Início / Agricultura / Agricultores lesados pelos Javalis recebidos na Assembleia da República

Agricultores lesados pelos Javalis recebidos na Assembleia da República

A CNA — Confederação Nacional da Agricultura tinha dado um prazo, até 17 de Maio de 2019, para o Ministério da Agricultura se mostrar favorável ao pagamento de indemnizações aos “lesados pelos javalis”.

Quase no fim do prazo, a pedido da CNA, uma delegação da Confederação e de suas filiadas – Associação Distrital de Agricultores de Coimbra (ADACO), União de Agricultores do Distrito de Leiria (UADL) e Associação dos Baldios e Agricultores da Região de Viseu (BALAGRI), integrando agricultores lesados pelos javalis e também por veados e corças, vai ser recebida amanhã, 14 de Maio, às 12 horas, pela Comissão de Agricultura e Mar, na Assembleia da República.

Culturas destruídas

“Em análise estará a situação que acontece em vastas regiões com os javalis e também, embora mais localizados, com veados e corças a causarem grandes prejuízos aos pequenos e médios agricultores pois destroem-lhes as culturas”, explica uma nota da CNA.

Paraos responsáveis pela Confederação, “a situação está descontrolada nessas regiões pelo que, e de entre outras reclamações ao Ministério da Agricultura e ao Governo, a CNA, as suas filiadas e os agricultores lesados reclamam a atribuição de ‘indemnizações’ para cobrir os prejuízos e o controlo dos animais selvagens, incluindo o seu controlo sanitário para evitar a propagação de doenças (através dos javalis) para os suínos”.

No contexto, a CNA e os agricultores lesados “estão à espera de receber a resposta do ministro da Agricultura às reclamações que lhe foram feitas a 17 de Abril durante a concentração, em Coimbra, frente às instalações da DRAP Centro”, acrescenta a mesma nota.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Abertas inscrições para Formação Técnica de Cereais

A Anpoc — Associação Nacional de Produtores de Proteaginosas, Oleaginosas e Cereais, o INIAV – …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.