Início / Agenda / Ana Paula Vitorino na Seafood Expo para reforçar exportações portuguesas

Ana Paula Vitorino na Seafood Expo para reforçar exportações portuguesas

Seafood Expo – North America 2017 arranca hoje, 19 de Março, dedicada à exposição de empresas relacionadas com a transformação dos produtos alimentares do mar. Esta feira decorrerá em Boston, Estados Unidos da América, no Convention & Exhibition Center, até 21 de Março.

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino e o secretário de Estado das Pescas, José Apolinário, participarão na abertura do certame no domingo, dia 19 de Março, assumindo “o empenho do Ministério do Mar no aumento das exportações de produtos portugueses”, diz um comunicado governamental.

A presença de Portugal é comparticipada pelo Programa Operacional Mar 2020 através de uma candidatura da ACOPE (Associação de Comerciantes de Pescado).

7 empresas presentes

As 7 empresas privadas presentes (Frijobel, Gelpeixe, Grupo Frip, Grupo Riberalves, Grupo Rui Costa & Sousa, Luís Silvério & Filhos e Nigel) representam um terço do volume de negócios na transformação de pescado em Portugal (cerca de 350 milhões de euros) e empregam 1.431 pessoas, significando um quarto do total de postos de trabalho existentes nas empresas da transformação de pescado (no total 6.800, segundo dados da Comissão Europeia, 2012). No quadro de parceria com o sector, estará também presente a Docapesca, empresa pública responsável pelas Lotas do continente.

O sector da transformação de pescado em Portugal gera um volume de negócios anual de 1.087 milhões de euros e tem vindo a afirmar a sua aposta na exportação. Também é considerado um dos mais produtivos com uma eficiência média por trabalhador de 66.800 euros, acima da média da União Europeia (58.000 euros), com uma predominância de emprego de mulheres (mais de 65%) e de PME (acima dos 98%).

A Seafood Expo é considerada a maior mostra de pescado e indústria transformadora de produtos da pesca na América do Norte, prevendo-se a presença de cerca de 1.200 expositores, oriundos de 40 países, entre grossistas, importadores/exportadores, transformadores, fabricantes de maquinaria e aquicultura.

Para além do pavilhão de Portugal, estarão também presentes empresas dos Estados Unidos, Canadá, México, Argentina, Perú, Equador, Chile e Panamá, e de países europeus como a Noruega, Islândia, Alemanha, Inglaterra, Dinamarca, Escócia, Espanha, Itália, Países Baixos, Irlanda e Lituânia, e ainda países como Israel, Turquia, Marrocos, China, India, Vietname, Singapura, Malásia, Coreia do Sul, Taiwan, Ilhas Faroé, Brunei, Papua Nova Guiné e Indonésia.

Aposta portuguesa na inovação

O Ministério do Mar destaca “o investimento das empresas portuguesas na área da inovação espelhado na grande variedade de produtos embalados em formatos diferenciados e materiais sustentáveis, resultante do esforço de modernização e melhoria da eficiência dos processos produtivos, qualidade e frescura dos produtos, de que resultam produtos apelativos e adequados ao tipo de vida e crescente exigência dos consumidores, em termos da procura de alimentos saudáveis, nos quais se insere o pescado”.

Salienta ainda que Portugal tem uma “presença continuada e cada vez mais significativa em feiras ligadas ao Pescado e produtos transformados como a SISAB (Lisboa), SIAL (Paris), Seafood (Bruxelas), Conxemar (Vigo), Alimentaria (Barcelona) e Feira de Anuga (Alemanha), em parceria entre as empresas portuguesas do sector e a Docapesca e Organizações de Produtores, contribuindo assim para o aumento das exportações, a promoção dos produtos portugueses e aumento de valor da economia do mar”.

Agricultura e Mar Actual

loading...

Verifique também

Espaço Visual faz 5 sessões gratuitas sobre as oportunidades de negócio do pistácio

A Espaço Visual – Consultores de Engenharia Agronómica, durante os meses de Novembro e Dezembro, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *