Início / Agricultura / Capotamento é a principal causa de morte em acidentes com tractores

Capotamento é a principal causa de morte em acidentes com tractores

Os acidentes com tractores continuam a ser um problema. No distrito de Viseu, desde 2011 e até ao dia 31 de Agosto de 2016, ocorreram 188 acidentes de viação e de trabalho com tractores, dos quais resultaram 46 mortes e 140 feridos, sendo que só este ano já perderam a vida sete pessoas que conduziam ou eram transportadas nos tractores, informa a Guarda Nacional Republicana (GNR).

As consequências dos acidentes com tractores agrícolas geralmente são muito graves e as principais vítimas são os próprios condutores, apresentando-se o capotamento como a causa de morte em 2/3 dos acidentes com tractores.

Agora que se aproxima um aumento de tráfego deste tipo de veículo, devido às vindimas e à apanha da maçã, para todos aqueles que fazem ou vão fazer uso deste tipo de veículos, a GNR aconselha:

  • Não se esqueça de fazer a manutenção do veículo. O seu mau funcionamento ou falta de limpeza podem causar acidentes;
  • Lembre-se que as estruturas de protecção, como o arco de “Santo António”, podem evitar a morte do condutor ou reduzir a gravidade dos ferimentos;
  • Utilize os acessórios de iluminação e sinalização, de acordo com a lei;
  • Não conduza sob o efeito de álcool, fadiga ou com excesso de velocidade;
  • Respeite os limites do tractor. Não sobrecarregue nem transporte passageiros “à pendura”. É proibido e perigoso.

Agricultura e Mar Actual

 

 

 

Seja prudente na condução destes veículos e não queira fazer parte desta estatística.

Verifique também

Balanço do Projecto de Promoção da Pêra Rocha nos Mercados Externos apresentado no Bombarral

A ANP – Associação Nacional de Produtores de Pêra Rocha organiza o Seminário Final sobre …

Um comentário

  1. Fernando Ferreira

    Ainda no sábado, dia 10 de Setembro, cerca das 9 horas aconteceu um acidente com trator, em Casal da Várzea, Lourinhã em que a vítima, um homem com cerca de 68 anos, também faleceu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.