Início / Agricultura / Açores faz protocolo com Trybio para expansão da área de agricultura biológica

Açores faz protocolo com Trybio para expansão da área de agricultura biológica

O Governo Regional dos Açores quer aumentar as áreas de produção de agricultura biológica. Para isso fez um protocolo de colaboração com a Trybio – Associação de Produtores e Consumidores de Agricultura Biológica.

O protocolo celebrado hoje, 7 de Maio, tem como principais objectivos a valorização e a divulgação da agricultura em modo de produção biológico, enquanto prática agrícola ambiental e sustentável, bem como a implementação de um campo de experimentação e de propagação de sementes e material vegetativo locais e tradicionais no Serviço de Desenvolvimento Agrário do Faial, localizado na Quinta de São Lourenço.

Parcerias com organizações de produtores

O secretário Regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, afirmou, na Horta, que as parcerias entre o Governo dos Açores e as organizações de produtores são muito importantes e ajudam a dinamizar a agricultura biológica no arquipélago.

“Se o objectivo na Região passa por aumentar o número de produtores e as áreas afectas a este tipo de produção, só o conseguiremos atingir com êxito com um trabalho articulado com as organizações de produtores e aproveitando a sua proximidade aos produtores e as suas capacidades técnica e de gestão”, referiu João Ponte, que falava na sessão de assinatura de um protocolo de colaboração com a Trybio – Associação de Produtores e Consumidores de Agricultura Biológica.

Melhores serviços aos associados

O governante destacou que este protocolo visa “aproveitar sinergias e disponibilizar instrumentos” para que a Trybio possa prestar melhores serviços aos seus associados, melhorar as suas competências e chamar mais produtores para este tipo de produção.

“Ao concretizarmos esta parceria estamos a cumprir com os objectivos estratégicos previstos na Estratégia para o Desenvolvimento da Agricultura Biológica e Plano de Acção para a Produção de Produtos Biológicos na Região Autónoma dos Açores, recentemente aprovados pelo Conselho do Governo”, considerou João Ponte.

Estratégia para o Desenvolvimento da Agricultura Biológica

A Estratégia e o Plano de Acção foram concebidos para um horizonte temporal de 10 anos, tendo sido definidos cinco objectivos estratégicos, que passam pela expansão das áreas de produção biológica, aumento da produção e, consequentemente, da oferta de produtos agrícolas e agro-alimentares com origem na produção biológica, promoção do conhecimento técnico e científico, dinamização da inovação empresarial e disponibilização de informação estatística, bem como fomento da promoção e reforço da confiança e da credibilidade destes produtos junto dos consumidores.

Para a boa implementação do Plano Estratégico da Agricultura Biológica será fundamental o trabalho da comissão de acompanhamento, cujo despacho de constituição será publicado ainda esta semana, que será constituída por representantes de organizações de produtores, da Universidade dos Açores e da Secretaria Regional da Agricultura e Florestas.

Mais apoio do POSEI

Na ocasião, o governante, reconhecendo a importância dos incentivos para o reforço das produções em modo biológico, anunciou a intenção do Governo dos Açores de incluir nas propostas de alteração do POSEI para 2020 uma majoração na ajuda à produção de hortofrutícolas e isentar de rateio no prémio aos produtores de leite.

A Trybio – Associação de Produtores e Consumidores de Agricultura Biológica é uma associação regional sem fins lucrativos que visa a promoção do modo de produção biológico vegetal e animal, bem como o incentivo ao consumo dos respectivos produtos.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

DGAV promove Concurso de Fotografia sobre a actividade veterinária

A DGAV — Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária promove, até 30 de Setembro 2019 um …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.