Início / Apoios e Oportunidades / Apoios Comunitários / Aquazor: Gui Menezes visita primeiro projecto de criação de peixes em aquacultura dos Açores

Aquazor: Gui Menezes visita primeiro projecto de criação de peixes em aquacultura dos Açores

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia visitou hoje, 23 de Novembro, ao largo da Ribeira Quente, em São Miguel, o primeiro investimento em aquacultura offshore realizado nos Açores, pela empresa Aquazor, afirmando estar “satisfeito com os primeiros resultados”.

“Este é o primeiro investimento a sério de aquacultura dos Açores, realizado por um promotor privado, apoiado pelo Governo Regional, no âmbito do Mar 2020”, disse Gui Menezes.

O projecto utiliza uma jaula flutuante, “já com alguma tecnologia associada”, para a aquacultura de lírios, disse o governante, acrescentando que, “de acordo com os promotores, os resultados são positivos”, prevendo-se que “os primeiros peixes sejam retirados já no início de 2020”.

“Abre-se aqui uma janela para desenvolver outra actividade ligada ao mar no arquipélago que pode ser interessante em termos de criação de mais riqueza e de mais postos de trabalho”, afirmou o secretário Regional, que teve oportunidade de mergulhar na jaula de aquacultura fundeada na Área de Produção Aquícola da Ribeira Quente.

Projecto pode ser alargado a outras ilhas

Segundo Gui Menezes, “há a perspectiva por parte do promotor, depois desta fase experimental, do projecto poder ser alargado a outras ilhas”, acrescentando que, para além de São Miguel, já existem outras estruturas nas ilhas do Faial e Terceira “para o cultivo de algas offshore”.

O secretário Regional afirmou que “nunca se tinha feito nada semelhante nos Açores” e que, por isso, “os promotores estão de parabéns por terem apostado neste projecto”.

“Há boas perspectivas de desenvolvimento desta actividade”, disse, frisando que este projecto de aquacultura “tem uma componente muito interessante, que é o envolvimento da comunidade piscatória da Ribeira Quente e da Universidade dos Açores”.

“Todos os projectos que esta empresa submeteu ao Mar 2020 prevêem parcerias com pescadores locais e a Universidade dos Açores e esse aspecto é de realçar”, referiu, acrescentando que a aquacultura pode constituir uma actividade “de rendimento alternativo” aos pescadores açorianos.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Maria do Céu Albuquerque: “cultura do milho assume importância reconhecida pelo País e pelo Governo”

Partilhar            A ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, marcou presença na sessão de encerramento do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.