Início / Agricultura / Açores desafiam Marienses a aproveitarem apoios para reabilitar e reconverter vinhas

Açores desafiam Marienses a aproveitarem apoios para reabilitar e reconverter vinhas

O secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou, em Vila do Porto, que os apoios existentes para a reabilitação e a reconversão das vinhas nos Açores são muito atractivos, nomeadamente no âmbito do programa VITIS, lançando um desafio aos Marienses para avançarem com projectos de reconversão das suas vinhas.

“No caso concreto da ilha de Santa Maria, é preciso que os proprietários dos terrenos entendam o potencial que existe em relação a estes apoios, que podem atingir, no global, cerca de 30 mil euros por hectare para a reconversão das vinhas, sendo que existem outros apoios para a manutenção da vinha, no âmbito do POSEI, ou manutenção da paisagem protegida, através da Direcção Regional do Ambiente”, frisou João Ponte.

“Apoios existentes são fundamentais”

O titular da pasta da Agricultura, que falava à margem do encontro debate sobre ‘Reabilitação das vinhas e das paisagens vinhateiras’, organizado pela Câmara Municipal de Vila do Porto, considerou que “os apoios existentes são fundamentais para a reabilitação e reconversão das vinhas marienses, pelo que os agricultores devem aproveitá-los”.

João Ponte apontou o exemplo da ilha do Pico, onde o programa VITIS tem sido um “instrumento essencial” para a reabilitação e reconversão das vinhas, possibilitando uma “enorme revolução” com benefícios directos para os agricultores e para a economia local.

“É verdade que a classificação da paisagem pela UNESCO como Património da Humanidade foi importante, mas, na verdade, a boa utilização dos apoios existentes, como é o caso do VITIS, é que foi fundamental para a mudança ocorrida no Pico”, disse.

Alterações no próximo aviso do programa VITIS

Na ocasião, João Ponte anunciou que serão introduzidas alterações no próximo aviso do programa VITIS, de modo a dar uma resposta cabal às particularidades das vinhas na Maia e em São Lourenço, na ilha de Santa Maria, plantadas em terrenos em socalcos e com áreas pequenas.

Por outro lado, o Governo dos Açores vai fazer um trabalho de maior proximidade junto dos proprietários dos terrenos e dos agricultores, apostando mais na divulgação do programa VITIS, bem como disponibilizar os Serviços de Desenvolvimento Agrário da ilha de Santa Maria para apoiar os produtores na elaboração das candidaturas, de modo a facilitar todo o processo.

João Ponte destacou ainda que os serviços operacionais da Secretaria Regional da Agricultura e Florestas em Santa Maria estão disponíveis para avançar com o desenvolvimento de um projecto piloto para a reconversão de algumas parcelas de vinha, com vista à produção de uva de castas mais nobres, tendo também como objectivo captar o entusiasmo e adesão de mais agricultores para a vinha.

Aumento do número de produtores

Nos últimos anos, o sector vitivinícola nos Açores sofreu uma profunda mudança, com o aumento do número de produtores, o crescimento da área de produção para perto de 1.000 hectares e a valorização dos vinhos.

Este encontro debate em torno das vinhas marienses contou com a participação de vários especialistas nesta área, com o objectivo de encontrar soluções sustentáveis para a recuperação e classificação das paisagens vinhateiras, para a valorização económica e comercial da produção vitivinícola.

Agricultura e Mar Actual

loading...

Verifique também

Crédito Agrícola apoia exportação nacional na Fruit Attraction em Madrid

O Grupo Crédito Agrícola volta a participar na maior feira internacional destinada aos profissionais do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.