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.